quarta-feira, 13 de fevereiro de 2008

RUA DA FÉ

Rua da Fé - [s.d.] Foto Eduardo Portugal in AFML
Rua da Fé - (1943-06) Foto Eduardo Portugal (Casa onde nasceu Rafael Bordalo Pinheiro) in AFML

Rua da Fé - [s.d.] Foto Ferreira da Cunha (Casa da Comarca de Arganil) in AFML


Rua da Fé, 13 a 17 - (entre 1898 e 1908) Fotógrafo não identificado - in Arquivo Fotográfico Municipal de Lisboa


A RUA DA FÉ pertence à freguesia de SÃO JOSÉ, começa na Rua do Telhal no número 8-D e termina na Rua de São José no número 100.
A Rua da Fé, fica situada na encosta da colina sobranceira à Avenida da Liberdade, em direcção ao Campo dos Mártires da Pátria, vulgo Campo de Santana. Perto da Rua da Fé existe a Calçada do Lavre que lhe é paralela e que empresta à nossa capital uma das características mais peculiares, pois o elevador com o seu nome, com paragem na esquina da Rua das Pretas, faz parte do conjunto de elevadores que servem as sete colinas, que oferecem ao Tejo um belo e aconchegante anfiteatro. A cidade antiga (a urbe naquilo que tem de típico e pitoresco) é a Lisboa que marca a História.
Na cidade das estreitas ruelas enfeitadas pelos velhos candeeiros em suspenso, coloridas pelo verde carregado das plantas abundantes que se esgueiram por entre gradeamentos em torno de varandas. A arte do azulejo em pujança tão nossa, tão portuguesa!
Tudo isto se pode observar no Bairro de São José e tudo isto está ao nosso dispor na própria Rua da Fé que dele faz parte. Ali o conjunto dos números ímpares está coxo, amputado do número 25 e doutros mais. Entretanto os números 23-29 identificam acessos do edifício onde hoje está instalada a casa da Comarca de Arganil e o Sindicato dos Trabalhadores de Espectáculos. É um dos edifícios mais característicos da rua pelos azulejos que revestem, com beleza, a fachada.
À esquina, na Rua de S. José, mantém-se erguida, embora já com grande dificuldade, a velha Igreja de São José dos Carpinteiros (cujo orago deu o nome à presente Rua). Antiquíssima, com uma fachada datada de 1757,altura em que teve de ser reconstruída em consequência dos estragos do grande terramoto de dois anos antes.
Todas as informações no são fornecidas pelas inscrições existentes num dos painéis expostos no frontispício, num de cada lado do portal. No outro lado pode ser-se que «Na era de 1537 se principiou a Confraria do Sñor São José, que foi a primeira do reino e na era de 1546 a 7 de Abril se tirou São José de Santa Justa para casa».
Rafael Bordalo Pinheiro autor da figura popular do "Zé Povinho", que se veio a tornar num símbolo do povo português, nasceu na Rua da Fé no número 47 em 1846.
Para assinalar o facto do nascimento nesta rua, existe uma lápide, de iniciativa camarária, embora verdade seja dita que a casa se encontra profundamente degradada.

Enviar um comentário