quarta-feira, 23 de outubro de 2013

RUA DA JUNQUEIRA [ XXII ]

 Rua da Junqueira - (2009) Foto de autor não identificado (Lado Norte do conjuntos de edifícios do antigo "Palácio do Marquês de Angeja" no "Altinho" virado para a "Rua da Junqueira") in MANUEL BERNARDO MACHADO
 Rua da Junqueira - (2007) (Os limites do "PALÁCIO ANGEJA" tinham grande dimensão. A Norte da "Rua da Junqueira", a Sul "Avenida da Índia", Nascente "Largo Marquês de Angeja" e a Poente a Travessa da Pimenteira") in GOOGLE EARTH
 Rua da Junqueira - (2013) (A "Biblioteca Municipal de Belém" está instalada na parte poente do antigo "Palácio do Marquês de Angeja"  in  GOOGLE EARTH
 Rua da Junqueira - (1939) Foto de Eduardo Portugal ("Palácio do Marquês de Angeja" virado para a "Avenida da Índia", que nesta altura podia ver-se ainda a sua antiga muralha) in AFML
 Rua da Junqueira - (1939) Foto de Eduardo Portugal ("Palácio do Marquês de Angeja" foi construído em cima das ruínas do "Forte de S. Pedro de Belém". Em 1913 existia ainda uma guarita que foi demolida, hoje resta apenas um pouco da sua antiga muralha) in AFML 
Rua da Junqueira - (Século XIX) Desenho de autor ilegível (Desenho da casa do "Marquês de Angeja" na "Rua da Junqueira", onde viveu e adoeceu "Almeida Garrett(1799-1857) in MANUEL BERNARDO MACHADO


(CONTINUAÇÃO) - RUA DA JUNQUEIRA [ XXII ]

«O PALÁCIO DO MARQUÊS DE ANGEJA ( 1 )»

Antes de se falar no «PALÁCIO DO MARQUÊS DE ANGEJA» vamos situar-nos numa construção que por ali existiu e suas consequências subjacentes.
Com a necessidade de reforçar a nossa defesa marítima após a "RESTAURAÇÃO", levou a que muitas fortificações fossem implantadas na margem direita do Tejo.
Assim, desde CASCAIS a XABREGAS, vários tipos de defesa marítima foram construídos: FORTES, FORTINS, BALUARTES, FORTALEZAS e TORRES.
A Poente da "Rua da Junqueira" foi edificado o "FORTE DE S. PEDRO DE BELÉM ou ESTRELA".
A guerra da "Sucessão de Espanha" no ano de 1702 em que Portugal se viu envolvido, fez com que o rei "D. PEDRO II" mandasse fortificar LISBOA a toda a pressa, construindo muros, fortes e artilhando Torres.
Entretanto a guerra da "Sucessão de Espanha" chega efectivamente ao fim em 1713, graças à preciosa intervenção do nosso diplomata "D. LUÍS DA CUNHA", que juntamente com o "CONDE DE TAROUCA", representaram com mérito os interesses portugueses no chamado "TRATADO DE UTREQUE", no congresso que tinha como finalidade por fim ao conflito entre PORTUGAL e ESPANHA. Do congresso saíram vários acordos que estabeleceram as condições de paz entre a FRANÇA, INGLATERRA a ESPANHA e outros países envolvidos.
Em consequência de uma notícia publicada em "AMESTERDÃO" no ano de 1719 mas referida aos anos de 1706 e 1707, indicava já a existência nessa época do "FORTE DE S. PEDRO DE BELÉM" (mais tarde designado também por ESTRELA) no local, onde mais tarde viria a ser edificado o "PALÁCIO DO MARQUÊS DE ANGEJA".
O "Palácio do Marquês de Angeja" foi mandado construir a sua nova habitação - a anterior tinha ficado destruída por efeito do terramoto de 1755 - em terrenos cedidos pela Coroa ao "1º MARQUÊS DE ANGEJA" e "2º CONDE DE VILA VERDE", "D. PEDRO ANTÓNIO DE NORONHA E ALBUQUERQUE" (1661-1731). Inicialmente erigido na parte mais recuada da face da Rua Principal, tendo sido edificado sobre os restos do "FORTE DE S. PEDRO DE BELÉM". Existe uma foto neste blogue onde podemos ver uma parte substancial da muralha que ficava mais virada ao rio.
Esta Palácio pertenceu também aos "CONDES DO LAVRADIO", em virtude do "4º Marquês de Angeja" e "6º CONDE DE VILA VERDE", "D. JOSÉ XAVIER DE NORONHA CAMÕES DE ALBUQUERQUE DE SOUSA MONIZ(1741-1811), ter casado com a filha do "2º CONDE DO LAVRADIO" em 23.01.1768; "D. FRANCISCA TERESA DE ALMEIDA", acabando por ser a família da esposa a edificar a "CAPELA DO PALÁCIO".
O "1º MARQUÊS DE ANGEJA" foi entre 1714-1718 "3º VICE-REI DO BRASIL". E pelo tratado de "UTREQUE" (nos Países-Baixos) foi reconhecido de novo a "PORTUGAL" a posse da "COLÓNIA DO SACRAMENTO" em terras SUL-AMERICANAS.

(CONTINUA)-(PRÓXIMO)«RUA DA JUNQUEIRA [ XXIII ]-O PALÁCIO DO MARQUÊS DE ANGEJA ( 2 )»

Sem comentários: