sábado, 16 de setembro de 2017

RUA TOMÁS ALCAIDE [ II ]

«DO NASCIMENTO À IDA PARA COIMBRA»
 Rua Tomás Alcaide - (2016)  -  (Um aspecto da "RUA TOMÁS ALCAIDE" no BAIRRO DAS AMENDOEIRAS em CHELAS, freguesia de MARVILA)  in  GOOGLE EARTH
 Rua Tomás Alcaide - (1907) - Foto de Ernesto Vieira  -  (Foto de "Tomás Alcaide" tirada em Estremoz com seis anos de idade)  in  TOMÁS ALCAIDE (1901-1967)
 Rua Tomás Alcaide - (1921)  -  (O Primeiro-sargento cadete (a cavalo) do Regimento de Lanceiros 2 na Calçada da Ajuda em Belém, no campo de obstáculos do regimento)  in  TOMÁS ALCAIDE 
 Rua Tomás Alcaide - (1924)  -  ("TOMÁS ALCAIDE" em LISBOA no "CLUBE ESTEFÂNIA" na sua primeira representação de "RODOLFO" na ópera "LA BOHÉME")  in  TOMÁS ALCAIDE
 Rua Tomás Alcaide  - (1924)  -  ("TOMÁS ALCAIDE" nas primeiras interpretações de "LA DONNA E MOBILE" da ópera "RIGOLETTO" de VERDI)   in  TOMÁS ALCAIDE 
 Rua Tomás Alcaide - (1925)  -  (Cartaz da Temporada de Ópera 1925/26 do TEATRO CARCANO, de MILÃO, onde "TOMÁS ALCAIDE" (agora com nome de "ALCAIDE TOMASO") iniciou a carreira internacional)  in   TOMÁS ALCAIDE
Rua Tomás Alcaide - 1926  - ("TOMÁS ALCAIDE" com sua primeira esposa "KATHARINE RICH" em STRESA, depois de uma partida de ténis)  in   TOMÁS ALCAIDE


(CONTINUAÇÃO) - RUA TOMÁS ALCAIDE [ II ]

«DO NASCIMENTO À IDA PARA COIMBRA»


«TOMÁS DE AQUINO CARMELO ALCAIDE», nasceu em ESTREMOZ Distrito de ÉVORA a 16 de Fevereiro de 1901 e faleceu em LISBOA a 9 de Novembro de 1967.
Filho de "ROBERTO MARIA ALCAIDE" e de "MARIA DAS PEDRAS ALVAS GOMES CARMELO", residentes em ESTREMOZ, a cidade onde nasceu e viveu toda a sua infância e iniciou os seus estudos.  
Foi viver para LISBOA aos onze anos, para frequentar o COLÉGIO MILITAR, onde recebeu educação completa nas mais diferentes armas. Permaneceu no COLÉGIO MILITAR de 1912 a 1920, com o número 236, tendo concluído o CURSO LICEAL. Alista-se depois, como SARGENTO-CADETE no REGIMENTO DE LANCEIROS 2, na CALÇADA DA AJUDA em BELÉM, mas verifica que a sua forma de estar na vida, não era compatível com uma CARREIRA MILITAR.
Em LISBOA, já se tornava notado pelas suas qualidades no CANTO LÍRICO, com uma voz tenorina de belo timbre.
Tenta os estudos Académicos, inscrevendo-se em MEDICINA,  no ano de 1921 e inicia o "CURSO PREPARATÓRIO DE MEDICINA" na "ESCOLA POLITÉCNICA DE LISBOA", onde acabou por fazer as cadeiras de ZOOLOGIA, BOTÂNICA e FÍSICA, mas os resultados são insuficientes. "TOMÁS ALCAIDE" vivia em LISBOA com seu tio que tinha paixão pela música, tendo-o incentivado  e apoiado no estudo do belo canto e da música clássica. Assim ainda em 1921 inicia as lições de canto com o professor ALBERTO SARTI. Em 1922 o seu professor de canto era já o Barítono "D. FRANCISCO DE SOUSA COUTINHO".
Após uma primeira apresentação pública na sua terra, continua os seus estudos de canto, desta vez com a célebre MEIO-SOPRANO Italiana, "EUGENIA MANTELL" e do maestro FERDINANDO FERRARA.
Decide tentar novamente o "CURSO DE MEDICINA", desta vez em COIMBRA, tendo em conta o ambiente Académico e de boémia saudável de que tanto gostava, sendo que a presença de ALENTEJANOS seus amigos e contemporâneos, contribuiu para esta decisão.
Caloiro na "FACULDADE DE MEDICINA DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA", no ano lectivo de 1923-1924, começando logo por fazer parte do "ORFEON ACADÉMICO DE COIMBRA". É assim que nesse ano de 1923, o ORFEON e a TUNA ACADÉMICA DE COIMBRA, obtêm um êxito retumbante na sua deslocação a ESPANHA de que a IMPRENSA da época fez eco. A passagem de TOMÁS ALCAIDE, pela UNIVERSIDADE DE COIMBRA, foi brilhante. Situação ignorada por grande parte dos que abordam o ser traçado biográfico. A sua referência histórica, fica a dever-se a uma deslocação do "ORFEON ACADÉMICO DE COIMBRA", ao "COLISEU DOS RECREIOS DE LISBOA", no segundo semestre de 1923. No programa, constava "EDMUNDO BETTENCOURT", uma voz afamada de COIMBRA, iria cantar, e muitos estavam à espera no COLISEU. À última hora, "BETTENCOURT" faltou  à chamada, e o regente manda avançar o "CALOIRO DE MEDICINA", que cantava de forma sublime. O público delirante, aplaude, julgando tratar-se de "EDMUNDO BETTENCOURT" que eles não conheciam. Ninguém desfez o equivoco, e o "ORFEON" com um desempenho global muito bom, registou mais um sucesso monumental. Esta história verdadeira, é-nos recordada no livro do "DR. ANTUNES NUNES RIBEIRO SANCHES"-Vol. I-Editora- Biblioteca Geral da Universidade de Coimbra-1959, e nós recontamos. Ficando assim registado para sempre, desta forma, a passagem meteórica de "TOMÁS ALCAIDE" pela "ACADEMIA DE COIMBRA". Perante os insucessos escolares, por falta de estudo, "TOMÁS ALCAIDE" abandona COIMBRA e regressa a LISBOA em 1924.

(CONTINUA)-(PRÓXIMO)«RUA TOMÁS ALCAIDE [ III ] -DA PRIMEIRA ESTREIA À IDA PARA ITÁLIA».
Enviar um comentário