quarta-feira, 22 de julho de 2015

CALÇADA DE DOM GASTÃO [ X ]

«O PALÁCIO DE DOM GASTÃO OU DAS ILHAS DESERTAS ( 2 )»
 Calçada de Dom Gastão - (2005) Foto de APS (Uma vista das casas de "D. Gastão senhor das Ilhas Desertas", na Calçada de D. Gastão  in  ARQUIVO/APS
 Calçada de Dom Gastão - (2005) Foto de APS  - (A "Calçada de Dom Gastão" uma vista das casas e anexos junto do "Palácio de Dom Gastão senhor das Ilhas Desertas")  in  ARQUIVO/APS
 Calçada de Dom Gastão - (2005) Foto de APS  - ( O antigo CAIS e Varanda de balaustrada Setecentista, já com os anexos escolares, local onde se desfrutava uma vista panorâmica para o RIO TEJO)  in   ARQUIVO/APS
 Calçada de Dom Gastão - (2015) - Foto gentilmente cedida pelo amigo Ricardo Moreira (A "CALÇADA DE DOM GASTÃO" ao fundo no lado esquerdo "Os Pioneiros", no antigo Palácio dos Senhores das Ilhas Desertas)  in   ARQUIVO/APS
Calçada de Dom Gastão - (1967) Foto de João H. Goulart - (O final da "Calçada de Dom Gastão" no lado esquerdo a Farmácia Conceição" e um pouco mais à frente a entrada da "VILA MARIA LUÍSA")  in  AML 


(CONTINUAÇÃO) - CALÇADA DE DOM GASTÃO [ X ]

«O PALÁCIO DE DOM GASTÃO OU DAS ILHAS DESERTAS ( 2 )»

Quanto ao conjunto edificado se as dúvidas são imensa, o mesmo se passa quanto à estrutura das duas propriedades de cada lado da «CALÇADA».
Sabemos que a "CONDESSA DE ATOUGUIA" integrou em 1519 no morgado "as casas então junto de Xabregas do penedo". Sabemos que esse Morgado, no século XVIII, estava na posse de FRANCISCO GONÇALVES DA CÂMARA E ATAÍDE, 6.º SENHOR DAS ILHAS DESERTAS, casado com "D. FILIPA COUTINHO", irmã de "D. GASTÃO COUTINHO", fundador da ERMIDA de NOSSA SENHORA DO ROSÁRIO DA RESTAURAÇÃO, e criador com sua mulher, D. ISABEL FERRAZ, do morgado do GRILO que tinha por cabeça essa mesma capela. Sabemos, por outros documentos, que os terrenos da pedreira para erguer o adro da capela e as casas fronteiras para os capelães foram adquiridas em 1656, pela referida D. ISABEL ao vizinho ANTÓNIO DE OLIVEIRA DE AZEVEDO, senhor da Quinta, depois dos "LEITE DE SOUSA", parecendo, pois, que D. GASTÃO fundou a Capela em terrenos diversos daqueles que possuía seu cunhado, o referido FRANCISCO DA CÂMARA. No entanto, FREI AGOSTINHO DE SANTA MARIA afirma no Século XVIII, - { VER TEXTO NO PRÓXIMO CAPITULO [ XI ] } - que a Capela foi fundada no tal  penedo do Morgado de VAQUEIROS, lançando alguma confusão sobre a conjugação das várias propriedades em questão.
Parece, todavia, pouco provável que D. GASTÃO pudesse instituir um vínculo num terreno propriedade do cunhado, o qual, por variada informação, sabemos que viveu com ele em permanente litígio. Só o eventual aparecimento do arquivo desta casa poderia resolver esta complexa embrulhada, que definitivamente perdeu sentido uma vez que "D. LUÍS GONÇALVES DA CÂMARA COUTINHO", 7.º SENHOR DAS ILHAS DESERTAS, foi o único herdeiro do pai e do tio materno, reunindo numa só as diversas propriedades dos dois lados da via pública.
O elemento mais importante deste conjunto era, sem dúvida, a grande CAPELA, jazigo durante dois séculos de todos os membros desta família. As constantes visitas régias e as diversas cerimónias nela desenroladas, sobretudo a festa da padroeira a 2 de Julho, fizeram época nos anais lisboetas, acentuando o relevo de se tratar de um dos poucos monumentos vivos à RESTAURAÇÃO DE 1640, sempre lembradas nas bandeiras expostas que "D. GASTÃO COUTINHO ganhara nas suas campanhas militares. Deste interessante monumento nada resta, não deixando de constituir um enigma como é que ela desapareceu sem deixar traços na documentação, já que até ao presente nada foi encontrado. As bandeiras e o enorme túmulo de mármore de D. GASTÃO COUTINHO, um dos quarenta do 1.º de Dezembro - que tanto impressionou o Marquês de FRONTEIRA que nesta Capela casou em 1821 - , mais a devota imagem de NOSSA SENHORA DO ROSÁRIO DA RESTAURAÇÃO sumiram-se para sempre na poeira de uma memória colectiva infelizmente muito pouco interessada em cuidar de si. 

(CONTINUA)-(PRÓXIMO)«CALÇADA DE DOM GASTÃO [ XI ]-O PALÁCIO DE D. GASTÃO OU DAS ILHAS DESERTAS ( 3 )»

Enviar um comentário