sexta-feira, 11 de janeiro de 2008

CALÇADA DA ESTRELA

Calçada da Estrela (Convento das Francesinhas)- Foto Joshua Benoliel [c. 1910] in Arquivo Fotográfico Municipal de Lisboa
Calçada da Estrela - Foto Garcia Nunes (1969) in Arquivo Fotográfico Municipal de Lisboa

Calçada da Estrela, 3 - Foto Arnaldo Madureira [s.d.] in Arquivo Fotográfico Municipal de Lisboa


Calçada da Estrela, 54 - Edifício da Caixa Geral de Crédito e Previdência - Foto Arnaldo Madureira (1961) in Arquivo Fotográfico Municipal de Lisboa



Calçada da Estrela - (Inicio) - Foto Armando Serôdio (1959) in Arquivo Fotográfico Municipal de Lisboa




Calçada da Estrela (início nascente)- Foto Eduardo Portugal (1944) in Arquivo Fotográfico Municipal de Lisboa





Calçada da Estrela - Hospital Militar Principal do Colégio de Nossa Senhora da Estrela - foto Eduardo Portugal - 1941 - in Arquivo Fotográfico Municipal de Lisboa

A CALÇADA DA ESTRELA começa na Rua de S. Bento no número 51 e termina na Praça da Estrela. Pertencem à freguesia das MERCÊS os números 2 a 24, à freguesia de SANTA CATARINA correspondem os números 1 a 41, à freguesia da LAPA restantes números pares e ímpares.
No século XVII, grande parte desta calçada localizava-se já no campo, tendo à direita a Cerca dos Beneditinos. Segundo Norberto de Araújo em PEREGRINAÇÕES EM LISBOA, a Estrela era um dos "sítios mais ridentes da cidade, tocado ainda de um certo romantismo no seu jardim - o Passeio da Estrela". O Bairro do mesmo nome, não ia muito mais além da grande calçada, em rampa, com algumas ruas novas irradiantes no seu traçado. Começou a crescer nos finais de setecentos, e só em meados do século XIX atingiu uma superfície considerável.
A Calçada da Estrela termina num grande largo, um dos mais belos da cidade - o Largo da Estrela. O nome de Estrela dado ao local deve-se ao facto de, junto do Palácio de S. Bento, entroncarem cinco artérias em estrela: a Calçada propriamente dita -poente nascente - o Largo defronte ao Palácio, a Rua Correia Garção, a Rua do Caminho Novo (depois João das Regras) e a que posteriormente se chamou de D. Carlos.
No início da Calçada da Estrela (nascente), no nosso lado esquerdo, existiu o Convento do Santo Crucifixo ou das Francesinhas, fundado em 1667 pela Rainha de Portugal D. Maria Francisca de Sabóia, que foi esposa de El-Rei D. Afonso VI e em segundas núpcias, esposa de El-Rei D. Pedro II.
Esta Rainha adoecera gravemente em 1683, morrendo três meses depois de seu marido D. Afonso VI. Foi sepultada no Convento que fundara, tendo em 1912 os seus restos mortais sido transladados para o Panteão dos Braganças no Mosteiro de São Vicente de Fora.
Demolido este Convento na segunda década do século XX, o seu espaço foi aproveitado para depósito das pedras vindas da demolição do Arco de São Bento. Anos mais tarde, nos seus jardins viria a ser implantada uma grande construção, hoje o Instituto Superior de Economia e Gestão
A Calçada da Estrela mantém o traçado original e ostenta ainda alguns edifícios do século passado.




2 comentários:

Cris Paulon disse...

Amem
Gostei muito da história e como estou pesquisando sobre as imagens de gesso portuguesas que vieram para o Brasil no começo do século XX, algumas traziam a marca ESTRELA .Não consegui rastrar a origem da fábrica de gesso ,mas será que por ter o nome estrela nã poderia ficar na calçada , na praca Estrela? Como eu poderia pesquisar sobre esta fabrica nos arquivos históricos de Lisboa,a se a única informação que tenho é Fábrica de Gesso Estrela?Qualquer sugestão seria muito bem vinda!
Muito obrigada
cristina Paulon

APS disse...

Cara Cristina Paulon

Agradeço as sua amáveis palavras a este blogue.

Teria muito gosto em ajudá-la, mas infelizmente não tenho qualquer conhecimento do nome "FABRICA DE GESSO DA ESTRELA", nem que nesse sítio tivesse existido essa fábrica.

Deve, possivelmente, tratar-se de "ARTE SACRA" o que impossibilita mais a sua origem.
Quero acrescentar que será uma pesquisa bastante interessante e difícil, mas não desista.

Despeço-me com amizade
APS