sábado, 22 de setembro de 2018

RUAS DE LISBOA COM NOMES DE REIS E INFANTES DE PORTUGAL [XVII]

«AVENIDA INFANTE DOM HENRIQUE ( 2 )»
 Avenida Infante Dom Henrique - (1997) - em nove de Agosto - (Obras de adaptação na Avenida Infante Dom Henrique, antes da abertura da EXPO/98)  (ABRE EM TAMANHO GRANDE)  in  AML
 Avenida Infante Dom Henrique - (195-)  Foto de KURT PINTO-  (A fábrica de GÁS DA MATINHA junto  da AVENIDA INFANTE DOM HENRIQUE)  (ABRE EM TAMANHO GRANDE)   in   AML
 Avenida Infante Dom Henrique - (C. de 1953)Foto de Abreu Nunes)  -  (Fotografia Aérea na Zona de CABO RUIVO, onde passa a  AVENIDA INFANTE DOM HENRIQUE)  ( ABRE EM TAMANHO GRANDEin   AML 
 Avenida Infante Dom Henrique - ( 1953 ) - Fotografia aérea da zona de SANTA APOLÓNIA e XABREGAS,  durante as obras de abertura da "AVENIDA INFANTE DOM HENRIQUE")  (ABRE EM TAMANHO GRANDE)  in   AML  
 Avenida  Infante Dom Henrique - ( 1940-08)  Foto de Eduardo Portugal -  (A "AVENIDA INFANTE DOM HENRIQUE em obras, junto da ESTAÇÃO FERROVIÁRIA DA SANTA APOLÓNIA)   in   AML 
Avenida Infante Dom Henrique (ant. 1932) Foto de Joshua Benoliel  -  (Edifício da ALFANDEGA DE LISBOA, fachada virada para a antiga "RUA JOÃO EVANGELISTA", hoje AVENIDA INFANTE DOM HENRIQUE)  (ABRE EM TAMANHO GRANDE in   AML 

(CONTINUAÇÃO)-RUAS DE LISBOA COM NOMES DE REIS E INFANTES DE PORTUGAL [XVII]

«AVENIDA INFANTE DOM HENRIQUE ( 2 )»

O "INFANTE DOM HENRIQUE"(1394-1460) nasceu no PORTO em 04.03.1394 e faleceu em SAGRES (VILA DO BISPO) em 13.11.1460.O quinto filho de "DOM JOÃO I" e de DONA FILIPA DE LENCASTRE, ficou conhecido pela denominação do "INFANTE DE SAGRES" e de "O NAVEGADOR".
Com o pai e dois irmãos - DOM DUARTE (futuro REI) e "DOM PEDRO" (futuro regente), tomou parte na expedição a CEUTA, em 1415. Após a vitória, sagrada a mesquita, «DOM JOÃO I" armou cavaleiros os três filhos,. Com a tomada de CEUTA iniciou-se a expansão "ULTRAMARINA EM PORTUGAL". Esse feito de armas sobre a política externa PORTUGUESA estimulou a construção de uma força NAVAL.
O "PAPA MARTINHO V" designou o "INFANTE DOM HENRIQUE" para as funções de administrador-geral e governador da "ORDEM DE CRISTO", cuja sede em TOMAR, onde. junto do CASTELO, o INFANTE  instalou  os seus PAÇOS. Depois do desastre de TÂNGER (1437). DOM HENRIQUE quase desapareceu da CORTE, vindo a instalar-se em LAGOS e SAGRES ou na RAPOSEIRA, onde se dedicou à organização das viagens dos DESCOBRIMENTOS MARÍTIMOS.
Obtém do "PAPA EUGÉNIO IV", em 1443, a nova BULA DE CRUZADAS "REX REGUM".
Sendo o regente do reino seu irmão "DOM PEDRO " em (1443), beneficia deste o exclusivo da navegação para Sul do "CABO BOJADOR" e, também a licença necessária para a fundação da "VILA DO INFANTE", perto de SAGRES.
Rodeou-se de Cosmógrafos, Cartógrafos (entre o célebre "JÁCOME DE MALHORCA"), armadores e mareantes.  Obtendo informações dos prisioneiros e dos negociantes mouros, interpretando os testemunhos trazidos pelos seus navegadores, consegue dar feição pragmática e científica às  expedições que organizava.
Autores há que falam na "ESCOLA DE SAGRES" como se ali tivesse existido um estabelecimento de ensino, mas não há tal indício. "O INFANTE DOM HENRIQUE" só "fez escola" porque se rodeou de sábios estrangeiros, versados em ASTRONOMIA, na CARTOGRAFIA e na ARTE DE NAVEGAÇÃO, aproveitando as revelações proporcionadas por cada viagem,  soube utilizar os dados da experiência. Assim nos escreveu o professor DAMIÃO PERES: "o génio do INFANTE DOM HENRIQUE alargou o campo da actividade Nacional, organizando as grandes expedições que o imortalizaram e tornaram o nome de PORTUGAL universalmente conhecido".
Naturalmente , variam as interpretações dos historiadores acerca do mérito dos feitos "Henriquinos" e da própria personalidade do Infante. Há que reconhecer que o mesmo aconteceu com o apuramento histórico das causas dos DESCOBRIMENTOS, das Politicas Religiosas e Económicas.
A dois anos da sua morte, o INFANTE acompanha, com entusiasmo, em 1458, seu sobrinho AFONSO V, que empreendeu com êxito a conquista de "ALCÁCER-CEGUER".

Assim, com o redescobrimento de PORTO SANTO (1419) e da MADEIRA (1420) sendo o grupo Oriental dos AÇORES em (1427).Para o Infante o adestramento técnico dos seus marinheiros, os arquivamentos das experiências e realizações obtidas. Entre os interesses e determinantes à sua dedicação da navegação contam-se as de ORDEM RELIGIOSA ( espírito de CRUZADA, que lhe impunha a defesa e divulgação da fé cristã). 

A posição de GRÃO-MESTRE da ORDEM DE CRISTO, foi para o "INFANTE DOM HENRIQUE", fundamental no incremento na política dos "DESCOBRIMENTOS PORTUGUESES.


(CONTINUA)-(PRÓXIMO)«RUAS DE LISBOA COM NOMES DE REIS E INFANTES DE PORTUGAL [ XVIII ]-AVENIDA INFANTE SANTO».
Enviar um comentário