sexta-feira, 24 de abril de 2009

RUA GUALDIM PAIS [ I ]

Rua Gualdim Pais - (2005) Foto de APS - (Início da Rua Gualdim Pais vendo-se ao nosso lado esquerdo os "Prédios novos") Arquivo/APS
Rua Gualdim Pais - (2009) - (Foto Wikimapia) - LEGENDA DA FOTO - H)-Antiga Fábrica de Inácio Magalhães Bastos & Cia. - I)-Palácio do Lavrado e ETAR da C.M.L.

Rua Gualdim Pais - (2009) - (Foto Wikimapia) - LEGENDA DA FOTO - E)-Pátio Vilar - F)-Tinturaria Portugália - G)-Pátio José Inglês (Já demolido) - M)-Mercado Municipal - N)-Oficina Mecânica de Luís Ribeiro (Nº 76) - O)-Moradia de Luís Ribeiro (Nº76) - P)-Vila Emília (Nº 104).


Rua Gualdim Pais - (2009) - (Foto Wikimapia) - LEGENDA DA FOTO - A)- Rua Gualdim Pais - B)-"Prédios Novos" - C)-Pátio Batata e Travessa da Amorosa - D)- Balneário Municipal - J)-Vila Flamiano - K)-C.O.L. - L)-Lavadouro Municipal.



Rua Gualdim Pais - (2009) - (Foto Google) LEGENDA DA FOTO - A)-Rua Gualdim Pais - B)-"Prédios Novos dos anos 40"- C)-Pátio Batata ou Pátio da Isabel e Travessa da Amorosa - D)-Balneário Municipal - E)-Pátio do Vilar (frente ao nº 76-A) - F)-Tinturaria Portugália (do Nº 99 a 111) - G)-Pátio José Inglês (Já demolido) - H)-Fábrica de Fiação e Tecidos de Lã de Inácio Magalhães Basto & Cia - I)-Palácio do Lavrado, Pátio do Lavrado e Etar (Estrada de Chelas, 113 a 121) - J)-Vila Flamiano - K)- Clube Oriental de Lisboa, Sub.Sede (Nº44) - L)-Lavadouro Municipal - M)-Mercado Municipal - N)-Oficina Mecânica de Luís Ribeiro (Nº76) - O)-Moradia de Luís Ribeiro (Nº78) - P)-Vila Emília (Nº 104).
«RUA GUALDIM PAIS»
«QUINTA DA AMOROSA»
Esta artéria pertence à freguesia do «BEATO», começa no Largo Marquês de Nisa e finda na Estrada de Chelas no número 108.
A «RUA GUALDIM PAIS» criada pelo edital de 19 de Junho de 1933, constitui a entrada natural (ou saída) para o VALE DE CHELAS.
Sabemos que existia a Sul antes da construção desta rua, uma propriedade denominada «QUINTA DA AMOROSA», desconhecemos no entanto a sua origem. Talvez o nome da travessa que a ligava em direcção ao «ALTO DOS TOUCINHEIROS»(1) nos mostre mais um pouco do que afirmamos.
Com a abertura da «RUA GUALDIM PAIS» nos terrenos adjacentes para norte do «LARGO MARQUÊS DE NISA», após a demolição de um prédio, podemos observar no «ATLAS DA CARTA TOPOGRÁFICA DE LISBOA» sob a direcção de Filipe Folque: 1856-1858 na carta Número 23, a existência da «TRAVESSA DA AMOROSA» que ligava exactamente a «ESTRADA DE CHELAS» ao «BECO DOS TOUCINHEIROS». E que depois da construção da Rua Gualdim Pais esta travessa foi encurtada, ficando designada só no lado esquerdo (quem vem da Estrada de Chelas) «TRAVESSA DA AMOROSA» e na parte direita da rua com seguimento para o «BECO DOS TOUCINHEIROS» e «ILHA DO GRILO» o restante com o nome de «BECO DA AMOROSA».
Vamos subir esta rua de Sul para Norte. Á nossa esquerda fica-nos um beco muito antigo, que anteriormente era o único caminho existente entre o «LARGO MARQUÊS DE NISA» e a «ESTRADA DE CHELAS», trata-se do «BECO DA HORTA DAS CANAS», cantinho recatado de pessoas honestas e trabalhadoras, mas que nas décadas de 60, 70 e 80 do século passado o espaço foi ocupado por pequenas oficinas, uma fábrica de móveis e armazéns de vários géneros. Deixemos o Beco e passamos à rua Gualdim Pais. O alinhamento dos prédios construídos posteriormente no início da rua chamados "Prédios Novos", assim designados no meu tempo de rapaz, seria feito com mais largueza, verificando-se que paredes-meias entre o «Largo Marquês de Nisa» e a nova artéria, o quarteirão remanescente (2), ainda assim dificultava o transito local sempre crescente de veículos entre os dois troços.
(1) - O ALTO DOS TOUCINHEIROS aparece citado pela primeira vez em 1765, no livro V de Óbitos, folha 16 de Santa Engrácia.
(2) - Demolido no principio da década de 80 do século passado.
(CONTINUA) - (PRÓXIMO) - «RUA GUALDIM PAIS [ II ] -VILA FLAMIANO»




Enviar um comentário