quarta-feira, 27 de julho de 2016

RUA DE SANTOS-O-VELHO [ VII ]

«A IGREJA DE SANTOS-O-VELHO»
 Rua de Santos-o-Velho - (2011) - (A "IGREJA DE SANTOS-O-VELHO" com fachada principal de um só corpo, com duas torres sineiras muito interessantes)  in  MONUMENTOS-SIPA
 Rua de Santos-o-Velho - (Imagem do século XVII) (Os Santos Mártires VERÍSSIMO e suas irmãs MÁXIMA e JÚLIA. Podem ser vistos neste belo conjunto dos três santos, apresentados em trajes de romeiros - bordão comprido nas mãos - imagem do século XVII exposta ao culto na Igreja do extinto Mosteiro de Santos-o-Velho, em LISBOA que guarda parte das relíquias dos Mártires. Diz ainda o MARTIROLÓGIO ROMANO de 1953:"Em LISBOA, na Lusitânia (agora Portugal), os Santos Mártires VERÍSSIMO e suas irmãs MÁXIMA e JÚLIA, que sofreram")  in  HEROÍNAS DA CRISTANDADE
 Rua de Santos-o-Velho - (2011) (Pormenor da falsa abóboda de berço em madeira, decorada por 72 painéis pintados com temática alegórica à Eucaristia)   in    MONUMENTOS-SIPA 
 Rua de Santos-o-Velho - (Século XXI) Foto de Hugo Carriço - (Interior da IGREJA DE SANTOS-O-VELHO com as tribunas de tríplice arcaria e balaustrada de mármore)  in    FLICKR
 Rua de Santos-o-Velho - (Século XXI) Foto de Hugo Carriço - ( O interior da IGREJA DE SANTOS-O-VELHO apresenta lateralmente tribunas com tríplice arcaria e balaustrada de mármore com as pedras de armas dos "MARQUESES DE ABRANTES")  in   FLICKR 
Rua de Santos-o-Velho - (Início do século XX) Foto de Alexandre Cunha - ( Panorama, vendo-se ao centro a "IGREJA DE SANTOS-O-VELHO")  ( Abre em tamanho grande)  in   AML 

(CONTINUAÇÃO) - RUA DE SANTOS-O-VELHO [ VII ]

«A IGREJA DE SANTOS-O-VELHO»

A «IGREJA DE SANTOS-O-VELHO» tal como nos mostra, está assente num templo e capelas cuja datação provável aponta para o século IV, tendo uma segunda Capela sido edificada (nas ruínas) em 1147, dedicada aos três SANTOS MÁRTIRES "VERÍSSIMO, MÁXIMA E JÚLIA".
Com as intervenções do Arquitecto "JOÃO ANTUNES" em 1696 nas Torres sineiras, frontispício e púlpito.
No ano de 1821, sobre o mesmo lugar foi edificado a galilé, em 1840 concluída a CAPELA-MOR (em terrenos cedidos pelo MARQUES DE ABRANTES) e com obras de restauro nos anos de 1861 e 1876, confere-lhe o perfil como hoje se apresenta.
A IGREJA de planta longitudinal composta pela justaposição axial de dois rectangulos, o da NAVE e o da CAPELA-MOR, sendo a cobertura feita por um telhado de duas águas.
Na fachada principal, de um só corpo, distingue-se, ao nível do piso térreo, o portal em arco abatido fechado por grades de ferro, através do qual se acede à galilé, encimada por um relevo figurando os Santos MÁRTIRES do orago, "VERÍSSIMO, MÁXIMA e JÚLIA".
A eixo, num segundo nível, rasga-se um janelão com emolduramento de cantaria lavrada e coroada de ática, e remate do alçado é feito por frontão triangular vazado por janela iluminante. 
Lateralmente reconhecem-se duas torres sineiras de secção quadrada, com 4 ventanas e rematadas por cúpula coroada de acrotérios.  Na galilé obsevam-se para além da porta principal, com emolduramento de cantaria de mármore e ladeada por pilastras igualmente de mármore, a porta de acesso à capela dos "SANTOS MÁRTIRES", à esquerda.  O interior, de uma só nave e CAPELA-MOR profunda, apresenta cobertura falsa abóbada de berço em madeira, decorada por setenta e dois painéis pintados e dourados, compartimentados em 8 tramos regulares e tendo por temática alegorias à EUCARISTIA.
Adossado ao intradorso do muro da fachada e sobre a porta eleva-se o coro assente sobre 6 missuras e com varanda encurvadas de balaústre dourados. As 3 Capelas, que se abrem em cada um dos muros laterais da nave (sendo encimadas por janelas iluminantes a eixo) são dotadas de altares de madeira com camarim e possuem as seguintes invocações, do lado do EVANGELHO: "SÃO MIGUEL", SANTA LUZIA", "NOSSA SENHORA DA PIEDADE", e do lado da EPISTOLA: "NOSSA SENHORA DA BONANÇA", "SANTO ANTÓNIO" e "CORAÇÃO DE JESUS". Destacam-se ainda as capelas de "Nª. SENHORA DA CONCEIÇÃO" (localizada no topo, ao lado direito do arco triunfal) e do "SANTÍSSIMO SACRAMENTO. O tecto é suportado por quatro colunas decoradas com estuque rosa. A CAPELA-MOR, de planta regular e coberta por abóbada de berço com decoração de estuque em torno de um emblema eucarístico central, apresenta lateralmente tribunas com tríplice arcaria e balaustrada de mármore, observando-se uma pedra de armas dos "MARQUESES DE ABRANTES" no lado da EPISTOLA.
O altar-mor, emoldurado por colunas de estuque simulando mármore, representa trono e sobre este as imagens dos 3 padroeiros de IGREJA. [ FINAL ]

BIBLIOGRAFIA

- ANDRADE DE FERREIRA - Palácios Reais de Lisboa - Ed. Império-1949 - LISBOA.
- ARAÚJO, Norberto de - PEREGRINAÇÕES EM LISBOA . Livro VII-1993 - LISBOA
- AS FREGUESIAS DE LISBOA - Augusto Vieira da Silva- Pub. CML- 1943-LISBOA
- ATLAS DA CARTA TOPOGRÁFICA DE LISBOA-FILIPE FOLQUE-CML-2000-LISBOA.
- CAEIRO, Baltazar Matos-Os Conventos de Lisboa- Dist. Editora-1989-LISBOA.
- DIC. DA HIST. DE LISBOA - Dir. de Francisco Santana e Rduardo Sucena-1994-LISBOA
- HIST´. DOS MOST., CONV. E CASAS RELIGIOSAS DE Lisboa-CML-Tomo II - 1972.
- LISBOA ANTES DO TERRAMOTO -Grande Vista da Cidade. entre 1700 e 1725-Gótica-
   2004- LISBOA.
- LISBOA EM 1551- SÚMARIO-Cristóvão Rodrigues de Oliveira-Liv. Horiz.-1987- LISBOA.

INTERNET

- EMBAIXADA DE FRANÇA 

- HEROÍNAS DA CRISTANDADE


(PRÓXIMO)«LARGO DA AJUDA [ I ] O LARGO DA AJUDA E SEU ENVOLVENTE»
Enviar um comentário