sábado, 20 de fevereiro de 2016

RUAS COM NOMES DE JORNALISTAS - 3.ª SÉRIE [ IX ]

«RUA BRITO CAMACHO ( 1 )»
 Rua Brito Camacho - (2015) - (A "RUA BRITO CAMACHO" vista no seu início de Sul para Norte) in  GOOGLE EARTH
 Rua Brito Camacho - (2015) - (Panorama de parte da Freguesia do "LUMIAR" onde se insere a "RUA BRITO CAMACHO")  in  GOOGLE EARTH
 Rua Brito Camacho - (2015) - A "RUA BRITO CAMACHO" ainda no seu prolongamento para Norte) in  GOOGLE EARTH
 Rua Brito Camacho - (2015) - (A "RUA BRITO CAMACHO" na freguesia do «LUMIAR») in  GOOGLE EARTH 
Rua Brito Camacho - (1911) - Foto de Joshua Benoliel - (A figura de Brito Camacho publicada na "Ilustração Portuguesa", jornalista e lutador político, fundador  do jornal "A LUTA")  in  WIKIPÉDIA 

(CONTINUAÇÃO) - RUAS COM NOMES DE JORNALISTAS - 3.ª SÉRIE

«RUA BRITO CAMACHO ( 1 )»

A «RUA BRITO CAMACHO» pertence à freguesia do « L U M I A R ». Esta RUA tem o início fechado e liga a Norte com a "RUA ABEL SALAZAR" ao "ALTO DA FAIA".
«BRITO CAMACHO» não teve o seu nome numa rua de LISBOA durante o ESTADO NOVO. Depois  andou esquecido durante anos.
Mas um EDITAL Camarário de 30 de Outubro de 1997, veio consagrar o seu nome na freguesia do LUMIAR, mais exactamente no  "ALTO DA FAIA".
Este Alentejano (natural de ALJUSTREL, onde nasceu a 12 de Fevereiro de 1862, veio a falecer em LISBOA em 19 de Setembro de 1934).
"BRITO CAMACHO" era médico militar (formado em LISBOA), embora as suas duas grandes paixões fossem sempre o jornalismo e a política.
 Na verdade, foi desde muito jovem um ardoroso militante republicano. E para servir esse seu ideal, fundou e dirigiu dois jornais e colaborou em vários.
Notabilizou-se em diversas facetas, pelos seus ditos e pelos seus feitos, no que respeita à transmissão para a posteridade. 
Conta-se que um dia "BRITO CAMACHO" foi ao Parlamento (chamado Câmara dos Deputados no tempo da "I REPÚBLICA"), ostentando na cabeça um chapéu de palha que já tinha conhecido melhores dias. Posto de lado, trémulo, quase sem forma, o "palhinhas" mais parecia peça de ferro-velho do que cobertura de cabeça de um homem que foi jornalista, deputado, chefe de partido, ministro...  Alguém fez notar, delicadamente a "CAMACHO" a  provecta idade do chapéu. Resposta imediata do "tribuno": "Se fosse de palha nova, já os meus opositores mo tinham comido...".
Na galeria de iluminados que têm sempre resposta pronta, mesmo na ponta da língua, e que disparam o comentário incisivo e ácido a tempo, «BRITO CAMACHO» teria lugar de honra.
«MANUEL BRITO CAMACHO» despertou para a política com o "ULTIMATO BRITÂNICO" de 1890. 
Começou a conviver com republicanos e em breve pronunciava em LISBOA, num "CENTRO SOCIALISTA" que existia nas AMOREIRAS, uma conferencia a que deu o titulo "A COROA SUBSTITUÍDA PELO CHAPÉU ALTO".

Destacado como militar para VISEU, lá fundou o jornal "INTRANSIGENTE", onde começou a afirmar as suas qualidades de propagandista da REPÚBLICA e de polemista.

Pode dizer-se sem receio de desmentido, que "A LUTA" foi um dos mais poderosos veículos das novas ideias e que muito trabalhou para a queda da "MONARQUIA".



(CONTINUA)-(PRÓXIMO)«RUAS COM NOMES DE JORNALISTAS-3.ª SÉRIE[ X ]-RUA BRITO CAMACHO ( 2 )».

Enviar um comentário