quarta-feira, 15 de julho de 2009

PRAÇA D. PEDRO IV (ROSSIO) [X]

Praça D. Pedro IV (ROSSIO) - (2008) foto de APS (Estátua de D. Pedro IV no centro do ROSSIO e seu tapete ondulado) ARQUIVO/APS
Praça D. Pedro IV (ROSSIO) - (1862) - Fotógrafo não identificado (O ROSSIO no dia do casamento do rei D. Luís com D. Maria Pia, tendo sido colocada ao centro uma coluna evocativa) in AFML

Praça D. Pedro IV (ROSSIO) - (1858) - (Albumina de Amédée Lemaire de Ternante. Colecção Alcídia e Luís Viegas Belchior - (CPF/ANTT/MC) (Praça do Rossio ao fundo o Teatro D. Maria II e o "GALHETEIRO") in LXREVISITED

(CONTINUAÇÃO)

PRAÇA D. PEDRO IV (ROSSIO) [X]

«A ESTÁTUA A D. PEDRO IV - (1)»

Cedo quis o regime liberal auto glorificar-se com um monumento e, certamente por ser considerado o mais significativo espaço citadino, foi no «ROSSIO» que em 15.09.1821 foi lançada a primeira pedra a tal monumento.
Todavia a ideia não foi avante e, décadas volvidas em 17.07.1852, foi de novo lançada a pedra fundamental de outro monumento, agora em honra de D. Pedro (registe-se que a homenagem passou a dar nome à Praça em 1836), objecto de contundentes críticas, crismado popularmente do chamado «GALHETEIRO», não chegou a ser concluído e, depois de ter servido de base a coluna comemorativa do casamento de D. Pedro V com D. Estefânia em 1858, ainda foi utilizado para os festejos de outro casamento em 1862, entre o Rei D. Luís e D. Maria Pia.
As quatro estátuas que ornavam o pedestal, representando a «ÁFRICA», a «EUROPA», a «ÁSIA» e a «OCEÂNIA», encontram-se no Palácio de Queluz, em redor da estátua de «D. MARIA I», depois de terem passado pela «AVENIDA DA LIBERDADE». Finalmente o resto do conjunto foi mandado demolir em 25.02.1864.



A actual estátua de «D. PEDRO IV» e pedestal, escolhidos entre 87 projectos, foi inaugurada em 29.04.1870.
A concepção é dos franceses «ELIAS ROBERT» (escultor) e «JEAN DAVIOUD» (arquitecto), que venceram o concurso aberto a todos os pontos da Europa, mas a sua construção é de «GERMANO JOSÉ SALES».
Diz-nos o mestre «NORBERTO DE ARAÚJO»: "o pedestal é de mármore dos Montes Claros, e a Coluna Coríntia, canelada, foi arrancada de «PERO PINHEIRO», a base é de granito dos arredores do «PORTO».
Essas figuras nos ângulos da base do pedestal representam a «JUSTIÇA», a «PRUDÊNCIA», a «MODERAÇÃO», A «FORTALEZA»; quatro figuras, em baixo relevo, adornam a parte superior do fuste. O segundo envasamento é ornamentado com os escudos de dezasseis cidades do país.
E lá em cima, a 18 metros de altura, no bronze «eterno», «D. PEDRO IV», em general, coberto os ombros pelo «Régio manto», cabeça coroada de louros"(1).

(1) - Peregrinações em Lisboa, Volume XII página 68.
(CONTINUA) - (PRÓXIMO) - «PRAÇA D. PEDRO IV (ROSSIO) [XI] -A ESTÁTUA A D. PEDRO IV (2)»
Enviar um comentário