quarta-feira, 14 de fevereiro de 2018

ESTRADA DE CHELAS [ II ]

«DA ESTRADA DE CHELAS ÀS QUINTAS: DA AMOROSA E DO LAVRADO ( 1 )»
 Estrada de Chelas - (2006) - Foto de APS  - (Entrada para a ESTRADA DE CHELAS - hoje interrompida a cerca de 500 metros - No lado esquerdo da foto a "AVENIDA AFONSO III" (antiga Estrada da Circunvalação)   in    RUAS DE LISBOA... 
 Estrada de Chelas -  ( 2017) - (O antigo PALÁCIO do 4.º CONDE DE UNHÃO, já renovado na "ESTRADA DE CHELAS" junta da "TRAVESSA DA AMOROSA" que dava passagem para a "RUA GUALDIM PAIS") in   GOOGLE EARTH
 Estrada de Chelas -  (2017)  - (A "ESTRADA DE CHELAS" no sentido do seu início a "AVENIDA AFONSO III". No lado esquerdo uma parte do antigo "PALÁCIO do 4.º CONDE DE UNHÃO")  in  GOOGLE EARTH
 Estrada de Chelas - (1998) - Foto de António Sachetti  -  (Palácio construído na parte alta da "QUINTA DA AMOROSA" sobre a "ESTRADA DE CHELAS" tendo pertencido ao 4.º CONDE DE UNHÃO)   in    CAMINHO DO ORIENTE II
 Estrada de Chelas -  (1967-09  Foto de João H. Cordeiro Goulart  -  ("ESTRADA DE CHELAS", entrada Norte para a "TRAVESSA DA AMOROSA" - na parte alta da QUINTA DA AMOROSA - no lado direito o antigo PALÁCIO do 4.º CONDE DE UNHÃO e ainda algum movimento de pessoas nas habitações vizinhas)  in   AML 
 Estrada de Chelas -  (1959) Foto de Armando Maia Serôdio  -  (PALÁCIO DA QUINTA DO LAVRADO, Portal brasonado, na ESTRADA DE CHELAS)   in   AML  
Estrada de Chelas  -  (anos 50 do séc. XX)  Foto de Artur João Goulart  -  (Antigo "PALÁCIO DA QUINTA DO LAVRADO" quando ainda existia o "PÁTIO DO LAVRADO"; seguindo-se o "VIADUTO DO LAVRADO" e a  "ESTRADA DE CHELAS")   in   AML 


(CONTINUAÇÃO) - ESTRADA DE CHELAS [ II ]

«DA  ESTRADA DE CHELAS  ÀS QUINTAS:  DA AMOROSA   E   DO   LAVRADO ( 1 )»

Só a partir da noção exacta desta rede viária do antigo "VALE DE CHELAS", é possível tentar identificar as múltiplas propriedades existentes nesta zona, hoje muitas delas desaparecidas ou profundamente transformadas ou ainda truncadas pela abertura de novas vias, como é o caso da referida "RUA GUALDIM PAIS" ( Ver mais aqui...).
Na "ESTRADA DE CHELAS" existiram alguns PALÁCIOS ou casas solarengas,  (Casas Nobres), começamos pelo edifício (hoje bem conservado) que faz esquina entre esta "ESTRADA" e a "TRAVESSA DA AMOROSA", (antiga "QUINTA DA AMOROSA" que pertencia aos CONDES DE UNHÃO, depois NISA).
Este edifício foi mandado restaurar em 1758, porque o Terramoto de 1755 lhe terá arruinado o quarto alto, "o qual se mandou lançar abaixo", estando o PALÁCIO só no segundo quarto, o que parece confirmar com a actual imagem da fachada, resultado de obras posteriores, muito possivelmente após o "PALÁCIO DE XABREGAS" se ter tornado residência principal dos MARQUESES DE NISA, uma vez que perderam com o Terramoto o seu PALÁCIO junto  a "SÃO ROQUE" (Ver mais aqui...). 
Consta ainda do Registo da Décima, referindo-se à construção inacabada pelo 4.º CONDE DE UNHÃO "D. RODRIGO XAVIER TELES DE MENESES CASTRO E SILVEIRA,  de um novo palácio na parte alta da propriedade da "QUINTA DA AMOROSA", sobre a ESTRADA DE CHELAS. No interior, resistiram ao incêndio e às adaptações o grande pátio quadrado, a escadaria interior - talvez um dos poucos apontamentos mais antigos, de desenho muito sóbrio de matriz clássica -, e a cozinha abobadada de dimensões pouco habituais em palácios privados, mais ajustado ao movimento de um PAÇO REAL.

"A QUINTA DO LAVRADO" - Os investigadores "JOSÉ SARMENTO DE MATOS" e "JORGE FERREIRA PAULO" no seu livro "CAMINHO DO ORIENTE - HISTÓRICO I, na página 149 indicam: "o único palácio que surgia referido na zona era o dos "VISCONDES DE FONTE ARCADA" (...) de belíssima fachada côncava barroca a meio da "ESTRADA DE CHELAS", hoje Municipal, com a quinta dos titulares. No entanto, a leitura atenta dos Registos da DÉCIMA, a partir de 1762, informa que a QUINTA DOS FONTE ARCADA era a terceira do lado direito da ESTRADA DE CHELAS, ficando esta que nos ocupamos do lado esquerdo e bastante mais à frente. Mais nos diz o referido registo que do lado esquerdo, antes da "QUINTA DA CONCEIÇÃO" - onde se ergue o PALÁCIO em análise - ficava a "QUINTA DOS CONDES DE VIMIEIRO", da qual mais nada se sabe. Ora são as armas usadas por essa família, ramo segundo da "CASA DE BRAGANÇA", as que lá se encontram sobre dois portais, com a única dúvida de apresentarem elmos sobrepostos e não coroas condais. como seria regular". No entanto, estranhamente, os referidos REGISTOS DA DÉCIMA, sempre muito meticulosos, não referem a existência das CASAS NOBRES  na "QUINTA DO CONDE DE VIMIEIRO", pois a dúvida persiste e só uma investigação demorada poderá vir a resolver.
Em contrapartida, no local aproximado onde seria a "QUINTA DOS VISCONDES DE FONTE ARCADA - depois da fábrica das chitas -, e originariamente de  "ANTÓNIO DE CAVIDE", secretário de DOM JOÃO IV, encontram-se restos de uma fachada e um portal de verga redonda em cantaria rusticada, possivelmente da segunda metade do século XVII. Supõe-se esta a QUINTA dos JAQUES DE MAGALHÃES, VISCONDES DA FONTE ARCADA?. Todas estas dúvidas ficaram como sinal do muito que continua por investigar neste caminho sinuoso da "ESTRADA DE CHELAS" - que, apesar da degradação  em certos percursos - continua a manter um impremeditado ar de subúrbio rural.

(CONTINUA)-(PRÓXIMO)«ESTRADA DE CHELAS [ III ]-DA ESTRADA DE CHELAS À QUINTA DO LAVRADO ( 2 )».
Enviar um comentário