quarta-feira, 23 de setembro de 2009

CAMPO DOS MÁRTIRES DA PÁTRIA [IV]

Campo dos Mártires da Pátria - (2000_) Foto de autor não identificado (Embaixada da Alemanha no Campo dos Mártires da Pátria) in SKYSCRAPER CITY
Campo dos Mártires da Pátria - (2008) - Foto de Dias dos Reis (Campo dos Mártires da Pátria) in DIAS DOS REIS

Campo dos Mártires da Pátria - (1939) -Foto de Eduardo Portugal (Faculdade de Ciências Médicas, antiga Escola Médica) in AFML
(CONTINUAÇÃO)
CAMPO DOS MÁRTIRES DA PÁTRIA [ IV ]
«CAMPO DE SANTANA (3)»
Junto ao «CAMPO DE SANTANA» fica o «HOSPITAL DE SANTO ANTÓNIO DOS CAPUCHOS» instalado no Convento dos Franciscanos e no «PALÁCIO MURÇA», edifício onde esteve o «ASILO DE MENDICIDADE», este transferido para Alcobaça em 1922.
Existia neste sítio o «INSTITUTO CENTRAL DE HIGIENE» fundado em 1899 pelo «DR. RICARDO JORGE». (ver mais aqui)
O professor da «ESCOLA MÉDICA» e enfermeiro-mor do Hospital de S. José, «DR. JOSÉ JOAQUIM DA SILVA AMADO», residia no «CAMPO DE SANTANA», à esquina da «TRAVESSA DO TOREL» em edifício antigo, talvez do século XVII, que ficava no sítio fronteiro àquele onde se ergueram as forcas.
Uma lápide, evocativa do morticínio, fora colocada na fachada do prédio. Já lá não está desde 1937. O edifício entrou para grandes obras e modificações. Foi adquirido em 1928, para a sede do Ministério da Instrução.
Aqui fica a breve síntese da história da «COLINA DO CAMPO DE SANTANA» (hoje dos Mártires da Pátria) que vizinha com a «RUA DE GOMES FREIRE» dum lado e com a de «SANTO ANTÓNIO DOS CAPUCHOS» do outro.
O Jardim chamado de «BRAANCAMP FREIRE», evoca o cidadão liberal, republicano e historiador.
Ao vasto, melancólico e calmo em sítio, de tão agitado e tristes recordações cujo eco foi das ruas ao «PAÇO DA BEMPOSTA», mas que também evoca alegres e folionas, ruidosas cenas como seriam as das touradas na praça onde «DOM MIGUEL» viu picar o "Sedevém".
Ali o povo viu suplicar onze conspiradores numa amarga madrugada de Outubro de 1817, e a sua recordação perdura com a da casa do «VIMIOSO», onde a tradição diz que ele recebia os ciganos "troquilhas" da «CARREIRA DOS CAVALOS».
Do curral de el-rei ao «PAÇO DA RAINHA» passaram-se muitos episódios e na «CALÇADA DE SANTANA», no prédio que, em 1822 tinha os números 139 e 141, existiu uma lápide que relembrava o drama, dum grande poeta sem sorte: "NESTA CASA SEGUNDO A TRADIÇÃO DOCUMENTAL FALECEU EM 10 DE JUNHO DE 1580 - LUÍS DE CAMÕES O ACTUAL PROPRIETÁRIO MANUEL JOSÉ CORREIA MANDOU PÔR ESTA LÁPIDE EM 1867".
(CONTINUA) - (PRÓXIMO) - «CAMPO DOS MÁRTIRES DA PÁTRIA [ V ] - (A LIDERANÇA DOS INGLESES)».

11 comentários:

Luisa Moreira disse...

Mais um passeio histórico, espero a continuação.

Abraço
luisa

Marcia Faria disse...

Alguns nomes ficaram na memória,(Bemposta/Vimioso)não sei dizer quando e porque.Acredito que tenha sido pelo meu pai,ele gostava muito de ler e contar a história de Portugal.

Como sempre acontece, mais uma coincidência de nomes.Aqui no centro da cidade do Rio, temos a
Av.Gomes Freire.

Um abraço,um bom fim de semana!!!

APS disse...

Cara Luisa Moreira

Muito agradecido pela visita e seu comentário.
Espero continuar a merecer a sua opinião.
Abraço
APS

APS disse...

Cara Marcia Faria

Muito me apraz registar que a cidade do RIO, tenha o nome do mártir «GOMES FREIRE».
Se não fosse pedir muito, gostaria que confirmasse. Deve existir documentação pelo facto de atribuírem o nome à Avenida.

Abraço
APS

Marcia Faria disse...

O sr.Gomes Freire(1685/1763)homenageado aqui no Rio,era um militar português, que foi feito o primeiro conde de Bobadela.

Filho de Bernardino Freire de Andrade e de D. Joana Vicência de Meneses, foi moço fidalgo com exercício, acrescentado a fidalgo escudeiro, do Conselho do rei D. João V de Portugal e do rei D. José I de Portugal.

Foi governador e capitão-general do Rio de Janeiro durante trinta anos, entre 1733 e 1763.

Parece que temos alguns homónimos.O homenageado ai em Lisboa,nasceu anos depois.


General Gomes Freire de Andrade (1757-1817),um dos Mártires da Pátria portuguesa.

Um abraço,um bom final de semana.

APS disse...

Cara Márcia Faria

Pois é cara amiga, de alguma coisa já serviu esta sua investigação.
Este «GOMES FREIRE» da "sua" Avenida é mesmo o 1º Conde de «BOBADELA», morreu no Rio de Janeiro a 1 de Janeiro de 1763.

Quanto ao "mártir" «GOMES FREIRE DE ANDRADE», nasceu em 27 de Janeiro de 1757 em Viena, na Áustria, filho de Ambrósio Pereira de Andrade e Castro, embaixador de Portugal em Viena de Áustria de 1752 a 1770, casado com a Condessa austríaca Elisabeth von Schaffgostsch, ele era primo direito do 1º e 2º Condes de «BOBADELA», e de uma aristocrata alemã da Boémia, Morávia Gomes Freire de Andrade. O casal «AMBRÓSIO e ELISABETH» além de «GOMES FREIRE» teve ainda uma filha de nome Teresa. «GOMES FREIRE» tinha o mesmo nome que o avô paterno, que também foi general e pacificador do Sul do Brasil, sendo família dos «CONDES DE BOBADELA» e tendo ainda parentesco com os «MARQUESES DE MINAS».
Daqui concluímos que temos duas pessoas com o mesmo nome mas situações bem diferentes e épocas, embora familiares.
Coisas da história...
Tenha um bom começo de semana.
Um abraço
APS

Marcia Faria disse...

Que interessante esse mundo de internet,e que sorte a nossa, por estarmos fazendo parte dessa rede.

Quanta água já rolou,até os dias de hoje.Um homem seria chamado de louco,se tivesse previsto algo parecido.

É um privilégio muito grande, poder consultar o google e trocar com o amigo a história da nossa
pátria e da nossa gente.

E como essa nossa gente casava bem,condes,condessas,marqueses
rsrsrsr!!!

Um grande abraço meu amigo.

Luís Figueira disse...

Gostaria de saber a quem pertence hoje o prédio sito no Campo de Santana, 32 onde funcionou, em tempos, a Pensão Laranjo! Desde já agradeço alguma pista! Meu e-mail luismfmfigueira@gmail.com

APS disse...

Caro Luís Figueira

Efectivamente no «CAMPO MARTIRES DA PÁTRIA» no nº 32 existiu a "Pensão Laranjo", cujo proprietário terá eventualmente nascido no ano de 1889 em Portalegre, «MANUEL DA SILVA LARANJO».
Sabe-se que não tinha descendência e desconheço não só o ano da sua morte como a quem actualmente pertence a propriedade.
Aconselho-o a obter essa informação na Câmara Municipal de Lisboa nos Serviços de Urbanismo.
Cumprimentos
APS

Erealdo Rocelhou de Oliveira disse...

Tenho lido que Gomes Freire de Andrade (1685-1763) - 1º conde de Bobadela setenciou a morte Manuel Beckman(1630-1685).
Como seria possível?

Erealdo R. de Oliveira

APS disse...

Caro Erealdo Rocelhou de Oliveira
Realmente não está correcto a atribuição da sentença ao "GOMES FREIRE DE ANDREDE (1685.1763) 1º Conde de BOBADELA.
O pai deste (1º Conde de BOBADELA) de nome «BERNARDINO FREIRE DE ANDRADE», tinha um irmão com o mesmo nome do sobrinho.
Ver s.f.f. Wikipédia "BERNARDINO FREIRE DE ANDRADE" e http://www.historiabrasileira.com/brasil/revolta-de-beckman/

E este «GOMES FREIRE DE ANDRADE e CASTRO» n. 27.01.1757 e f. no Forte de São Julião da Barra a 18.10.1817, do "Campo Mártires da Pátria", nada tem em comum com a história passada no Maranhão, a não ser um familiar do 1º Conde de B0BADELA.
Espero ter contribuído para algum esclarecimento desta embrulhada de datas e nomes.
Cumpts
APS