domingo, 17 de janeiro de 2010

RUA DA PRATA [ II ]

Rua da Prata - (2009) - Foto de APS (A Rua da Prata vista do Terreiro do Paço) ARQUIVO/APS
Rua da Prata - (2009) - Foto de APS (Um troço da Rua da Prata) ARQUIVO/APS

Rua da Prata - (1946) - (Fotógrafo não identificado) A Rua da Prata desse tempo. in XAFARICA


Rua da Prata - (Estampa I - Fragmento da Planta de Lisboa actual, sobreposta à de Lisboa anterior ao Terramoto de 1755)- Desenho do Engº A. Vieira da Silva (Volume I - Muralhas da Ribeira de Lisboa, Publicações Culturais da C.M.L. - 1987).



Rua da Prata - (Como era antes de 1755 e como é a Baixa na actualidade) - (O traço vermelho indica a reconstituição Pombalina) - (Norberto de Araújo-Livro XII - Peregrinações em Lisboa Estampa número 3) - LEGENDA DA ESTAMPA - 1- ARCO DOS PREGOS; 2- ARCO DOS BARRETES; 3-IGREJA DA CONCEIÇÃO NOVA; 4-ERMIDA DE N. S. DE OLIVEIRA; 5-IGREJA DA CONCEIÇÃO DAS FREIRAS; 6-CONVENTO DO CORPUS CHISTI (Ferreiros); 7-ERMIDA DE N.S. DA VITÓRIA; 9-LOCAL DO PÁTIO DAS ARCAS (das Comédias); 10-CONVENTO DO CARMO; 11-IGREJA DE SANTA JUSTA.
(CONTINUAÇÃO)
RUA DA PRATA [ II ]
«RUA BELA DA RAINHA ( 2 )»
Ao analisar o que foi destruído com o Terramoto de 1755 na Baixa de Lisboa, o Marquês de Pombal elaborou um Plano, para encontrar a possibilidade na sua reconstrução, o que lhe deu um aspecto bem diferente daquele que existia.
No eixo actual da antiga «RUA BELA DA RAINHA», hoje «RUA DA PRATA» entre o «ARCO DO AÇOUGUE» na parte Sul, perto do «TERREIRO DO PAÇO» até ao «BECO DA ESTALAGEM» junto da «RUA DA BETESGA», foram suprimidas as ruas, largos ou becos, bem como uma Igreja deslocada e outra que desapareceu.
Começamos pela «RUA DA CONFEITARIA»; «ARCO DOS BARRETES»; a «RUA NOVA DOS FERROS» que antes de 1755 era uma das artérias mais importantes da antiga LISBOA, tanto pelo seu comprimento e largura, como, principalmente, porque nela se exercia a maior intensidade comercial, não só com produtos do nosso país, mas especialmente com artefactos de nações estrangeiras. Dizem que no século XVI era considerada a mais elegante artéria de LISBOA, sendo o seus edifícios os mais admiráveis e as suas lojas riquíssimas.
A «IGREJA PAROQUIAL DA CONCEIÇÃO NOVA», que o terramoto destruiu, foi depois erguida na «RUA NOVA DO ALMADA» mas também já desaparecida. O «PÁTIO DA ROSA»; o «BECO DO LAVA CABEÇAS», a «RUA DOS MERCADORES», o lugar da chamada «JUDIARIA», a «RUA DO CHANCUDO», o «LARGO DE S. NICOLAU» onde existe a «IGREJA DE S. NICOLAU» (ver mais aqui) mudada de posição, ficando paralela à «RUA BELA DA RAINHA», finalizando com a «RUA DAS ARCAS» já referenciada com a «CASA DA COMÉDIA».
Por arrastamento desapareceu também a «RUA DA PALHA ou TRAVESSA DA PALHA» e ainda o «BECO DA ESTALAGEM» que ficava ligado à «RUA DA BETESGA».
Na «RUA BELA DA RAINHA» após a sua reconstrução existiu a «ERMIDA DE SANTO ELÓI» advogado dos ourives, e de «NOSSA SENHORA DA ASSUNÇÃO», sucedendo a uma outra, desta invocação que datava de 1697, edificada pelos lavrantes de prata, ou «PRATEIROS» no meio da velha «RUA DOS OURIVES DA PRATA», abaixo da «MADALENA», e que o terramoto incendiara.
O «LARGO DO PELOURINHO-"VELHO"» onde desembocava a «RUA DOS OURIVES DA PRATA», acabou pelo terramoto de 1755, e o seu lugar foi completamente transformado pelo novo plano de «EUGÉNIO DOS SANTOS» como podemos observar num mapa que publicamos.
(CONTINUA) - (PRÓXIMO) -«RUA DA PRATA [ III ]LISBOA ANTES E DEPOIS DO TERRAMOTO».



Sem comentários: