quarta-feira, 7 de julho de 2010

AVENIDA 24 DE JULHO [ I ]


Avenida 24 de Julho - (2005) Foto de APS (Avenida 24 de Julho vista da Praça Duque da Terceira) ARQUIVO/APS

Avenida 24 de Julho - (2008) Fotógrafo não identificado (Praça D. Luís I junto da Avenida 24 de Julho) in SKYSCRAPERCITY



Avenida 24 de Julho - s/d Fotógrafo não identificado (Avenida 24 de Julho junto da Praça D. Luís) in A CAPITAL





Avenida 24 de Julho - (1950) Fotógrafo não identificado (Avenida 24 de Julho) in SKYSCREPERCITY




Avenida 24 Julho - (191_) Foto de José Manuel da Silva Passos (Vista da Rua 24 de Julho) in BIC LARANJA
-
AVENIDA 24 DE JULHO [ I ]
-
«A AVENIDA VINTE E QUATRO DE JULHO ( 1 )»
-
A «AVENIDA 24 DE JULHO» pertence a três freguesias.
À freguesia de «S. PAULO» do número 2 ao 48. À freguesia de «SANTOS-O-VELHO» do número 50 ao 118. À freguesia dos «PRAZERES» do número 120 em diante. Começa na «PRAÇA DUQUE DA TERCEIRA» no número4 e termina na «RUA DO CAIS DE ALCÂNTARA» e «RUA JOÃO DE OLIVEIRA MIGUEIS».
Em deliberação da Câmara de 09/09/1878 e edital de 13 do mesmo mês e ano, foi dada a denominação de «RUA 24 DE JULHO» à parte do aterro ocidental construído no prolongamento daquela rua, que começando na «PRAÇA D. LUÍS I» termina no caneiro de Alcântara.
Igualmente por deliberação Camarária foi atribuída em 18/10/1928 a alteração de «RUA» para «AVENIDA» a esta artéria.
A esta longa «AVENIDA» convergem: três AVENIDAS; um BECO; uma ESCADARIA; uma ESCADINHA; um LARGO; um PÁTIO; duas PRAÇAS; oito RUAS e três TRAVESSAS.
De nascente para poente: TRAVESSA DOS REMOLARES; PRAÇA DA RIBEIRA NOVA; RUA DO INSTITUTO D. AMÉLIA; PRAÇA D. LUÍS I; RUA BOQUEIRÃO DOS FERREIROS; RUA DO INSTITUTO INDUSTRIAL; RUA BOQUEIRÃO DO DURO; AVENIDA D. CARLOS I; LARGO DE SANTOS; ESCADINHAS DA PRAIA; BECO DA GALHETA; PÁTIO PINZALEIRO; TRAVESSA JOSÉ ANTÓNIO PEREIRA; ESCADARIA JOSÉ ANTÓNIO MARQUES; AVENIDA INFANTE SANTO; RUA TENENTE VALADIM; TRAVESSA DO BALUARTE; RUA VIEIRA DA SILVA e RUA JOÃO OLIVEIRA MIGUEIS. De poente para nascente no lado Sul - RUA DO CAIS DE ALCÂNTARA e AVENIDA DA ÍNDIA.
.
A «AVENIDA 24 DE JULHO» uma das mais conhecidas AVENIDAS de LISBOA, que corre paralelamente à linha férrea de CASCAIS (Cais do Sodré a Alcântara) e igualmente ao RIO TEJO (ao qual foi retirado espaço para dar lugar ao aterro), estou em crer que nem toda a gente sabe a razão desta data. Até mesmo poucos saberão ao que ela se refere.
De facto, a data de «24 DE JULHO», marca um episódio transcendente na nossa história e foi um dos momentos bastantes dramáticos do nosso país. Refiro-me como podem calcular às «GUERRAS LIBERAIS» ou «GUERRA CIVIL DE 1828 a 1834», que opôs as tropas absolutistas de «D. MIGUEL» às forças liberais de seu irmão «D. PEDRO IV».
Assim, em «24 DE JULHO DE 1833» as tropas liberais comandadas pelo «DUQUE DA TERCEIRA», desembarcou no ALGARVE, atravessou o ALENTEJO e entrou em LISBOA.
-
(CONTINUA) - (PRÓXIMO) - «AVENIDA 24 DE JULHO [ II ] - A AVENIDA 24 DE JULHO (2)»




5 comentários:

Ricardo Moreira disse...

Sabia que estava relacionada com as guerras entre liberais e miguelistas, mas nunca me tinha dado ao "trabalho" (até parece que dava muito) de procurar ao certo o que tinha acontecido nessa data!
Achei curiosa a foto de 1950. O trânsito naquela altura parecia-me bastante anárquico, como carros virados para todos os lados!

APS disse...

Caro Henrique Moreira

Nessa altura ainda não tinha chegado a via de SENTIDO ÚNICO.

Mais à frente (noutro poster) vai também aparecer junto à ROCHA DO CONDE DE ÓBIDOS, o transito a circular pela esquerda, conforme uso da época.
Cumpts:)
APS

Avelaneira Florida disse...

Creio ter lido algures que a última gravura está relacionada com o "Aterro" que é referido na obra " Os Maias" de E. de Queiroz.
Deixo o pedido de confirmação...
Continuação deste excelente trabalho de divulgação!!!!

APS disse...

Cara Avelaneira Florida

Agradeço as suas palavras de apreço a este blogue.

Está de parabéns também, pelo seu blogue e aspecto gráfico.

Quanto à confirmação... aqui vai ela!!!

Efectivamente "OS MAIAS" de EÇA (1888) terminavam assim:
"Então, para apanhar o americano, os dois amigos romperam a correr desesperadamente pela «RAMPA DE SANTOS E PELO ATERRO», sob a primeira claridade do luar que subia".

A «RAMPA DE SANTOS» de que nos fala EÇA era a antiga «CALÇADA DE SANTOS» que anteriormente fazia parte da «RUA 24 DE JULHO», vulgarmente chamada de "RAMPA DE SANTOS".

Em 1974, passou a chamar-se «CALÇADA RIBEIRO SANTOS» (Militante antifascista 1946-1972) foi oficializada por edital em 30/12/1974.

Um abraço
APS

Avelaneira Florida disse...

Obrigada pelo esclarecimento!!!!!
Tinha algumas referências que agora se confirmam.

Bons passeios pela nossa LISBOA!!!!

É sempre um prazer aqui voltar!!!!