quarta-feira, 3 de agosto de 2016

LARGO DA AJUDA [ II ]

«A REAL BARRACA ( 1 )»
Largo da Ajuda - 1995 - (Vista aérea do lado Norte e Nascente  do "PALÁCIO NACIONAL DA AJUDA" e seu envolvente)  in  DIRECÇÃO GERAL DO PATRIMÓNIO CULTURAL
 Largo da Ajuda - (1939) Foto de Eduardo Portugal - (Imagem com a fachada do PALÁCIO NACIONAL DA AJUDA virada a Nascente, destaca-se, como pormenor curioso, a utilização que os moradores da zona faziam do Terreiro fronteiro do Palácio, que era ocupado por roupa colocada ao Sol a corar)   in     AML 
 Largo da Ajuda - (1933-1983) Estúdios Mário Novais - ( O "PALÁCIO NACIONAL DA AJUDA" no inicio do sés. XX. No ano de  1821, em virtude de condicionamentos económicos, procedeu-se a uma significativa alteração ao projecto, visando a redução das suas dimensões) ( ABRE EM TAMANHO GRANDE )  in  AML  
 Largo da Ajuda - (s/d - Desenho de Paisagens e Monumentos de Portugal-Editor J. P. Monteiro - Rua Nova do Almada,64 - Lisboa - Foto de José Artur Leitão Bárcia entre 1900 e 1945) ( Panorâmica do "PALÁCIO NACIONAL DA AJUDA" na colina da AJUDA)  (ABRE EM TAMANHO GRANDE)  in   AML  
Largo da Ajuda - (ant. a 1895) foto de Francisco Rocchini - (Fachada virada a nascente do "PALÁCIO REAL DA AJUDA")  (ABRE EM TAMANHO GRANDE)  in   AML 

(CONTINUAÇÃO) - LARGO DA AJUDA [ II ]

«A REAL BARRACA ( 1 )»

Como vínhamos  dizendo no anterior episódio, o "PALÁCIO" tinha sido construído em madeira e o povo chamou-lhe  a "REAL BARRACA" ou o "PALÁCIO DE MADEIRA". E "DOM JOSÉ" foi então residir, até ao fim da sua vida (que só aconteceu 22 anos depois) nessa habitação, situada no local onde hoje temos o "PALÁCIO DA AJUDA"
Não se pense, porém, que as comodidades andavam dali  totalmente ausentes. O "PAÇO" tinha rés-do-chão e primeiro andar e obedecia a um traçado de vários arquitectos, como PETRONE, MAZONE e VERÍSSIMO JORGE. Os interiores, segundo as descrições da época, mostravam alguma sumptuosidade, nomeadamente através de belos móveis e tapeçarias. Chegaram mesmo a existir pátios onde a música reinava.
No entanto, a vida da corte tinha de ser fatalmente resumida, já que não era prática nem digno receber grandes personalidades estrangeiras num "PAÇO" muito bonito, mas de madeira.
Mesmo depois da morte de DOM JOSÉ, a corte lá se manteve nas altas paragens, até que um grande incêndio ocorrido em 1794 fez desaparecer todo o recheio - móveis, ourivesaria, pinturas tapeçarias... Incêndio provocado, conta-se, por uma candeia deixada acesa por um criado. Dois anos mais tarde, em 9 de Novembro de 1796 a família REAL tinha-se afeiçoado ao sítio e lá mandou edificar  um palácio de pedra e cal que viria a ser o «PALÁCIO DA AJUDA».  Um palácio inacabado e que apesar da sua beleza, passou a ser visto, também, como um palácio "MALFADADO".

Naturalmente, com a fixação de DOM JOSÉ na sua improvisada residência, começaram a afluir à "AJUDA" os vários serviços públicos. E o MARQUÊS DE POMBAL, que fora nomeadamente  PRIMEIRO MINISTRO devido à sua acção enérgica e pronta a seguir ao sismo, entendeu que o melhor era mudar também de casa. Assim, deixou o seu PALÁCIO da "RUA FORMOSA" (HOJE RUA DO SÉCULO) e foi morar para aquela que é actualmente a "CALÇADA DA AJUDA".  Diga-se num "parênteses" que, com o seu apurado sentido económico, SEBASTIÃO JOSÉ DE CARVALHO E MELO, tratou prontamente de alugar o seu palácio da "RUA FORMOSA", para não ficar fechado.
Como habitualmente, mandou abrir uma bica para que a água não faltasse em sua casa (nenhuma das suas residências deixou de ter ao pé um chafariz ou qualquer fonte). E a BICA do MARQUÊS lá ficou, pelo menos, ao longo da RUA que o viu nascer, até aos nossos dias.
As "SECRETARIAS DO ESTADO" foram, evidentemente, atrás. E os fidalgos também: a "AJUDA" tornou-se morada natural de quem tinha conveniência em estar perto da CORTE. O hábito durou longo tempo, lá temos por exemplo, a "RUA DE DOM VASCO", a lembrar a residência de "DOM VASCO CÂMARA" CONDE DE BELMONTE.  A Quinta que cercava o Palácio deste titular foi, mais tarde, vendida e nos respectivos terrenos foi construído um BAIRRO SOCIAL que ali teve lugar nos anos 40 do século XX, com o nome de "BAIRRO DO ALTO DA AJUDA".

(CONTINUA)-(PRÓXIMO)«LARGO DA AJUDA [ III ]-A REAL BARRACA ( 2 )»

Enviar um comentário