quarta-feira, 28 de janeiro de 2009

AVENIDA MOUZINHO DE ALBUQUERQUE [X]

Avenida Mouzinho de Albuquerque - (1997) Foto de António Sacchett (Claustros e Jardim do Convento de Santos-o-Novo) in Lisboa um passeio a Oriente.
Avenida Mouzinho de Albuquerque - (1947-48) (Grupo de alunas na Escola Primária Nº15 instalada no Convento de Santos-o-Novo) Arquivo APS.

Avenida Mouzinho de Albuquerque - (1947-48) (Grupo de Alunos -onde faço parte - da 4ª classe na Escola Primária Nº 15 dentro do Convento de Santos-o-Novo) Arquivo APS.

(CONTINUAÇÃO)
AVENIDA MOUZINHO DE ALBUQUERQUE
«CONVENTO DE SANTOS-O-NOVO (3)»
Com o Terramoto de 1755 o edifício "pouco ficou incapaz de habitar-se nelle" (1), ficando o interior arruinado, impondo a construção "na cerca, de várias barracas"(2).
No ano de 1773 sofreu um incêndio, ardendo a sacristia, uma Capela interior e dormitório, ao que foi necessário alojar as religiosas no vizinho Mosteiro de Santa Apolónia (3).
O Convento de Santos-o-Novo foi formalmente extinto em 09.05.1895, dando lugar a um dos Recolhimentos da Capital e, encontra-se sob a tutela do Ministério do Trabalho e da Solidariedade Social (MTSS).
O segundo piso recebeu em 1911, já depois da proclamação da República, a Escola Primária Superior de D. António Costa, e a partir de 1927, a secção masculina do Instituto do Professorado Primário Oficial Português.
Desde 1932 o Instituto Sidónio Pais, para os filhos dos professores primários. No ano de 1998 este Instituto passou a designar-se Residência Pinto Peixoto(4).
(Segundo fontes - ainda não oficialmente confirmadas - consta que este Convento foi vendido em 2008).
Em referencia ao piso superior do lado Poente (com as janelas viradas para a Quinta das Comendadeiras), e com entrada pelo Largo de Santos-o-Novo, existiu a Escola Primária Nº 15, onde entre 1944 a 1948 fiz a Instrução Primária.
A actividade masculina era ministrada de manhã e a feminina na parte da tarde.
Na foto que ilustra este Blogue referente ao ano lectivo 1947-48 (4ª classe) eu estou na segunda fila o quarto a contar do lado direito junto do colega de cor. Lamento profundamente que nessa altura (conforme se pode ver na foto) um colega da (2ªclasse) esteja descalço.
Faço referencia também a uma foto da mesma escola mas da classe feminina do ano 1947-48, onde está a minha mulher sentada ao lado esquerdo da professora. (Como diz o ditado O MUNDO É PEQUENO...Quem sabe se na "BLOGESFERA" alguém ao ver estas fotos se veja ali retratado?).
A Escola Primária que funcionava no Convento foi desactivada, após a construção de uma nova Escola, no início da Calçada das Lajes, no lado direito de quem sobe e com frente para a Calçada da Cruz da Pedra. (Escola Básica do 1º Ciclo Nº 15 e Jardim de Infância Nº 1).
(1) - Portugal, Fernando e Alfredo de Matos, Lisboa em 1758 - Memórias Paroquiais Lisboa - Coimbra Editora - 1974 pp 310-320.
(2) - Castro, João B. de, - Mappa de Portugal Antigo e Moderno, Lisboa 1747, Tomo III pp. 274-275.
(3) - Conceição, Frei Cláudio de - Gabinete Histórico, Lisboa, Impressão Régia - T. XVII p. 99.
(CONTINUA) - (PRÓXIMO) - «CONVENTO DE SANTOS-O-NOVO (4)»

10 comentários:

Anónimo disse...

Com respeito ao senhor A P S que publicou aquelas 2 fotos de escola,dizendo que eram quando ele andava na escola...É FALSO,porque esse senhor está a enganar as pessoas,sabem porquê? a foto masculina é minha,fui eu que emprestei a uma colectividade para o espólio da mesma,porque não tinham e pediram-me se podiam tirar fotocópia,a que eu acedi e esse senhor não faz parte da mesma

Anónimo disse...

Ainda com respeito ao senhor A P S o tal das fotos de escola,esse senhor fez uma montagem na foto onde pôs um adulto querendo fazer passar por professor,se repararem bem nota-se a montagem é que esse senhor não sabe que tínhamos uma professora e não um prof.Mais uma vez não enganem as pessoas,para que conste eu moro em Chelas (velho) e andei no Ateneu da Madre de Deus e chamo-me J. A.

Anónimo disse...

No entanto,ainda com respeito ás fotos de escola,como já não são bem visíveis,também posso admitir algum lapso da minha parte,se realmente eu estiver enganado,também não tenho problema nenhum em pedir desculpa.J.A

APS disse...

Ainda bem !
Eu já estava a elaborar umas linhas que não eram nada agradáveis. Pois não foi muito delicado com quem não conhece.
Posso provar tudo aquilo que publiquei e também que sou eu nas fotos, e não fiz nenhuma montagem.
Na proxima publicação vou publicar outra foto com o mesmo professor para que não restem duvidas.

Maria Mira disse...

caro A.P.S.

Tenho seguido com muito interesse o seu blog e gostaria antes de mais de o felicitar pelo seu excelente trabalho de pesquisa e divulgação.
Li o infeliz comentário anterior de anónimo e não posso passar sem fazer algumas observações, se de facto a foto é falsa não percebo porque não se identifica claramente e se esconde sob siglas porque dizer que é de chelas e que andou no Ateneu é a mesma coisa que nada, como diz que a foto é sua presume-se que deve ser o autor da mesma e portanto já deve ter alguma idade. Que idade tem J.A.? Acresce que aquelas fotos eram para cada um daqueles alunos que lá estão portanto pelo menos deve haver uma cópia para cada um deles.E afinal qual é a colectividade para onde diz que emprestou a foto? Por outro lado o que é que muda se é um professor ou uma professora?
Todos estes disparates só visam desacreditar quem trabalha sériamente.
Continue o bom trabalho APS... todos sabemos como funciona a mentalidade provinciana de determinados portugueses.
UM bem haja
Maria Mira

Teresa Oliveira disse...

Para o Anónimo,

Espetacular imaginação a sua!! (Confesso que demorei um bocadinho até conseguir parar de rir com os seus comentários...)

Então o APS fez uma montagem numa foto que o caro anónimo reclama como sua (???). Não quererá consubstanciar essa sua (rapidíssima) ilação?
Não parece ter-se identificado na mesma. Conclui, pasme-se, que a escola até nem é a mesma. O professor, no seu caso, era antes uma professora. E ainda assim, confrontado com uma foto que aparentemente nada tem em comum com a sua realidade, simplesmente parte para uma acusação (grave) de falsidade ao autor deste blogue, sem apresentar quaisquer motivos, ainda que longiquamente, válidos para o fazer.

A si, caro Anónimo, tenho a dizer-lhe que a INVEJA é um sentimento muito feio. Nada mais retiro das suas palavras afiadas e nada mais me apraz dizer-lhe.

Ao APS endereço os meus sinceros PARABÉNS pelo reconhecimento público que o "Destak" lhe concedeu. Deve enchê-lo de orgulho e satisfação, tal como encheu de orgulho e satisfação todos aqueles que aqui o visitam.

Afinal, o destaque que esse jornal lhe proporcionou não é mais que a confirmação da qualidade do seu trabalho e a validação do interesse público que o mesmo suscita. MERECIDISSIMO!!!

Teresa Oliveira

Devaneante disse...

Perante esta caixa de comentários tão movimentada, só me apetece dizer que o melhor mesmo é ignorar as situações que não têm "ponta" por onde se lhes pegue, que é claramente o caso dos comentários do anónimo J.A.
Concordo em absoluto com os comentários da Maria Mira e da Teresa Oliveira, e adiciono que não tens que mostrar mais fotografias nenhumas de professor nenhum. O anónimo, que se mostra ofendido, é que deve indicar onde é que se encontra na referida fotografia, ou que demonstre como é que sabe que tu não estás lá...
Beijinhos

Anónimo disse...

Com respeito aos meus comentários respeitante á foto de escola,venho dar a mão á palmatória e dizer que eu é que estava errado e que o senhor A P S tem toda a razão,por isso conforme critiquei,também me sinto na obrigação de aplaudir,mais uma vez,peço desculpa .Tudo isto aconteceu porque como já disse a foto já tem uns anitos e como a minha é idêntica...mas logo um amigo meu que também está na minha foto,me ligou e me alertou dizendo,Ò pá essa foto não é a nossa,tás a meter água,e foi assim...continue e parabéns pelo seu trabalho.J.A

popelina disse...

Querido APS,
Para além da qualidade do seu trabalho, mostra uma enorme delicadeza e boa educação, dando voz a este senhor, apesar dos devaneios do dito. Enfim, pelo menos pediu desculpa. Um grande beijinho e um enorme OBRIGADA por nos trazer tanto e tanto. (e a sua mulher é linda, sempre o mesmo bom gosto)

Anónimo disse...

Caro APS

A coragem e o valor são bitolas conhecidas por todos, por conseguinte, siga o seu meritório trabalho, a todos os títulos notável, porque diz o ditado «os cães ladram e a caravana passa», bem como, «vozes de burros não chegam ao céu». Não é que pretenda com isto associar estes animais à pessoa do anónimo J.A., contudo, revela uma precipitação e má fé à idoneidade dos outros que merece tratamento psiquiátrico. Anda tudo enervado e nem a "crise" o justifica, só se for crise de valores que há tanto existe no nosso País e não só...
ILDA BELO