sábado, 7 de fevereiro de 2009

AVENIDA MOUZINHO DE ALBUQUERQUE [XIII]

Avenida Mouzinho de Albuquerque - (1997) Foto de Carlos Gil ( Parte Sul da Avenida Mouzinho de Albuquerque, o Convento de Santos-o-Novo e a Escola Patrício Prazeres) in Lisboa em Voo de Balão.
Avenida Mouzinho de Albuquerque -(1956?) Foto de Arnaldo Madureira (Escola Patrício Prazeres) in Arquivo Fotográfico Municipal de Lisboa.

Avenida Mouzinho de Albuquerque - (s/d) Foto de autor não identificado (Augusto Patrício dos Prazeres) in flickr.com/lupan/
(CONTINUAÇÃO)
AVENIDA MOUZINHO DE ALBUQUERQUE
«ESCOLA PATRÍCIO PRAZERES»
A Escola Patrício Prazeres situada nas traseiras do Convento de Santos-o-Novo, outrora local designado «por sítio do Paraíso», leva-nos a conjecturar que aqueles terrenos tenham feito parte do património das Comendadeiras.
Numa curiosa alusão ao seu património diz assim: "através do que resta do cartório, que sofreu um incêndio antes de 1708, ainda é possível ter uma ideia da dimensão do património das Comendadeiras. Entre os tipos de propriedades constam vinhas, casais, terras de pão, pinhais, quintas, lagares, olivais, chão, moinhos casas e courelas de terra. Em Lisboa, não existia freguesia onde não fossem senhorios que, fora da capital, incidia fundamentalmente a Sul do Tejo". (1)
Nas notas breves da Escola Patrício Prazeres diz que é uma zona aprazível, onde se situavam diversas quintas residenciais e de recreio, o local passou apenas a integrar a zona urbana da cidade durante a segunda metade do século XIX, na sequência da construção da circunvalação (estrada que corresponde hoje, parcialmente à Avenida Dom Afonso III. (2)
Muito próximo a esta Escola existe ainda (embora em ruínas) «O FORTE DE SANTA APOLÓNIA ou BALUARTE DE SANTA APOLÓNIA», uma das estruturas criadas por D. João IV para proteger Lisboa dos ataques espanhóis.
QUEM FOI PATRÍCIO PRAZERES
Augusto Patrício dos Prazeres, nasceu em Lisboa a 17 de Março de 1858 na freguesia da Madalena, filho de Joaquim José dos Prazeres e de D. Augusta dos Anjos Prazeres.
Católico praticante, monárquico fiel e dedicado, vivendo sempre leal aos seus princípios de honra e carácter.
Foi personalidade no campo financeiro e económico nos finais do Século XIX e início do século XX. Foi ainda um português exemplar, apesar do bulício que o circundava.
Reformador da Contabilidade Pública em 1907 e a Lei de Seguros do mesmo ano.
Contabilista, professor e político, coloca a Pátria e o bem público acima de aspirações e contendas partidárias. Recebeu dois convites para ministro: um durante a vigência da monarquia, outro feito pelo Dr. Afonso Costa. O primeiro teria aceite, não chegando, contudo, a tomar posse. O segundo recusara-o.
Oito anos após a sua morte, surge a consagração. Em 1930 a Escola Comercial Feminina é substituída por uma outra, sob o patronato de AUGUSTO PATRÍCIO DOS PRAZERES.
Era o reconhecimento público pelo muito que o Ensino Técnico devia a este homem, e uma maneira de perpetuar o seu nome.
A escola com este nome funcionou em vários sítios. No ano de 1945/46 esteve sucessivamente em edifícios do Largo do Contador-Mor, da Escola Primária Nº 10, da Costa do Castelo, do Paço de S. Vicente e, em comum, com a Escola Técnica Elementar Nuno Gonçalves, até que foi colocada em sede própria.
Inaugurada em 24 de Maio de 1956 começara a ser construída em 10 de Março de 1954, tendo a obra importado em 7000 contos.
Situada muito próximo ao «ALTO DO VAREJÃO» ocupa um terreno de 14000 metros quadrados e dispõe de uma área coberta de 2000 m2, na previsão de frequência de 1000 alunos de ambos os sexos.
Nela se ministra o «CURSO GERAL DE COMÉRCIO» iniciando-se em 1957/58 o ensino das complementares para admissão aos Institutos. (3)
A Escola Patrício Prazeres embora a sua situação geográfica não tenha entrada para a Avenida Mouzinho de Albuquerque, fica debruçada para esta avenida, principalmente no que diz respeito aos seus campos desportivos.
(1) - Matos, José Sarmento e Jorge Ferreira Paulo - Caminho do Oriente Guia Histórico Tomo I Lisboa, Livros Horizonte 1999 pagina 125.
(2) - EB/2/3 PATRÍCIO PRAZERES - Quinta das Comendadeiras - Alto Varejão.
(PRÓXIMO) - «AVENIDAS - RELACIONADAS COM O BRASIL NA TOPONÍMIA DE LISBOA»

4 comentários:

TheJPL disse...

Tentei-lhe enviar um email mas o endereço que me deixou devia estar incorrecto...

popelina disse...

Querido APS,
Sempre coisas maravilhosas, ficamos a ver e a ver. Quanto ao blog JPL, também não consegui fazer funcionar os links. um abraço!

Maria João Vale disse...

Boa tarde gostei muito destas informações preciosas. Pergunto se tem mais dados sobre a Escola Patricio Prazeres e fotografias. A Escola vai fazer este ano 60 anos e estou a fazer uma pesquisa para as comemorações do aniversário dia 24 de Maio de 2016. Cumprimentos

APS disse...

Cara Maria João Vale
Realmente já não tenho mais fotos da Escola Patrício Prazeres, acontece que já passou bastante tempo, entretanto existiu que alguns sítios de depósito de fotos, foram acidentalmente danificados e perdido muito material. No entanto poderá recorrer a um amigo (dizendo que vai da minha parte) ao BLOGUE "RESTOS DE COLECÇÃO" que tem uma publicação virada para o assuntos dessa Escola e está muito completa. Tem, como deve compreender, lhe enviar um mail para receber o conteúdo.
No entanto ainda vou acrescentar mais um link que se referem à Escola.
RESTOS DE COLECÇÃO - http://restosdecoleccao.blogspot.pt/search?q=Escola+Patr%C3%ADcio+Prazeres
AEPP- Agrupamento da Escola Patrício Prazeres - http://www.aepp.pt/

Espero que se realize com dignidade os 60 anos da Escola Patrício Prazeres.
Despeço-me com amizade
Cumprimentos
Agostinho Paiva Sobreira-APS