sábado, 17 de novembro de 2018

RUAS COM NOMES DE JORNALISTAS (5.ª SÉRIE) [ XIII ]

«RUA EÇA DE QUEIROZ" ( 1 )
 Rua Eça de Queiroz - ( 2018)  (A "RUA EÇA DE QUEIROZ" vista da "AVENIDA DUQUE DE LOULÉ")    in   GOOGLE EARTH
 Rua Eça de Queiroz  - (2015) Foto de Sérgio Dias  - Planta da zona onde se insere a "RUA EÇA DE QUEIROZ"    in    TOPONÍMIA DE LISBOA
 Rua Eça de Queiroz  -  (1903)  -  (Foto de "JOSÉ MARIA EÇA DE QUEIROZ" quando tinha 58 anos. publicado na "ILUSTRAÇÃO PORTUGUESA" de 1903)  in  TOPONÍMIA DE LISBOA
 Rua Eça de Queiroz  -  (1980) - (Primeira homenagem de LISBOA feita a "EÇA DE QUEIROZ". Monumento erigido no "LARGO BARÃO DE QUINTELA" com frente para a "RUA DO ALECRIM" e na traseira do Monumento "passa" a "RUA DAS FLORES")   In   "LIVRO TRAGÉDIA DA RUA DAS FLORES"-WOOK
Rua Eça de Queiroz - ( 1940-1959) Foto de António Passaporte  -  "A estátua da "VERDADE" ainda em pedra lioz, inaugurada em 1903. Em 2001 foi feita uma réplica de bronze, inaugurada em 26.07.2001. Esta estátua concebida de acordo com os modelos do Romantismo, inspira-se na frase "SOBRE A NUDEZ FORTE DA VERDADE, O MANTO DIÁFANO DA FANTASIA" inspirada na obra de "EÇA DE QUEIROZ" "A RELÍQUIA")      in    AML 

(CONTINUAÇÃO) - RUAS COM NOMES DE JORNALISTAS ( 5.ª SÉRIE) [ XIII ]

«RUA EÇA DE QUEIROZ ( 1 )»

A "RUA EÇA DE QUEIROZ" pertencia à antiga freguesia de "CORAÇÃO DE JESUS", hoje pela REFORMA ADMINISTRATIVA DE LISBOA DE 2012, passou a pertencer à freguesia de «SANTO ANTÓNIO».  Começa na "AVENIDA DUQUE DE LOULÉ", 112 e acaba na "RUA ACTOR TASSO".
LISBOA prestou a sua primeira homenagem de rua ao escritor que melhor descreveu os episódios da sua vida burguesa, através do "MONUMENTO" que em sua honra, foi erigido no "LARGO BARÃO DE QUINTELA" a "VERDADE", obra do escultor "ANTÓNIO TEIXEIRA LOPES",  inaugurada a 8 de Novembro de 1903. (Ver mais aqui...).
Treza anos depois da morte do autor do "PRIMO BASÍLIO", reconhece-se, porém, que seria difícil escolher uma "rua" que tivesse a ver directamente com o escritor, já que este, no tempo em que permaneceu em LISBOA, ficou especialmente ligado a locais que já tinham nome consagrado. "EÇA" está conotado com o "ROSSIO", o "CHIADO", o "ATERRO" (actual "AVENIDA 24 DE JULHO"), o "BAIRRO ALTO", o "CAMPO DE SANTANA", ao "PATRIARCAL" e "ARROIOS"... Tudo zonas da cidade em que o nome do artista não estaria talvez melhor nem pior do que naquela, que tem pelo menos  a proximidade  "MEDIEVAL DO ANDALUZ" ou a vizinhança de alguns seus contemporâneos, como o "DUQUE DE LOULÉ, FONTES PEREIRA DE MELO ou CAMILO CASTELO BRANCO.
E pelo EDITAL de 16 de Maio de 1013, na então "Paróquia Civil de Camões" do "BAIRRO CAMÕES", (por ocasião das comemorações do Tricentenário do poeta CAMÕES), que começaram a ser edificados em 1880, foi-lhe consagrado a "RUA EÇA DE QUEIROZ", que liga a "RUA ACTOR TASSO" à "AVENIDA DUQUE DE LOULÉ".

"JOSÉ MARIA EÇA DE QUEIROZ" nasceu na "PÓVOA DO VARZIM" em 25 de Novembro de 1845 e faleceu em PARIS no dia 16 de Agosto de 1900. Filho de "JOSÉ MARIA DE ALMEIDA TEIXEIRA DE QUEIROZ  e de "CAROLINA AUGUSTA PEREIRA DE EÇA"  "EÇA DE QUEIROZ" foi entregue ao nascer, aos cuidados da madrinha e ama, "ANA LEAL DE BARROSO", em "VILA DO CONDE", e mais tarde aos avós paternos, em AVEIRO. Aos dez anos foi como interno para o "COLÉGIO DA LAPA", no PORTO, onde teve como professor de francês "RAMALHO ORTIGÃO", mais velho nove anos que ele, e com quem mais tarde partilhava a escrita das "FARPAS".
Em 1861 entrou na UNIVERSIDADE DE COIMBRA, de onde saiu em 1866 forma do em DIREITO. Nos tempos da Faculdade leu muito e conheceu "ANTERO DE QUENTAL" e "TEÓFILO BRAGA". Em 1867 teve uma passagem pela direcção de um jornal da oposição, o "DISTRITO DE ÉVORA", onde desenvolveu a capacidade de  despersonalização (escrevendo com quatro nomes diferentes).
De regresso a LISBOA retomou a colaboração. iniciada em 1866, na "GAZETA DE PORTUGAL", onde com os seus folhetins, deu entrada no Mundo Literário.

(CONTINUA)-(PRÓXIMO)«RUAS COM NOMES DE JORNALISTAS (5.ª SÉRIE) [ XIV ]-RUA EÇA DE QUEIROZ ( 2 )».
Enviar um comentário