domingo, 3 de maio de 2009

RUA GUALDIM PAIS [ IV ]

Rua Gualdim Pais, 104 - (1989) Foto de APS (Vila Emília - entrada) Arquivo/APS
Rua Gualdim Pais, 78 - (1968) Foto de João H. Goulart (Moradia de Luís Ribeiro) in AFML.

Rua Gualdim Pais, 9 - (1968)? Foto de João H. Goulart (Uma moradia) in AFML.


Rua Gualdim Pais - (196_) Foto de Vasco Gouveia de Figueiredo (Balneário Municipal de Lisboa) in AFML.
(CONTINUAÇÃO)
RUA GUALDIM PAIS
«A VILA EMÍLIA»
Na Rua Gualdim Pais no número 104, Luís Ribeiro, mandou construir uma vila no ano de 1931, atribuindo-lhe o nome de sua mulher «EMÍLIA».
A Vila, situada nesta artéria, foi construída num terreno Municipal não urbanizado que estava transformado em depósito de Madeiras.
Para construírem as habitações, e devido à profundidade dos terrenos, sabe-se que os alicerces tiveram de ser aterrados.
Luís Ribeiro natural de «VIEIRA DE LEIRIA», foi o impulsionador de todos os negócios da firma, cujos herdeiros ainda continuam a viver nesta freguesia, numa moradia, construída no ano de 1928, nesta rua.
Luís Ribeiro veio para Lisboa como vendedor de madeiras e, rapidamente, começou a gerir o seu próprio negócio.
Madeireiro por conta de Faustino Alves Vieira e de José Antunes, Luís Ribeiro acabou, por alugar a parte que um dos patrões detinha numa serração. Mais tarde, compraria a totalidade das Serrações de Madeiras.
O negócio, porém, iria expandir-se a outros ramos de actividade. E, em 1930, comprou a Fábrica de Blocos de Cimento ao alemão «HANS SCHETTER» e ao Judeu «BUZAGLOS». A «TINTURARIA PORTUGÁLIA», de fundação datada de 1920, também lhe pertenceu em determinada época.
O saudoso Industrial Luís Ribeiro ainda hoje conhecido em Xabregas, faleceu no ano de 1980. (1)
Com uma Oficina de Carpintaria e Serração Mecânica na Rua da Manutenção Militar, lembro-me de ter lá estado várias vezes, pois meu pai tinha negócios com este Industrial.
Recordo-me também de em finais dos anos quarenta, nos ter dado uma boleia (à família) no seu carro, de Xabregas à Praça do Comércio, onde íamos assistir a um programa de fogo de artifício.
(1) - A Freguesia do Beato na História - Junta de Freguesia do Beato, 1995, pág. 83.
(CONTINUA) - (PRÓXIMO) - «RUA GUALDIM PAIS [V] - O CEMITÉRIO DAS FÁBRICAS»



Sem comentários: