sábado, 3 de setembro de 2016

LARGO DA AJUDA [ XI ]

«PALÁCIO DA AJUDA SUA ARQUITECTURA E DECORAÇÃO (3)»
 Largo da Ajuda - (2016) - ( O "LARGO DA AJUDA", ao fundo, o "PALÁCIO NACIONAL DA AJUDA" e no lado esquerdo a estátua do REI DOM CARLOS I) in   GOOGLE EARTH
 Largo da Ajuda - (2012) Foto gentilmente cedida por GLÓRIA ISHIZAKA - "SALA DE BILHAR" do PALÁCIO DA AJUDA. O Rei D. Luís era grande frequentador desta sala, instalada no andar superior)  in    CLIC PORTUGAL  
 Largo da Ajuda - ( 2012 ) - Foto gentilmente cedida por GLÓRIA ISHIZAKA - (A "SALINHA CHINESA" do Palácio da Ajuda, era a primeira Sala por onde passavam os convidados. Aspecto de um BIOMBO Chinês)   in  CLIC PORTUGAL 
 Largo da Ajuda - (2012) - Foto gentilmente cedida por GLÓRIA ISHIZAKA - (Pormenor do "Contador Chinês" e "jarras Chinesas na "SALINHA CHINESA" do "PALÁCIO NACIONAL DA AJUDA")   in   CLIC PORTUGAL 
 Largo da Ajuda - (2012) - Foto gentilmente cedida por GLÓRIA ISHJZAKA - (Palácio da Ajuda " SALA DE JANTAR" onde  desde 1886, a Rainha  " DONA MARIA PIA DE SABÓIA"gostava de jantar)  in   CLIC PORTUGAL 
Largo da Ajuda - (c. 1952) Foto de António Passaporte - "PALÁCIO NACIONAL DA AJUDA", "SALA DO CORPO DIPLOMÁTICO" (Postal).   in   AML 

(CONTINUAÇÃO)- LARGO DA AJUDA [ X I ]

«PALÁCIO DA AJUDA SUA ARQUITECTURA E DECORAÇÃO(3)»


No vestíbulo,   situam-se os acessos ao          PALÁCIO, à BIBLIOTECA e à GALERIA DE EXPOSIÇÕES,  através de escadas de  cantaria e de arcos de volta perfeita.           O pátio, bastante amplo e com pavimento  em calçada portuguesa, tem duas alas  (NORTE e SUL) regulares com quatro pisos.   O inferior e o mezanino revestido a silharia  fendida, surgindo os demais divididos em   13 panos por pilastras toscano-jónicas. No piso inferior,   rasga-se um portal central   em arco de volta perfeita,   flanqueado por amplas      janelas rectilíneas, encimadas por   janelas quadrangulares; nos pisos superiores, janelas     de varandim com moldura simples e remate   em cornija, com guarda  balaustrada, encimada   por janelas de peitoril com molduras recortadas.
A ala SUL possuí, no lado direito, uma segunda porta de verga recta, de acesso a serviços da Direcção Geral.
INTERIOR composto por alas de salas intercomunicantes, com corredor central, onde se situam as escadas e elevadores.

Na zona do PALÁCIO, surge, um piso inferior, uma sucessão de salas museulizadas, iniciando-se por um lanço de escadas ladeadas por dois nichos, onde surgem duas esculturas a representar a JUSTIÇA e a PRUDÊNCIA, que ligam à SALA DOS ARCHEIROS.
Sucede-se a pequena SALA DO PORTEIRO DA CANA, a SALA DAS TAPEÇARIAS ESPANHOLAS, ANTE CÂMARA DA SALA DO DESPACHO também denominada, SALA DO RETRATO DE DOM CARLOS ou SALA DE DOM SEBASTIÃO. A SALA DO DESPACHO, a SALA DOS CONTADORES, também denominada, SALA DA TALHA  ou SALA DAS CÓMODAS. A SALA DE MÚSICA, possui tecto rectilínio pintado em tons de sépia, Branco Dourado, com oito medalhões a representar as armas de PORTUGAL, as dos DUQUES DE BRAGANÇA e as cruzes das ORDENS MILITARES.
O QUARTO DO REI DOM LUÍS, é percorrido por lambrim de madeira almofadada, pintada de branco e dourado. A ANTECÂMARA DO QUARTO REAL apresenta lambrim pintado, encimado por friso ornado por elementos fitomórficos enrolados, que centram vasos da flores. A SALA AZUL, o GABINETE DE CARVALHO é a sala anexa, que serve de sala de fumo. O JARDIM DE INVERNO, a SALA SAXE que tem as paredes forradas a seda.  A SALA VERDE revestida a seda verde, com tecto pintado de branco. A SALA COR DE ROSA, o QUARTO DA RAINHA, a CASA DE JANTAR DA RAINHA encontra-se totalmente revestida a talha em branco. A SALA DE BILHAR, ATELIER DE PINTURA DO REI, com várias obras do Rei DOM CARLOS I.
A BIBLIOTECA, SALA DE TRABALHO DO REI, a SALA DAS INICIAIS L.M. de "LUIS I e de MARIA PIA". A SALA CHINESA, SALA IMPÉRIO, SALA DO RETRATO DA RAINHA, SALA DOS GOBELINS, SALA DO CORPO DIPLOMÁTICO, a SALA DO TRONO, a SALA DE BAILE está anexa à anterior com as paredes forradas a seda vermelha.  A SALA DA SEIA apresenta uma cena alegórica que presta tributo a DOM JOÃO VI. 

Este edifício neoclássico da primeira metade do século XIX, foi residência oficial da família real portuguesa e de uma forma continuada a partir do reinado de DOM LUÍS (1861-1889) ao final da Monarquia, em 1910.
Após 1862 com a rainha DONA MARIA PIA DE SABÓIA (1847-1911), o PALÁCIO terá ganho mais vida renovada. 
A disposição e decoração das SALAS que ainda hoje se mantém, a cargo do Arquitecto JOAQUIM POSSIDÓNIO DA SILVA(1806-1936), acompanhou as normas de conforto e higiene características da segunda metade de oitocentos.
Em 1910, instalada a REPÚBLICA e exilada a família Real, encerrou-se o PALÁCIO.
Aberto ao público como MUSEU em 1968, o PALÁCIO conserva ainda hoje a disposição e decoração dos aposentos tipicamente oitocentistas.

(CONTINUA)-(PRÓXIMO)«LARGO DA AJUDA [ XII ] EPISÓDIOS DE BASTIDORES NO PALÁCIO DA AJUDA».
Enviar um comentário