quarta-feira, 1 de novembro de 2017

RUA BARTOLOMEU DIAS [ III ]

«O SÍTIO DO BOM SUCESSO E O CINEMA BELÉM-JARDIM»
 Rua Bartolomeu Dias - (2017)  -  (Um troço da "RUA BARTOLOMEU DIAS" podendo ver-se ainda na parede no lado esquerdo o símbolo de uma antiga empresa de telecomunicações portuguesa "TLP-Telefones de Lisboa e Porto", integrada na PORTUGAL TELECOM em 1994)   in    GOOGLE EARTH
 Rua Bartolomeu Dias -  (2016)  -  ( A entrada nascente da antiga "RUA DO BOM SUCESSO", hoje RUA BARTOLOMEU DIAS, NA FREGUESIA DE "BELÉM")  in  GOOGLE EARTH
 Rua Bartolomeu Dias -  (1967)  Foto de Vasco Gouveia de Figueiredo  -  (O antigo "CINEMA BELÉM-JARDIM" na "RUA BARTOLOMEU DIAS" que não resistiu ao camartelo)  in   AML  
 Rua Bartolomeu Dias -  (1953) - Foto de Eduardo Portugal  -  (Nesta foto podemos ver da esquerda para direita  "COMPANHIA DAS REDES DE PESCA", "FÁBRICA DE BORRACHA E CALÇADO -REPENICADO & BENGALA", o "CINEMA BELÉM-JARDIM" e o resto da "FÁBRICA DE BORRACHA". Estes edifícios foram demolidos entre os anos de 1989 e 1990)  (ABRE EM TAMANHO GRANDE)  in   TOPONÍMIA DE LISBOA
Rua Bartolomeu Dias - (1953) - Foto de Eduardo Portugal  -  (O "CINEMA BELÉM-JARDIM" na "RUA BARTOLOMEU DIAS" Nºs. 25 a 27)  -  in  RESTOS DE COLECÇÃO


(CONTINUAÇÃO) - RUA BARTOLOMEU DIAS [ III ]

«O SÍTIO DO BOM SUCESSO E O CINEMA BELÉM JARDIM»


(Ainda do livro "MEMÓRIAS DA LINHA DE CASCAIS" de BRANCA DE GONTA e MARIA ARCHER") concluímos: "Foi no tempo dos nossos pais, ...dos nossos avós ainda vivos. (Cabe aqui um parênteses para umas linhas de história).  Nos começos do século passado (1800), LISBOA é ainda tão pequena e os meios de transporte citadino eram tão moroso e tão limitados, que, para o grande público privado do luxo da carruagem particular, PEDROUÇOS é um lugar mal conhecido. Fica fora de portas, fica nos arrabaldes. Fica separado da cidade por más estradas, por longas azinhagas que torciam entre muros de QUINTAS. Fica muito longe... Os nossos avós consideravam muito afastada toda essa região arrabaldina do BOM SUCESSO, PEDROUÇOS, ALGÉS, DAFUNDO, consideravam-na como um trecho da terra saloia e chamavam-lhe geralmente e globalmente «PEDROUCOS», tal como nós hoje englobamos uma vasta área sob o nome genérico de «ESTORIS».  É que a LISBOA setecentista, no seu aglomerado urbano, vinha a "morrer", pelo lado OESTE, na RIBEIRA DE ALCÂNTARA. Para lá do riacho alfacinha tudo era arrabalde, com quintas, hortejos, terras de semeadura, fazendo moldura à cidade. Era ali o campo. Campo tracejado de quintas senhoriais, de palacetes, de belas moradias, alongando-se, num arrabalde aristocrático, entre a Ribeira de ALCÂNTARA  e o RIO JAMOR na CRUZ QUEBRADA.  A nobreza com cargos na Corte, na politica, enfim, a nobreza de LISBOA, não podia afastar-se continuamente da CAPITAL, e por isso, para as pequenas férias de repouso, preferia os seus PALÁCIOS CAMPESTRES do termo de PEDROUÇOS;  e quando veio a moda dos banhos do mar desceu ao rio e tomou banhos ma sua praia.
Aquela praia de PEDROUÇOS, aquela nesga de areia à beira do RIO, deu causa a que o povoado crescesse e se multiplicasse. Naquela nesga de areia, que vemos actualmente, tão suja e tão pisada, já foi "moda tomar banhos". Parece que, aqui há uns bons pares de anos, esses banhos de PEDROUÇOS curavam, milagrosamente os doentes" [ Livro interessante que nos conta a burguesia e seus Palácios ou Quintas de LISBOA até CASCAIS- pág. usadas 41,42 e 43].

CINEMA BELÉM-JARDIM

O CINEMA BELÉM-JARDIM inaugurado no ano de 1925 na RUA BARTOLOMEU DIAS, números 25 e 27 (antiga RUA DO BOM SUCESSO), teve uma vida curta de 43 anos.
O "BELÉM-JARDIM" terá aberto as suas portas em Junho de 1925, nas veio a fecha-las no ano de 1968. O velho CINEMA de BELÉM tinha frequentadores mais assíduos a classe operária, marítimos e militares que possivelmente habitavam o local. Em 1954 terá sentido a concorrência do próximo e moderno "CINEMA RESTELO", (que na sua construção tem o traço de FARIA DA COSTA), situado na "AVENIDA DA TORRE DE BELÉM".
Durante o período da Segunda Guerra Mundial (1939-1945) esteve encerrado, para ser utilizado como depósito de cereais, com destino à SUIÇA.
Na RUA BARTOLOMEU DIAS" no seu lado esquerdo (lado do RIO) podemos observar (numa foto que aqui se publica), vários edifícios posteriormente demolidos entre 1989 e 1990) por ocasião das obras para a construção de «CENTRO CULTURAL DE BELÉM», de que destacamos a "COMPANHIA DAS REDES DE PESCA" (Nºs. 17 e 19), a "FÁBRICA DE BORRACHA E CALÇADO -REPENICADO & BENGALA" com os números (21 e 23 ; 29 a 31) e o "CINEMA BELÉM-JARDIM" (Nº. 25 e 27) que ficava "encravado" entre esta "FÁBRICA DE BORRACHA".

(CONTINUA)-(PRÓXIMO)«RUA BARTOLOMEU DIAS[ IV ]O CONVENTO DO BOM SUCESSO».
Enviar um comentário