quarta-feira, 20 de julho de 2011

CALÇADA DAS LAJES [ IV ]

Calçada das Lajes - (2004) - Foto de Victor Henriques (Fachada da IGREJA PAROQUIAL DE SÃO FRANCISCO DE ASSIS, Diocese de LISBOA in FLICKR Calçada das Lajes - (2010) - (Panorama da "Quinta do Coxo" e "Quinta dos Apóstolos", onde está inserida a IGREJA DE SÃO FRANCISCO DE ASSIS) in GOOGLE EARTH

Calçada das Lajes - (2010) (Rua que vem da "Avenida D. Afonso III" ou "Calçada das Lajes" para dar acesso à IGREJA DE SÃO FRANCISCO DE ASSIS") in GOOGLE EARTH

Calçada das Lajes - (2002) Desenho do Arquitecto João Motta Guedes (Pré-Projecto para a construção da IGREJA DE SÃO FRANCISCO DE ASSIS, perto da Calçada das Lajes) in IGREJA DE SÃO FRANCISCO DE ASSIS

(CONTINUAÇÃO) - CALÇADA DAS LAJES [ IV ]« IGREJA DE SÃO FRANCISCO DE ASSIS»

Quando em 1868 se descrevia a «QUINTA DO COXO» dizia-se que: "ao fundo a quinta tem uma casa que serve de ermida com um terraço" e conforme se pode analisar no mapa Nº 22 do «ATLAS DA CARTA TOPOGRÁFICA DE LISBOA» sob a orientação de "FILIPE FOLQUE: 1856-1858. Assim, podemos concluir que o lugar onde hoje está instalada a «IGREJA DE SÃO FRANCISCO DE ASSIS» já era um lugar de Oração.

LISBOA passou a ter mais uma Igreja Paroquial, tendo esta por patrono um dos nomes mais conhecidos da cristandade e, por consequência, dos mais venerados nesta cidade de passado cristão: «SÃO FRANCISCO DE ASSIS». É curioso que este novo templo erguido na antiga «QUINTA DO COXO» e nas proximidades da «CALÇADA DAS LAJES», junto ao «BAIRRO LOPES», num espaço compreendido entre a «AVENIDA D. AFONSO III» e a «RUA LOPES», tem apesar da modernidade imprimida pelo risco do seu arquitecto «JOÃO MOTA GUEDES», alguma coisa que evoca a velha cidade da "ÚMBRIA" onde nasceu o Santo.

Esta paróquia foi criada por «D.MANUEL GONÇALVES CEREJEIRA» em 25 de Março de 1959, volvidos 43 anos a igreja e seu complexo pastoral é inaugurado em 27 de Outubro de 2002, aos seus paroquianos, com um centro de dia, casas mortuárias, um espaço para ocupação de actividades de tempos livres, salas de Catequese e para as actividades do «CORPO DE ESCUTAS».

Verdade se diga que a «AVENIDA D. AFONSO III», «CALÇADA DAS LAJES» e arredores, com as suas quantidades de prédios acabados de fazer ou ainda por concluir, tinham necessidade da sua paróquia. A acção pastoral e celebração cultural realizava-se na Igreja do histórico «CONVENTO DE SANTOS-O-NOVO».

Esta Igreja por ser dedicada a «SÃO FRANCISCO», conhecido pelo seu espírito missionário e evangelizador, tem na sua fachada principal a representação figurativa da ponte do leme de um barco orientado para o "MAR DA PALHA" (no rio Tejo), de onde partiram muitos missionários da «ORDEM FRANCISCANA».

A simplicidade, a pobreza, o bem-fazer, propagados por «SÃO FRANCISCO DE ASSIS», tiveram eco fácil em PORTUGAL. Para o provar, basta lembrar datas e respectiva proximidade: «SÃO FRANCISCO» nasceu em 1182 e já em 1217 ( ou seja: tinha o Santo 35 anos e a sua ORDEM era recente) se erguia junto da «IGREJA DE NOSSA SENHORA DOS MÁRTIRES», em LISBOA, o primeiro eremitério dos «FRADES FRANCISCANOS». Estes frades, pela sua humildade e desprendimento dos bens terrenos, despertaram um "mar" de simpatia.

(CONTINUA) - (PRÓXIMO) - «CALÇADA DAS LAJES [ V ] - QUINTA DOS APÓSTOLOS»

2 comentários:

Rui Mendes disse...

Quando se referem a Ermidas na zona da Quinta do Coxo poderão ser uma destas duas:
- Ermida do Sr. Jesus no Casal do Monte Coxo, referida numa Visitação de 1781;
- Ermida de N.S. da Conceição da qt.ª do Pina [Monte Coxo] ao Alto do Pina, fundada por Tomás de Pina em 1752 na sua quinta (daí o nome Alto do Pina.
(Fonte: Arquivo Histórico do Patriarcado de Lisboa)

Recordo que existe uma zona em Benfica próxima à quinta da Alfarrobeira que é conhecida por Monte Cuche.


Rui M. Mendes

APS disse...

Caro Rui Mendes
Agradecido pelo seu comentário. Vou optar por considerar a primeira que mais se aproxima da hipotética realidade.
Nos meus apontamentos diz: é possível que esta quinta fosse a que em 1666 pertencia a "ASCENSO DA SILVA": faleceu.... caseiro de "ASCENSO DA SILVA" na sua quinta junto à dos APOSTOLOS e PENHA DE FRANÇA (1).
A quinta era foreira às freiras da ESPERANÇA.

Existiu um tal "JOAQUIM APOLINÁRIO MOREIRA DE SÁ"(1869), que por morte deste foi a quinta arrematada a 6 de Junho de 1872 por "ANTÓNIO FERNANDES ROSA" e depois do falecimento deste, aparecia registada (1901) a favor da sua viúva "Maria Dias Lopes Rosa" etc..
Este autor não inclui qualquer arrendatário no século XVIII, mas deve ter existido.
Ao chamar na época "MONTE" e mais tarde ter o nome de "QUINTA", acho que não é relevante.

(1)-Liv. A de ÓBITOS, fl. 200 - Santa Engrácia
Cumprimentos
APS