quarta-feira, 2 de novembro de 2016

PÁTIO DE DOM FRADIQUE [ II ]

«O PÁTIO DE DOM FRADIQUE ( 2 )»
 Pátio de Dom Fradique - (2013) -Foto de José da Cruz - (Porta Norte da entrada na "Travessa do Funil", para o "PÁTIO DE DOM FRADIQUE". A placa junto da porta indica "PALÁCIO BELMONTE") (ABRE EM TAMANHO GRANDE)  in  APONTAMENTOS SOBRE LISBOA
 Pátio de Dom Fradique - (2013) - Foto de José da Cruz - (Placa Toponímica de Lisboa - TIPO VI-Placa de azulejos, de fundo branco com letras e filete azul. Foi muito usada na década de 30 do século XX, inicialmente em zonas específicas da cidade como o BAIRRO ALTO ou CAMPO DE OURIQUE, tendo na década de 50 se generalizado até aos BAIRROS SOCIAIS) (ABRE EM TAMANHO GRANDE)  in  APONTAMENTOS SOBRE LISBOA
 Pátio de Dom Fradique - (2007) - (Vista de cima do "PÁTIO DE DOM FRADIQUE", com ligação à "RUA DOS CEGOS")  in     GOOGLE EARTH
 Pátio de Dom Fradique - ( 2013) Foto de José da Cruz - (Na saída do corredor para o "PÁTIO DE BAIXO", na parede do lado direito encontra-se esta lápide. «ESTA CAPELA E JAZIGO É DA IRMANDADE DAS ALMAS QUE OS IRMÃOS MANDARAM FAZER À SUA CUSTA COMO CONSTA DA ESCRITURA QUE FIZERAM COM O REVERENDO PRIOR (EBNdos) DA DITA IGREJA QUE ESTÁ NAS NOTAS DO TABELIÃO MANUEL MACHADO NA ERA DE 1674 - PAI NOSSO, AVE MARIA PELAS ALMAS» (A possível tradução APS) (ABRE EM TAMANHO GRANDE)  in   APONTAMENTOS SOBRE LISBOA

Pátio de Dom Fradique - (1907-1) Foto de Autor não identificado - (O "PÁTIO DE DOM FRADIQUE", a saída para o chamado "PÁTIO DE BAIXO")  (ABRE EM TAMANHO GRANDE)  in   AML 

Pátio de Dom Fradique - (1948) Foto de Eduardo Portugal - (Na saída do corredor para o Pátio de Baixo, podemos ver na parede do lado direito, esta lápide)  (ABRE EM TAMANHO GRANDE)  in    AML


(CONTINUAÇÃO)-PÁTIO DE DOM FRADIQUE [ II ]

«O PÁTIO DE DOM FRADIQUE ( 2 )»

Acontecia que este "DOM FRADIQUE", MARQUÊS de VALDUEZA, era irmão de um tal "DOM FERNANDO" que foi governador do CASTELO e dos respectivos presídios no tempo do domínio CASTELHANO. E das duas, uma: ou "DOM FERNANDO" teria resolvido homenagear o irmão ou este teria mesmo ali residido, junto do CASTELO, durante a sua permanência em LISBOA


Acontece, porém, que estamos a falar de pessoas e acontecimentos do século XVI ou XVII.
E, segundo documentos muito antigos, citados pelo mestre "JÚLIO DE CASTILHO" - já em meados do século XVI - aquele lugar era ligado ao nome de "DOM FRADIQUE". Assim, as teses mais fundamentais inclinam-se para que o nome tenha sido colhido em "DOM FRADIQUE MANUEL", fidalgo às ordens de El-REI DOM MANUEL I. Vem ele «MOÇO FIDALGO» de "DOM MANUEL", sendo filho de  "DOM NUNO MANUEL" e "DONA LEONOR DE MILÁ".
Além do PÁTIO, provido desde cedo de moradia senhorial, também "DOM FRADIQUE" deu nome a porta, uma das várias que dava acesso à "ALCÁÇOVA DO CASTELO", e que foi emparedado no século XVIII.  

O "PÁTIO DE BAIXO", sai-se de um mundo e entra-se noutro. Estamos a reportar-nos ao inicio do século XXI, propriamente dito ao ano de 2005.
Uma passagem de aspecto tosco leva-nos ao PÁTIO DE BAIXO. um oratório ali colocado há muito, foi substituído depois do Terramoto: da imagem do "BOM JESUS REFORMADOR" passou-se à do "SENHOR DO BOM SUCESSO". Os restos do oratório são as últimas relíquias do sítio. À saída uma inscrição que atesta a existência naquele local, nas eras recuadas do século XVII, de uma Ermida dedicada a "NOSSA SENHORA DAS ALMAS".

Entra-se assim no "caminho da desolação". As antigas hortas de "DOM FRADIQUE" não têm hoje qualquer aspecto de "viço".
Muitos dos moradores há muito se foram, cansados talvez de esperar, por umas condições mínimas de habitabilidade.
Aquele que poderia ser um sítio invejado de moradias, parece um descampado onde só crescem ervas daninhas.

Podemos sair do "PÁTIO DE BAIXO" pelo portão que dá para a "RUA DOS CEGOS" com duas vantagens, dispensando ter de subir tudo outra vez e podendo admirar-se aquele mino de casas seiscentistas que fica na esquina para a "CALÇADA DO MENINO DE DEUS". Parece de bonecas, mas mora lá gente. E, já agora, quem não queira ficar com a impressão desconsolada do "PÁTIO DE BAIXO", poderá retemperar-se não só com a referida casa da "RUA DOS CEGOS" mas ainda, subindo um bocadinho para o "MENINO DE DEUS", encher os olhos com o respectivo LARGO e com a casa que se situa mesmo à beira de uma das entradas no recinto do "CASTELO".

NOTA: O "PÁTIO DE DOM FRADIQUE DE BAIXO", contíguo ao PALÁCIO e acessível pelo referido "ARCO", pertence hoje à CML, e encontra-se muito degradado.

(CONTINUA)-(PRÓXIMO)«PÁTIO DE DOM FRADIQUE [ III ] -O PÁTIO DE DOM FRADIQUE VISTO POR "NORBERTO DE ARAÚJO"».
Enviar um comentário