sábado, 2 de setembro de 2017

RUA BARATA SALGUEIRO [ I ]

«A RUA BARATA SALGUEIRO ( 1 )»
 Rua Barata Salgueiro - (191_) - Foto de Joshua Benoliel  -  (Palacete de "BARATA SALGUEIRO" possivelmente no espaço onde hoje se encontra o "NOVO BANCO"-antigo BES-) ( ABRE EM TAMANHO GRANDE )  in    AML 
 Rua Barata Salgueiro -  ( 2016 )  -  ( Panorâmica da FREGUESIA de "SANTO ANTÓNIO" onde está inserida a "RUA BARATA SALGUEIRO")    in    GOOGLE EARTH
 Rua Barata Salgueiro -  (1880)  -   (LISBOA PROJECTO DE REABILITAÇÃO - Em 1880, concluía-se um acordo com ANTÓNIO ANTÃO BARATA SALGUEIRO que, libertando terrenos entre a RUA DO SALITRE e a "AVENIDA" ia permitir a urbanização de um novo bairro, depois chamado de "BARATA SALGUEIRO")   in    SKYSCRAPERCITY
 Rua Barata Salgueiro - (191_) foto de Alberto Carlos Lima  -  (A Rua Barata Salgueiro vista por entre arvoredo)  (ABRE EM TAMANHO GRANDE)   in    AML 
 Rua Barata Salgueiro - (1939-12) Foto de Eduardo Portugal  -  (A "RUA BARATA SALGUEIRO" na parte nascente junto à "RUA DE SANTA MARTA" )   in    AML   
 Rua Barata Salgueiro - (1964-07) Foto de Artur João Goulart  -  (RUA BARATA SALGUEIRO esquina com a "AVENIDA DA LIBERDADE. Palacete construído em 1890, pertenceu a Cipriano José Caleia. É possível que na época em que a imagem foi tirada ali funcionasse a Direcção Geral da Aeronáutica Civil. Mais tarde a "BIBLIOTECA do ARQUIVO HISTÓRICO DO MINISTÉRIO DAS OBRAS PÚBLICAS")  in   AML 
Rua Barata Salgueiro -  (2016)  -  (Um troço da "RUA BARATA SALGUEIRO" próximo da "AVENIDA DA LIBERDADE" no lado esquerdo ao fundo as antigas instalações do "BES" hoje NOVO BANCO)   in  GOOGLE EARTH

INÍCIO - RUA BARATA SALGUEIRO [ I ]

«A RUA BARATA SALGUEIRO ( 1 )»

A «RUA BARATA SALGUEIRO» pertencia a duas freguesias; "CORAÇÃO DE JESUS" e "SÃO MAMEDE". Hoje, com a REFORMA ADMINISTRATIVA DE LISBOA DE 2012, passou a pertencer à freguesia de «SANTO ANTÓNIO». Começa na "RUA DE SANTA MARTA", 29-C e finaliza na "RUA RODRIGUES DA FONSECA" no número 2, que na época tomava a direcção à antiga "AZINHAGA DO VALE PEREIRO".
A «RUA BARATA SALGUEIRO» é atravessada pelas ruas: CASTILHO; RODRIGUES SAMPAIO e AVENIDA DA LIBERDADE, sendo-lhe convergente a RUA MOUZINHO DA SILVEIRA.
Em 6 de Maio de 1882 numa sessão Extraordinária da C.M.L., por decisão unânime, foi atribuída a esta artéria, perpendicular à "AVENIDA DA LIBERDADE" o topónimo "RUA BARATA SALGUEIRO".

Com a abertura da "AVENIDA DA LIBERDADE" (ver mais em...) podemos garantir que foi um grande passo no desenvolvimento de LISBOA, no sentido interior NORTE.
LISBOA, nascida à beira-TEJO e na COLINA DO CASTELO, a cidade tinha progredido para OCIDENTE e ORIENTE, sem nunca se afastar muito do litoral.  O rasgar uma "AVENIDA" larga, foi como que um convite a que novos aglomerados populacionais fossem surgindo, novos arruamentos tomassem forma, nascessem novos BAIRROS.
O limite (que logo na época foi discutido) da nova artéria foi fixado na "ROTUNDA" ou "PRAÇA MARQUÊS DE POMBAL" (ver mais em...).  mas daí se irradiava para os locais que rapidamente foram habitados; para as "PICOAS", tomando o caminho que é hoje a "AVENIDA FONTES PEREIRA DE MELO" e dando a possibilidade às chamadas "AVENIDAS NOVAS"; para o antigo "VALE PEREIRO", onde surgiria o "BAIRRO BARATA SALGUEIRO" e para Oriente apareceria o "BAIRRO CAMÕES".
Acontecia que entre o sítio de SÃO MAMEDE e a nascente da "AVENIDA DA LIBERDADE", situavam-se terrenos rústicos numa superfície extensa a que costumavam chamar o "VALE PEREIRO".  Esses terrenos foram sendo sucessivamente emparcelados e aforados. A grande parte destas propriedades (rústicas) foi parar às mãos do Advogado e Capitalista «ANTÓNIO ANTÃO BARATA SALGUEIRO», natural de "OLEIROS", onde nasceu em 1814, tendo falecido em LISBOA a 06.05.1895.
Estudou direito em COIMBRA onde se formou e veio exercer a advocacia para LISBOA, tendo granjeado razoável fortuna.  Quando o então Presidente da C.M.L. se chamava "JOSÉ GREGÓRIO DA RODA ARAÚJO" (ver mais aqui...). se propôs construir a "AVENIDA DA LIBERDADE", entrou em conversações com "BARATA SALGUEIRO". Este compreendeu o alcance da nova artéria e do que poderia fazer-se à sua volta.
Desta forma o proprietário dos terrenos acabou por ceder gratuitamente muitos dos seus terrenos e fazer preços muito acessíveis noutros casos.
Numa espécie de recompensa, a edilidade (chefiada ainda na época por "ROSA ARAÚJO") atribuiu o nome do benemérito à rua onde tinha a sua residência apalaçada. 

(CONTINUA)-(PRÓXIMO)«RUA BARATA SALGUEIRO [ II ] - A RUA BARATA SALGUEIRO ( 2)».

Enviar um comentário