quarta-feira, 4 de novembro de 2009

RUA DA BICA DE DUARTE BELO [IV]

Rua da Bica de Duarte Belo - (2009) Fotógrafo não identificado (Troço da Rua da Bica de Duarte Belo com a esquina da Travessa do Sequeiro virada para as Chagas) in MILA
Rua da Bica de Duarte Belo - (2008) Fotógrafo não identificado (Troço da Calçada da Bica Pequena) in TRANSPORTES EM MOVIMENTO

Rua da Bica de Duarte Belo - (2000) Foto de Lampião (Bica dos Olhos na Rua da Boavista) esta bica representa uma Nau com os corvos de cada lado. Se ampliarem a imagem podem ler embora com certa dificuldade a inscrição: "He obrigado o dono desta propriedade a conservar esta bica sempre corrente e à sua conta". in SKYSCREPERCITY


Rua da Bica de Duarte Belo - (Início do século XX) Foto de Joshua Benoliel (O Largo do Santo Antoninho na Bica) in AFML
(CONTINUAÇÃO)
RUA DA BICA DE DUARTE BELO [ IV ]
« SOBRESSALTOS DOS DESABAMENTOS»
Embora o «BAIRRO DA BICA» conserve o ar pacato e pitoresco que lhe foi timbre durante séculos, alguns sustos grandes lhe marcaram a vida.
De facto, segundo é tradição, davam as onze horas da noite em 21 de Julho de 1597 quando se ouviu uma voz desconhecida a gritar pelas ruas do sítio, que fugissem todos de casa porque o monte iria ruir. E assim aconteceu.
Mesmo não encontrando explicação para o estranho aviso, os moradores saíram em corrida, procurando abrigar-se mais para Norte.
Foi o que lhes valeu, já que às primeiras horas do dia 22 se deu na verdade a grande derrocada, que explica a abertura da colina a meio, dando azo à «RUA DA BICA DE DUARTE BELO», por onde hoje passa o elevador da «BICA».
A imaginação popular procurou feito miraculoso no aviso.
Mas simplesmente, como aventa mestre «JÚLIO DE CASTILHO», poderia tratar-se de qualquer transeunte retardatário que percebendo de desabamentos de terras, antevisse a desgraça que poderia dar-se, apressando-se a avisar os habitantes do local em perigo.
Aliás, em Outubro desse mesmo ano de 1597, novo desabamento ocorreu.
E o mesmo aconteceu em 13 de Fevereiro de 1621, com a «BOAVISTA» a ficar quase soterrada sob o monte de terra que lhe caiu em cima.
Todos estes sobressaltos tiveram lugar quando os Reis espanhóis reinavam em Portugal. No entanto, diga-se, o Senado da Câmara soube interpretar as necessidades dos moradores junto do Vice-Rei e obter as verbas necessárias para proceder aos arranjos preciosos, por forma a salvar o tempo de SANTA CATARINA e as casas nobres que por ali se erguiam.
(CONTINUA) - (PRÓXIMO) -«RUA DA BICA DE DUARTE BELO [V] - A RUA DA BICA DE DUARTE BELO»




6 comentários:

Marcia Faria disse...

Pode ter havido algum tremor de terra percebido pelo dono(a)da tal voz.

Quando estive em Lisboa em abril de2006, aconteceu que um dia quando estávamos assistindo TV à noite,
houve um leve tremor,mas foi bem rápido e não deu para assustar.

Um grande abraço!!!
Bom fim de semana...

APS disse...

Cara Márcia Faria

Tudo que é belo ou encantador por vezes tem o reverso da moeda.

Lisboa é linda! Tem um bom clima, as pessoas são prestáveis.
Mas... está situada na proximidade de uma falha geológica bastante acentuada, que nos preocupa!

Um abraço
APS

I Love Lisbon disse...

olá, adoro seu blog. Parabéns!!!
Estive a procura de informações para o meu blog, foi muito útil.
infelizmente também encontrei esse site com informações do Elevador da Bica e o título está como elevador da "Glória"...enfim...
http://www.strawberryworld-lisbon.com/lisboa/places/elevador-gloria.html

bjs

APS disse...

Cara "I LOVE LISBOA"

Agradeço as suas palavras de apreço a este blogue.

Efectivamente o site tem a fotografia trocada, aquela representa o elevador da BICA.

Vi o seu blogue, (que está muito de início) o tema é do agrado geral e a sua vontade e o gosto por LISBOA lá está estampado.

Cumprimentos
APS

Mário Nunes disse...

Oliveira Martins (História de Portugal)refere que:"Um grande terramoto arrasou a cidade em 1598:foi quando o monte de StªCatarina se subverteu,deixando aberta essa chaga profunda,hoje cicatrizada - a Bica de Duarte Belo"

APS disse...

Caro Mário Nunes
Sem desprimor para a sua fonte (Oliveira Martins),diz-nos Júlio Castilho que corria o ano de 1597, a 22 de Julho (1), pelas onze horas da noite, acordavam em sobressalto os moradores do sítio, ao ouvirem uma voz de homem, que passava, e parecia fugir gritando: - Fujam! Fujam todos que vem o monte abaixo! Etc.
No Dicionário da História de Lisboa de Francisco Santana e Eduardo Sucena-1994. Indica-nos os Terramotos em Lisboa (várias magnitudes): 1321-1337-1348-1356-1504-1531(este sentiu-se em todo o país)-1551-A terra voltou a tremer em 1575, no Verão, e de novo no Verão de 1597, quando se despegou parte do Monte de Santa Catarina, e em 1621 um desabamento.
No século XVIII aconteceu o primeiro abalo em 1714, considerado fortíssimo. Foi certamente muito menor do que o de 1 de Novembro de 1755. Depois 1761, 1762, 1796, 1807, 1856, 1889, 1903 e 1907 Etc.
(1)-Na LISBOA ANTIGA este aviso é situado em 21 de Julho apesar da derrocada só se ter dado em 22.
Cumprimentos
APS