quarta-feira, 29 de novembro de 2017

RUA DO CAPELÃO [ II ]

«A RUA DO CAPELÃO E A SEVERA ( 2 )»
 Rua do Capelão - (Início do século XX) Desenho de Roque Gameiro (1864-1935)  -  (O grande Mestre do desenho e da pintura,  elaborou um retracto da SEVERA, segundo indicações de pessoas contemporâneas da fadista, pensamos ser este o mais aproximado, mas não afirmamos. MARIA SEVERA terá falecido em 1846 e a primeira máquina fotográfica introduzida em Portugal andará por volta do anos de 1847)    in    HISTÓRIAS DO FADO
 Rua do Capelão  - (2017)  -  (Vista de cima da "RUA DO CAPELÃO" agora mais encurtada com a realização do "LARGO DA SEVERA"  in   GOOGLE EARTH
 Rua do Capelão - (entre 1900 e 1945) Foto de José Artur Leitão Bárcia  -  (Entrada da "RUA DO CAPELÃO" -a rua onde MARIA SEVERA terá eventualmente morado-, quem se apresente pela "RUA DA MOURARIA" - agora zona pedonal -) (ABRE EM TAMANHO GRANDE)  in   AML 
 Rua do Capelão - (entre 1900 e 1945) Foto de José Artur Leitão Bárcia - Negativo de gelatina e prata em vidro)  -  Casa da MARIA SEVERA na "RUA DO CAPELÃO", ao fundo o futuro "LARGO DA SEVERA")  (ABRE EM TAMANHO GRANDE)   in   AML 
 Rua do Capelão - (31.01.1902)  Foto de Machado & Sousa  -  (Entrada da RUA DO CAPELÃO" na "RUA DA MOURARIA")  (ABRE EM TAMANHO GRANDE)    in   AML 
Rua do Capelão -  (2008)  - ( Num dos cunhais da "RUA DO CAPELÃO" esta afixada uma pedra de mármore rosa, um baixo relevo com o nome da "RUA DO CAPELÃO" e dizeres: Símbolo da Mouraria e Matriz do Fado)   in   URBANUS DETALHE


(CONTINUAÇÃO) - RUA DO CAPELÃO [ II ]

«A RUA DO CAPELÃO E A SEVERA ( 2 )»

«MARIA SEVERA ONOFRIANA», filha de SEVERO MANUEL DE SOUSA e de ANA GERTRUDES SEVERA (Alcunha adaptada do nome próprio do marido), foi baptizada em 12 de Setembro de 1820 na PARÓQUIA DOS ANJOS, razão pela qual há quem refira que ela terá nascido na MOURARIA, onde de facto, na "RUA DO CAPELÃO, viveu parte da sua vida, e onde faleceu em 1846.
A colocação de uma lápide comemorativa do seu nascimento na "RUA VICENTE BORGA" (antiga "RUA DA MADRAGOA"),confirma a importância deste BAIRRO HISTÓRICO  na génese do FADO. A memória da mítica SEVERA com a colocação da lápide no local do seu nascimento, marca o início da evocação de outros grandes símbolos do FADO.
Não havendo pois absoluta certeza ou registo do local exacto do nascimento de SEVERA, há no entanto referências claras que indicam que ele se deu em 26 de Julho na MADRAGOA, na então "RUA DA MADRAGOA", actual RUA VICENTE BORGA, onde a mãe tinha uma Taberna. A data do nascimento é o que consta no registo do seu posterior baptismo em Setembro.
PINTO DE CARVALHO (TINOP) em "HISTÓRIA DO FADO", de 1903, indica que: "após investigações algo trabalhosas e demoradas, conseguimos, enfim, tirar a limpo a vida acidentada desta (meio-soprano dos conservatórios do vício). Maria Severa - assim se chamava - não era cigana como propalou a lenda, mas nasceu na MADRAGOA. Sua mãe, a "BARBUDA", tinha uma das três Tabernas que então existia naquela (RUA chamada da MADRAGOA), e alcunhavam-na assim, porque possuía tanta barba, que a obrigava a cortá-la frequentemente e a cobri-la com um lenço. Ali a "SEVERA" batia o fado com o MANOZINHO, o mais antigo fadista do sítio e com o "MESQUITA", um fadista que andava embarcado".

Existem outras referências sobre a fadista que indicam que depois do seu nascimento na "RUA VICENTE BORGA" e antes da sua fixação até final da sua vida na RUA DO CAPELÃO, terá morado noutros sítios da cidade.
Em 1831 habitava a "RUA DIREITA DA GRAÇA",  escrevendo-se também que viveu com sua mãe no "PÁTIO DO CARRASCO, ao LIMOEIRO, e na TRAVESSA DO POÇO DA CIDADE, no BAIRRO ALTO.

É pois redutora a ideia, variadas vezes difundida, que a mítica fadista nasceu, morou e faleceu confinada a um bairro da cidade.
O nascimento e a morte de MARIA SEVERA nos bem característicos e antigos bairros da MADRAGOA e da MOURARIA, não só os une na história da cidade, como também na "história do fado" e da sua génese. Pela importância que a MADRAGOA teve na primeira fase na vida da SEVERA, é pois bem merecida a colocação da lápide evocativa.

NESTE LOCAL ONDE SUA MÃE TINHA UMA TABERNA SEGUNDO A TRADIÇÃO, NASCEU EM 26 DE JULHO DE 1820  A MÍTICA FADISTA «MARIA SEVERA ONOFRIANA». Homenagem da CIDADE em 26.07.2013 - CÂMARA MUNICIPAL DE LISBOA - JUNTA DE FREGUESIA DE SANTOS-O-VELHO.


(CONTINUA)-(PRÓXIMO)«RUA DO CAPELÃO[ III ] O 1.º DE DEZEMBRO DE 1640»

Enviar um comentário