quarta-feira, 20 de fevereiro de 2008

RUA DE SANTA MARTA

Rua de Santa Marta - (Actual) Autor não identificado ( Palácio dos Condes de Redondo-actual Universidade Autónoma de Lisboa) in Universidade Autónoma de Lisboa
Rua de Santa Marta - (1968) Foto Armando Serôdio (Hospital de Santa Marta fachada principal-Convento de Santa Marta in Arquivo Fotográfico Municipal de Lisboa

Rua de Santa Marta - (1961) Foto Arnaldo Madureira (Esquadra da PSP de Santa Marta) in AFML


Rua de Santa Marta - (195--) Foto Judah Benoliel (Palácio dos Conde de Redondo) in AFML



Rua de Santa Marta -(195--) Foto Mário de Oliveira (Igreja do Sagrado Coração de Jesus fachada principal) in AFML




Rua de Santa Marta - (1944) Foto Horácio Novais (Palácio dos Condes de Redondo) in AFML




A RUA DE SANTA MARTA pertence a duas freguesias. À freguesia do CORAÇÃO DE JESUS todos os números ímpares e do 22 em diante, à freguesia de SÃO JOSÉ os números 2 a 20-B.
Começa na Rua de São José no número 234 e finaliza no Largo Andaluz.
Esta rua é a continuação da de S. José e termina no Largo Andaluz, seguindo paralela à Avenida da Liberdade. Hoje em dia os edifícios mais conhecidos e de interesse público são: o Hospital de Santa Marta, o Palácio dos Conde de Redondo onde está instalada a Universidade Autónoma de Lisboa.

Nesta Rua no número 50 ergue-se o antigo Mosteiro das Religiosas Franciscanas Clarissas da segunda regra de invocação de SANTA MARTA fundado em 1612, no local onde em 1583 existiu um antigo recolhimento destinado a donzelas pobres.
Após a extinção das ordens religiosas em 1834, o convento foi objecto de obras de adaptação, para nele começar a funcionar o serviço de saúde com a designação de Hospício dos Clérigos Pobres. No anos de 1903 passou a funcionar como Hospital dependente do governo. Inicialmente como anexo ao Hospital de São José e mais tarde a integrar o grupo dos Hospitais Civis de Lisboa.
Em 1910 foi atribuído oficialmente ao Hospital de Santa Marta a função de Escola Médica Cirúrgica de Lisboa. Anos depois passou a denominar-se Hospital Escolar da Faculdade de Medicina de Lisboa.
Desde Dezembro de 2002, o Hospital de Santa Marta integra o grupo de instituições hospitalares que transitaram para o novo modelo de gestão (Sociedade Anónima - S.A.) mantendo-se integrado ma rede pública de cuidados de saúde. É uma instituição altamente diferenciada, com vocação cardiotorácica, vascular e pneumologica, destacando-se a cardiologia como a área de mais valência.
No Convento de Santa Marta viveu por algum tempo a Rainha D. Catarina de Bragança viúva de Carlos II de Inglaterra, antes de fixar residência no Palácio da Bemposta.
O Palácio dos Condes de Redondo, de arquitectura barroca, foi possivelmente seu primeiro inquilino D. Vasco Coutinho, 1º Conde de Redondo (1450-1522) título criado por D. Manuel I, rei de Portugal por carta de 02.06.1500. O Título de Conde de Redondo foi concedido, em contrapartida da cessão para a coroa do senhorio de Borba.
Este Palácio não sofreu danos significativos com o terramoto de 1755, tendo conhecido diversos
proprietários, o último dos quais a UAL.
A Universidade Autónoma de Lisboa instalada no antigo Palácio da Rua de Santa Marta, no número 56, desde 13 de Dezembro de 1985, é uma instituição de carácter Cooperativo eparticular. No ano de 2005 contava com cerca de 4100 alunos, 405 professores e cerca de 96 funcionários.
No dizer do Dr. Justino Mendes de Almeida, reitor da UAL. (...) nessa altura, viemos para o Palácio dos Condes de Redondo, um Palácio que pertencia à família Espírito Santo e que depois nos foi vendido por intermédio do embaixador Franco Nogueira, que trabalhava no Grupo Espírito Santo. O Palácio era uma ruína completa, por isso tivemos de proceder à sua recuperação, sempre sob a fiscalização da Direcção Geral dos Edifícios e Monumentos Nacionais, uma vez que o Palácio era e é considerado um Monumento.
Este Palácio situa-se lado a lado com o Convento de Santa Marta (hoje Hospital de Santa Marta) cuja igreja se comunica por um corredor interior.
Do Barão de Lazarim (Manuel de Vasconcelos Pereira de Melo) sabemos que foi um grande fidalgo da Casa Real, vice-almirante, par do reino, vogal do Supremo Conselho de Justiça Militar e comendador da Ordem de São Bento de Avis etc.. Nasceu em Castro Daire em 1782 e faleceu a 25 de Agosto de 1856.
Serviu a guarnição de alguns navios portugueses, tendo atingido a patente de Capitão de mar-e-guerra em 1818. Depois da morte de D. João VI foi mandado ao Brasil comandando a nau com o nome do monarca. D. Miguel declara-se rei absoluto, e não querendo servir aquela causa, refugiou-se no seu Palácio a Santa Marta, onde passou esquecido todo o tempo das lutas fratricidas. Em 19 de Junho de 1845 foi agraciado com o título de Barão de Lazarim. Depois do seu falecimento, por imposição de D. Pedro V, foi posto o seu nome a um dos navios da nossa armada.

13 comentários:

BigOne disse...

Onde fica exactamente o Palácio do Barão de Lazarim? Que número tem hoje o edifício?

Cptos.
Arlindo Rodrigues

Carla Tavares disse...

Tambem gostava de saber onde fica hoje exactamente o referido palácio. Obrigada

APS disse...

Caros amigos
Lamento não conseguir dar uma resposta concreta tanto ao senhor Arlindo Rodrigues como à D. Carla Tavares, mas na realidade essa mesma questão me coloquei quando abordei o texto.
No entanto podem confirmar e consultar o livro «NOBREZA DE PORTUGAL E DO BRASIL» Volume II - Soberanos de Portugal - Quarta dinastia de Dom João Quarto a Dom Manuel Segundo - Editorial Enciclopédia, Lda.
I - Titulares Portugueses página número 683.
LAZARIM (Barão de)
(...) NÃO DESEJANDO SERVIR A CAUSA DE D.MIGUEL, PROCLAMADO REI ABSOLUTO, RETIROU-SE À VIDA PRIVADA NO SEU PALÁCIO DE SANTA MARTA» (Também não indicam se existe ou não tal Palácio)
De qualquer modo agradeço o vosso interesse nestes assuntos.
cumprimentos
APS

amrr disse...

Caro Sr. "APS",

O texto que aqui colocou sobre a Rua de Santa Marta é de sua autoria?
Em caso negativo, de que publicação foi extraído?

Obrigado,
Arlindo Rodrigues

APS disse...

Caro Arlindo

Os escritos que aqui são publicados resultam de uma grande e árdua pesquisa.
Existem textos que são retirados, caso do (Dr. Justino Mendes de Almeida) mas estão em negrito.
Evidentemente que não posso inventar as situações, os lugares as pessoas, limito-me a relatar dando-lhes um cunho histórico.
Pode crer, mesmo os historiadores de carreira, recorrem a escritos de outras origens.

Cumpts
APS

Carla Tavares disse...

Olá mais uma vez!
Que me sabe dizer sobre o antigo convento onde está hoje situada a P.S.P (que actualmente também já não está, dado que sairam recentemente e se não estou enganada, vai ser vendido...)? Obrigada pela sua ajuda.
Carla Tavares

APS disse...

Cara Carla Tavares

A Divisão de Transito da PSP, instalada no número 61-B desta rua, encontra-se em fase de mudança, para novas instalações feitas de raiz, no sítio do LUMIAR.

Quanto ao edifício (talvez Convento)que esta divisão da PSP utilizou durante décadas, não me foi possível identificar nem sabia da sua alienação.

É possível que a Junta de Freguesia de CORAÇÃO DE JESUS a possa ajudar.

Obrigado pela visita.
Cumpts
APS

Agostinho Paiva disse...

Cara Carla Tavares

Finalmente encontrei o nome do casarão onde (estava) instalada a PSP de Santa Marta.
Trata-se do Convento de Santa Joana (Princesa de Portugal), que bastante nomeada teve em Lisboa.
Ver: Peregrinações em Lisboa- Norberto de Araújo Livro XIV, página 87 Editora VEGA - Lisboa

Cumpts
APS

Fernando Cunha disse...

Tirei o curso na UAL,no polo de Santa Marta,e durante esse tempo,que recordo com saudade, houve uma exposição onde, se não me falha a memória, a explicação da atribuição do título de "Conde do Redondo" teria estado relacionada com uma traição do irmão do dito conde ao rei,e descoberta pelo conde em causa, algo nessa linha...
Parece que o Conde do Redondo teria protegido Camões, e há uma mulher que terá vivido no palácio que terá ficado desfigurada devido a um incêndio,a quem o poeta faz alusão....
Não pretendo com estas afirmações por de modo algum em causa o que afirma,mas antes tentar dar um contributo.

APS disse...

Caro Fernando Cunha

Em primeiro lugar os meus agradecimentos pelo seu manifesto interesse por estes assuntos de tão remotos tempos.
TEM RAZÃO QUANTO À SUA OBSERVAÇÃO RESPEITANTE À TRAIÇÃO DO IRMÃO DO CONDE.

Aqui ficam alguns apontamentos.

Foi 1º CONDE DE REDONDO (por troca com o título concedido de CONDE DE BORBA) D.VASCO COUTINHO, que morreu em 1522, quinto filho do marechal D.FERNANDO COUTINHO e de sua mulher, D.JOANA DE CASTRO.
Descendente de D.GARCIA RODRIGUES DA FONSECA, senhor do couto de LEONIL (Séc. XII), era neto de D. VASCO FERNANDES COUTINHO, 1º CONDE DE MARIALVA, que estivera em CEUTA.
Seu pai lutara e fora cativo no malogrado «escalamento» de TANGER de 19.01.1464.
D. VASCO COUTINHO foi um dos que, em 1484, delataram a D. JOÃO II a conspiração do DUQUE DE AVEIRO, da qual tivera conhecimento por seu irmão D. GUTERRE, nela envolvido; parece que o monarca lhe ficou devendo a vida, pois que foi D. VASCO quem o avisou de que não deveria ir pelo rio Sado de Alcácer do Sal para Setúbal, em virtude de estarem na praia desta vila alguns homens apostados para o matar.

Pode ainda consultar o livro «NOBREZA DE PORTUGAL E DO BRASIL» Editorial Enciclopédia. Lda. - Lisboa e Rio de Janeiro - VOLUME III Páginas 190 a 201.

O Último (18º CONDE DE REDONDO) D. António Luís de Sousa Coutinho Castelo Branco e Meneses, que é também 7º Marquês de Valença, 4º Marquês de BORBA e 15ª Conde de Vimioso.
O título de Conde de Redondo foi-lhe reconhecido por alvará do Conselho da Nobreza de 25.05.1955.

Um abraço
APS

pedro rodrigues disse...

e a Condessa d'Edla, tb nao viveu na rua de St Marta? É o que leio, mas tambem nao indicam se num palacio ou num predio, se ainda existe, se nao...

Chronos disse...

Boa noite Sr. Agostinho Paiva,
Estava a navegar na internet numa pesquisa de memórias de infância e passei pelo seu Blogge "Ruas de Lisboa" e aproveito para lhe deixar uma nota acerca do Palácio dos Condes do Redondo na rua de Santa Marta.
Na década de 60 e até ao inicio da de 80, funcionou lá uma escola primária, a qual a minha mãe frequentou e que também eu a frequentei até à 3ª classe.
Com os melhores cumprimentos,
Nuno Fonseca

APS disse...

Caro Nuno Fonseca
Agradeço a sua visita a este blogue.
Realmente não cheguei a mencionar a existência da ESCOLA PRIMÁRIA, mas fica aqui registado que nesse lugar existiu a sua ESCOLA.(Falta só saber qual o Nº).
Despeço-me com amizade,
Cumprimentos
APS