sábado, 2 de novembro de 2013

RUA DA JUNQUEIRA [ XXV ]

 Rua da Junqueira - (1957)  - Estúdios Mário Novais (Panorama da "FIL-FEIRA DAS INDUSTRIAS DE LISBOA" no ano sua inauguração) in  RESTOS DE COLECÇÃO
 Rua da Junqueira - ( 1957 ) - Estúdios Mário Novais ( A "FIL-Feira das Industrias de Lisboa" no ano da sua inauguração, com uma exposição da "FIP")  in  WIKIPÉDIA 
 Rua da Junqueira - ( 1957 ) - Estúdios Mário Novais (Fachada principal da "FIL-FEIRA DAS INDUSTRIAS DE LISBOA", igualmente com a exposição da FIP)  in  RESTOS DE COLECÇÃO
 Rua da Junqueira - (depois de 1957) Foto de Salvador de Almeida Fernandes ( "Centro de Congressos de Lisboa" na antiga FIL na Junqueira) in  AFML
 Rua da Junqueira - (1961) Foto de Arnaldo Madureira (Construção de um Pavilhão para a "FIL" na "Junqueira") in  AFML
 Rua da Junqueira - (entre 1962 e 1966) Foto de Artur Inácio Bastos (Panorama da "FIL" à direita e na esquerda os estaleiros das obras da ponte sobre o Tejo) in  AFML 
 Rua da Junqueira - (1972) Foto de Vasco Gouveia de Figueiredo (A "FIL", parte lateral virada para a "Avenida da Índia". No primeiro andar era o restaurante com porta para o exterior) in  AFML 
 Rua da Junqueira - (1972) Foto de Vasco Gouveia de Figueiredo (A "FIL-Feira Internacional de Lisboa", na "Praça das Industrias") in  AFML
Rua da Junqueira - (1972) Foto de Vasco Gouveia de Figueiredo (A "FIL-Feira Internacional de Lisboa" os seus terrenos chegaram até à "Rua Mécia Mouzinho de Albuquerque" próximo da "Cordoaria Nacional") in AFML 


(CONTINUAÇÃO)-RUA DA JUNQUEIRA [ XXV ]

«A FIL - FEIRA DAS INDUSTRIAS DE LISBOA - (JUNQUEIRA)»

A «FIL-FEIRA DAS INDUSTRIAS DE LISBOA» mais tarde «FIL-FEIRA INTERNACIONAL DE LISBOA», localizada paralelamente entre a "AVENIDA DA ÍNDIA" e a "RUA DA JUNQUEIRA", na sua extensão ia desde a "PRAÇA DAS INDUSTRIAS" até à "RUA MÉCIA MOUZINHO DE ALBUQUERQUE" junto da "CORDOARIA NACIONAL". Actualmente e desde 1998 está a funcionar no "PARQUE DAS NAÇÕES", na ZONA ORIENTAL DE LISBOA.
A "FEIRA DAS INDUSTRIAS DE LISBOA" na JUNQUEIRA remonta ao período do "ESTADO NOVO",  tendo sido projectada pelos Arquitectos "FRANCISCO KEIL DO AMARAL" e "ALBERTO CRUZ".
Levou aproximadamente cinco anos (1952-1957) a sua construção, foi inaugurada a 26 de Maio de 1957 pelo Presidente da República "HIGINO CRAVEIRO LOPES"(1894-1964).
Vem do século XIX o gosto por este género de exposições. Assim, em 1839 foi fundada a "AIP-ASSOCIAÇÃO INDUSTRIAL PORTUGUESA" em LISBOA que foi alterando a sua designação ao longo de vários anos, encontrando-se actualmente com a designação inicial.
Foram realizadas exposições de 1861 e 1863, sendo em 1887 a primeira "EXPOSIÇÃO NACIONAL DAS INDUSTRIAS FABRIS", evento que teve o seu palco na actual "PRAÇA DO MARQUÊS DE POMBAL" e final da "AVENIDA DA LIBERDADE".
A "FIL" instalada neste local da "JUNQUEIRA" desde 1957, sofreu obras de ampliação posteriormente, sendo um dos maiores espaços de exposição do país (na época), que até 1967 foi a única feira de realizações periódicas (anual) englobando todos os sectores económicos.
O edifício da "FEIRA DAS INDUSTRIAS DE LISBOA" FIL, na altura, composto por duas grandes naves de exposição, respectivas galerias e uma zona ao ar livre para exposição de peças e maquinaria de grande porte.
Entre os anos de 1984 e 1985 são construídos os pavilhões 4 e 5 com o objectivo de acolher exposições temáticas e aumentar a área de exposição de FIL.
Dispuseram-se "Stands" de mais de 400 expositores, distribuídos pelas "Secções de Borracha e Derivados", "Calçado", "Couros e Peles", "Electricidade", "Indústria Química", "Industrias Alimentares", "Industrias de Móveis e Decoração", "Louças e Vidros", "Material de Escritório", "Materiais de Construção", "Industria Náutica" etc.  Foram expositores com presença de relevo: H. Vaultier, Laboratórios Barral, SAPEC, Viúva Ferrão, Fábrica Portugal, Vinhos de Colares,  CUF-Companhia União Fabril e outras.
Em 1957, quando da inauguração da "FIL", lia-se num jornal diário: "(...) com efeito, o que está patente no antigo areal da JUNQUEIRA, onde ainda ontem cresciam cardos e os lagartos se regalavam ao Sol, é uma obra de prodígio que excede a escala habitual dos nossos empreendimentos".
Dizemos hoje, só o "CENTRO DE CONGRESSOS DE LISBOA" ali funciona. Os antigos terrenos da FIL entre a "Cordoaria Nacional" e o "Pavilhão Principal" estão devolutos e desprezados, possivelmente à espera de novos lagartos para se bronzearem.

(CONTINUA) - (PRÓXIMA) «RUA DA JUNQUEIRA  [ XXVI ] -CCL-CENTRO DE CONGRESSOS DE LISBOA.

Enviar um comentário