segunda-feira, 20 de abril de 2009

CALÇADA DA CRUZ DA PEDRA [XIV]

Calçada da Cruz da Pedra - (2005) Foto de APS (Terrapleno do Forte de Santa Apolónia) Arquivo/APS
Calçada da Cruz da Pedra - (2008) Foto de Luísa Botinas (Forte de Santa Apolónia) in Diário de Notícias
(CONTINUAÇÃO)
CALÇADA DA CRUZ DA PEDRA
«BALUARTE OU FORTE DE SANTA APOLÓNIA (4)»
É possível também, que no sítio das casas do lado oposto da rua na Quinta do Roma, que ocupam uma extensão correspondente ao comprimento do muro de gola da obra, e que já os mapas antigos nos mostravam, fossem os quartéis da guarnição do forte, (transformados actualmente num palacete com capela, pertencentes a D. Teresa Falcão Trigoso), ou em casebres baixos.
O interior da obra está transformado em vivenda pelo ano de 1945, com uma esplêndida e desafogada vista sobre o Tejo e da margem Sul, no meio de jardins erguem-se duas casas de habitação de dois dos donos da propriedade.
Acrescentamos que a quinta era atravessada em túnel, a grande profundidade, pelo aqueduto das águas do Alviela, todo aberto aí em rocha, a qual aflora em vários pontos da quinta.
Completamente se ignora por quem foram planeadas e executadas estas duas obras de fortificações. Os únicos documentos que restam daquela época, e de que temos conhecimento, susceptíveis de fornecerem algumas indicações sobre o assunto, são um desenho das fortificações da cidade devido ao Engenheiro-mor Mestre de Campo, Nicolau de Langres (1).
O que acabamos de dizer, bem como o facto do inacabamento do forte de Santa Apolónia, leva-nos a supor que as duas obras que temos analisado, ou pelo menos esta última, deveriam ter sido construídas pouco antes de haver terminado a guerra da restauração (1668), ou nos primeiros anos da regência de D. Pedro II (2).
Estas fortes tiveram uma vida apagada, e não nos consta que tivessem tomado parte em qualquer acção defensiva, nem mesmo durante a guerra civil do século XIX, entre os exércitos de D. Pedro e D. Miguel.
(1) - Desenhos Plantas de todas as Praças do Reino de Portugal. Pelo Tenente-general NICOLÃO DE LANGRES francês que serviu na Guerra da Aclamação - Biblioteca Nacional de Lisboa, Fundo Geral, número 7445, desenho Nº 28 (ano 1661).
(2) - Do que diz o Padre Castro refere-se que o forte do Livramento em Alcântara ainda esta sendo construído no tempo de D. Pedro II - Mappas de Portugal, ed. de 1749, quarta parte página 205.
(CONTINUA) - (PRÓXIMO) - «CALÇADA DA CRUZ DA PEDRA [XIV] - BALUARTE OU FORTE DA CRUZ DA PEDRA (5)-FINAL»


7 comentários:

Rafael Santos disse...

Quem diria que esta calçada tinha tanta história...

M.F.Ferreira disse...

Faz trinta anos, que eu estive em Portugal pela primeira vez.
Lendo o seu blog,me vem à memória aquele Portugal de 1978,e consigo ainda sentir o cheirinho de alecrim,da casa da minha avó,em Priscos,Braga.Obrigada,por incluir o meu humilde blog como um dos seus favoritos.Um abraço.

APS disse...

Caro Rafael

É verdade! Amanhã será o último capítulo da Calçada.
Tenho observado diariamente o seu blogue. Cada dia uma nova história do quotidiano alfacinha dentro de um transporte colectivo, não faltando uma rectificação do português mal tratado.
Conto sempre, com a sua simpatia.
Um abraço
APS

APS disse...

Cara Maria Ferreira

Portugal tem bastante encanto, é necessário encontrá-lo!
Não tem que me agradecer, fui eu que me sensibilizei com o sugestivo nome do seu Blogue.
De 11.02.2009 a 09.03.2009 dediquei ao Brasil, as Avenidas, Praças e Ruas relacionadas com o Brasil na toponímia de Lisboa.
A devoção do "Poeta de Xabregas" Frei João de Nossa Senhora Mãe dos homens, em 1774 chegou até MINAS GERAIS. Poderá ver em: http://www.santuariodocaraca.com.br/peregrinacao/nossa_senhora.php
Um abraço
APS

vfmcca disse...

Caro APS: Verifico que o aparo da sua pena continua afiado e que ainda continua com forças para publicar, as pequenas história de grande conteúdo sobre Lisboa, o que é de admirar. Queria perguntar-lhe se obtem alguma autorização especial para publicar no seu Blog as fotos do AHCML e de postais, pois em breve vou ter um problema semelhante.
Vasco Antunes (vascoantunes@net.sapo.pt)

vfmcca disse...

Caro APS: Verifico que o aparo da sua pena continua afiado e que ainda continua com forças para publicar, as pequenas história de grande conteúdo sobre Lisboa, o que é de admirar. Queria perguntar-lhe se obtem alguma autorização especial para publicar no seu Blog as fotos do AHCML e de postais, pois em breve vou ter um problema semelhante.
Vasco Antunes (vascoantunes@net.sapo.pt)

APS disse...

Caro Vasco Antunes

Um Blogue é um espaço de utilidade pública e não tem fins lucrativos.
Se for neste contexto pode utilizar as fotos de outras procedencias, desde que peça autorização e coloque o link respectivo.
Fazendo este procedimento acho que não vai ter problemas.
Um abraço
APS