sábado, 7 de agosto de 2010

AVENIDA 24 DE JULHO [ X ]

Avenida 24 de Julho - (entre 1930 e 1939) Fotógrafo não identificado (Palácio de Óbidos-Sabugal, actual sede da Cruz Vermelha Portuguesa, virada para a Avenida 24 de Julho) in AFML
Avenida 24 de Julho - (2009?) Fotógrafo não identificado (Placa toponímica da Escadaria que liga o Jardim 9 de Abril e Janelas Verdes à Avenida 24 de Julho) in MARCAS DAS CIÊNCIAS E DAS MARCAS

Avenida 24 de Julho - (ant. 1958) Foto de Eduardo Portugal (Palácio Óbidos-Sabugal - Rocha do Conde de Óbidos e passagem de nível para a Gare Marítima) in AFML


Avenida 24 de Julho - (1880-1940) Fotógrafo não identificado (Colecção Seixas) - Rocha do Conde de Óbidos in LISBOA RIBEIRINHA
.
(CONTINUAÇÃO)
.
AVENIDA 24 DE JULHO [ X ]
.
«PALÁCIO DOS CONDES DE ÓBIDOS - CRUZ VERMELHA PORTUGUESA (2)»
.
Este palácio esteve arrendado à «LEGAÇÃO DA ESPANHA» e ao «CLUBE INGLÊS». Com a instalação da «CRUZ VERMELHA PORTUGUESA» foram necessárias obras entre 1934 e 1947, embora já em 1927 tivesse sofrido grandes transformações: os dois portões de ferro, que davam entrada ao pátio ajardinado, desapareceram para no lugar ser construído um muro com gradeamento.
Abriram-se duas novas entradas no muro alto do Palácio, do lado do «JARDIM 9 DE ABRIL», com portões de ferro. O referido pátio, em declive, a partir da «RUA PRESIDENTE ARRIAGA», foi em 1934 dividido em dois terraplanos: as fachadas restauradas e abertas novas janelas correspondentes às dependências que se construíram sobre o primitivo e alto «VESTÍBULO NOBRE», na entrada principal.
As salas, câmaras, átrios e a Capela foram renovados mais integralmente nas paredes e tectos, recebendo pinturas e adornos de materiais nobres, ajustando tanto quanto possível ao carácter seiscentista, tornando a história da «CASA ÓBIDOS-SABUGAL-PALMA», digna da benemerência a que foi destinada. É de notar também a toponímia foi alterada, não correspondendo, em todo, aos nomes actuais.
Existe presentemente no Palácio um serviço histórico-cultural apoiado por um «ARQUIVO HISTÓRICO», uma «FOTOTECA» e uma «BIBLIOTECA».
A «CRUZ VERMELHA PORTUGUESA» para rentabilizar o património Cultural e construído, conta com um «SERVIÇO DE ORGANIZAÇÃO E GESTÃO DE EVENTOS».
.

«ESCADARIA JOSÉ ANTÓNIO MARQUES»
.
Encontra-se no «MUSEU-ESCOLA DE ARTES DECORATIVAS DA FUNDAÇÃO RICARDO ESPÍRITO SANTO» uma aguarela onde se pode observar as águas do Tejo junto da base do morro "ROCHA".
Em 1880, depois de longas negociações entre a «CÂMARA MUNICIPAL DE LISBOA» e a «CASA DE ÓBIDOS-SABUGAL» foi o «MORRO» ou «ROCHA» mandada dinamitar, e no espaço foi construído uma escada dupla, hoje chamada «ESCADARIA JOSÉ ANTÓNIO MARQUES», em homenagem ao fundador da «CRUZ VERMELHA PORTUGUESA», e que liga a «AVENIDA 24 DE JULHO» ao «JARDIM 9 DE ABRIL» e as ruas «DAS JANELAS VERDES» e «PRESIDENTE DE ARRIAGA». Os trabalhos de escavação e remoção do morro e rocha, como ainda a construção da escadaria foram dados como concluídos em 1882, porém, o nome de «ROCHA CONDE DE ÓBIDOS» continuou a fazer parte da toponímia lisboeta.
Diz-nos ainda sobre o assunto «NORBERTO DE ARAÚJO» nas suas «PEREGRINAÇÕES EM LISBOA» volume XIII página 91 o seguinte: (...) para dar lugar a uma nova muralha e escadaria da "ROCHA DO CONDE DE ÓBIDOS" (a actual foi construída em 1880-1882) e que é desviada do seu local actual mais para nascente, na rectificação que se fará do "JARDIM 9 DE ABRIL", (antigo das ALBERTAS), em cuja cêrca conventual foi construído".



.
(CONTINUA)-(PRÓXIMO) - «AVENIDA 24 DE JULHO [ XI ] -AS LUTAS LIBERAIS» Final.

2 comentários:

rf disse...

caro Ruas de Lisboa:
Embora do Porto (e não só) sigo atentamente o seu magnífico blogue onde aprendo muito sobre a cidade de Lisboa. Sobre a 24 de julho atrevo-me a indicar-lhe duas imagens: uma do quadro de Alfredo Keil O aterro / No Cais do Tejo, 1881 Alfredo Keil
óleo sobre madeira, 92 x 154 cm. Museu do Chiado, Lisboa que encontra neste endereço:
http://www.matrizpix.imcip.pt/MatrizPix/Fotografias/FotografiasConsultar.aspx?TIPOPESQ=2&NUMPAG=1&REGPAG=50&CRITERIO=cais&IDFOTO=16731
eoutra sobre um estudo para leque neste endereço:
http://purl.pt/11557
da Biblioteca Nacional Digital
com saudações RF

APS disse...

Caro Ricardo Araújo Figueiredo

Fico agradecido pelas suas gentis palavras a este blogue.

Efectivamente o grande «ALFREDO KEIL» tem um quadro sobre "O Aterro 1881), de que já tinha conhecimento, e até comentado neste blogue com alguém. O endereço da "purl.pt/11557 da BND não abriu, deve faltar alguma coisa.
De qualquer modo agradeço a sua ideia, embora eu já tenha tudo elaborado e encerra na próxima quarta-feira (se Deus quiser) este capítulo dedicado à «AVENIDA 24 DE JULHO».

Renovo os meus agradecimentos, despedindo-me com saudações "Bloguistas".
APS