quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

RUAS COM NOMES DE JORNALISTAS [ VIII ]

 Rua Alfredo Pimenta - (194_)? - ("Alfredo Pimenta" possivelmente  nos anos quarenta) in                  O REACCIONÁRIO
 Rua Alfredo Pimenta - (2000) - (A "RUA ALFREDO PIMENTA" na antiga "RUA 1" do "Bairro de Santa Cruz") in A CAPITAL
 Rua Alfredo Pimenta - (1940)? - (Fotografia de "Alfredo Pimenta" in O PORTAL DA HISTÓRIA
Rua Alfredo Pimenta - (2007) - (Uma panorâmica do "Bairro de Santa Cruz" onde podemos observar a "Rua Alfredo Pimenta" com um "X") in GOOGLE EARTH

(CONTINUAÇÃO) - RUAS COM NOMES DE JORNALISTAS [ VIII ]

«A RUA ALFREDO PIMENTA ( 2)»

«ALFREDO PIMENTA» começou por ser militante anarquista, mas em breve aderia ao evolucionismo republicano, aproximando-se assim do futuro presidente «ANTÓNIO JOSÉ DE ALMEIDA» e tornando-se, por isso, colaborador assíduo do jornal «REPÚBLICA», fundado por aquele político.
Depois, utilizando o pseudónimo de "LORD HENRY", passou a escrever no jornal «A RESTAURAÇÃO», de "Homem Cristo filho", personalidade também controversa, com começos no anarquismo e mudança para ideias monárquicas e mais tarde para o fascismo. 
O seu feitio irrequieto e a "VERVE" ( 1 ) espontânea predestinavam-no para a polémica. Ficou célebre, por exemplo, a disputa que travou no jornal «O DIA», com o respectivo director, o jornalista «José Augusto Moreira de Almeida». Aí garantia "PIMENTA" que a «REPÚBLICA» tinha todas as condições para ser um regime de tranquilidade e ordem.
Tal convicção não o impediu, porém, de acabar por aderir ao "INTEGRALISMO LUSITANO" e através deste, ao "PARTIDO MONÁRQUICO". Extremista começou e assim foi sempre.
Conta-se que uma vez quis ZURZIR ( 2 ) num então jovem escritor que usava o apelido de seu pai, um dos maiores vultos da Literatura Portuguesa. Escreveu "ALFREDO PIMENTA" que certos nomes deveriam morrer com as pessoas, para evitar o despudor dos descendentes. O ofendido reagiu e, numa tarde no "CHIADO", agrediu o polemista.  Veio a polícia de giro, que tentou apaziguar as coisas, censurando o facto de "dois Cavalheiros andarem ali em zaragata". Perguntou então a ambos se tudo podia ficar por ali ou se queriam alguma coisa um do outro. O candidato a escritor respondeu desdenhosamente que nada pretendia; "ALFREDO PIMENTA", limpando o chapéu que caíra da refrega, resmungou: "Se quero alguma coisa desse senhor? Só queria que ele aprendesse a escrever... Mas não consigo!"
A par da actividade literária (foi poeta e historiador), exerceu cargos públicos (esteve na TORRE DO TOMBO em 1913 e no ARQUIVO MUNICIPAL DE GUIMARÃES no ano de 1931).
A sua obra perdurável situa-se no campo da HISTÓRIA, sobretudo na "IDADE MÉDIA".
Obras principais: "HISTÓRIA DE PORTUGAL", 1934; "D. JOÃO III, 1936; "SUBSÍDIOS PARA A HISTÓRIA DE PORTUGAL", 1937 e "ESTUDOS HISTÓRICOS", 1937-1948 (série de 25 pequenos ensaios).
Os jornais e as polémicas estavam-lhe, contudo na massa do sangue.
No ano da sua morte (1950), ainda mantinha uma coluna regular no jornal "DIÁRIO DE NOTÍCIAS", sobre "CULTURAS ESTRANGEIRAS E CULTURA PORTUGUESA".
LISBOA acabou por consagrar o seu nome numa RUA, na freguesia de BENFICA.

( 1 ) - "VERVE" - (do Francês verve) - imaginação ardente; vivacidade no escrever e no falar; vigor de expressão; facúndia.

( 2 ) - "ZURZIR" -Açoitar; afligir; azorragar; bater; castigar; chicotear; coçar; criticar; desancar; escovar; espancar; flagelar; fustigar; injuriar; magoar; maltratar; molestar; verberar; verdascar; vergastar; zimbar e zunir. (Dicionário de Sinónimos - Ex-Tertúlia Edípica - Porto Editora - 1977.

Apalear; atormentar; azurzir; chicotar; criticar severamente; dizer ou escrever asperamente; exprobar; fazer mal a; malhar; maltratar com chibata, vara ou pancada; maltratar com palavras ásperas; punir; responder com aspereza; zumbar. (Dicionário de Sinónimos e Locuções da Língua Portuguesa de AGENOR COSTA - 1959.

Açoutar; bater em, espancar; afugentar fustigando; dizer ou escrever palavras ásperas contra alguém.(Dicionário da Língua Portuguesa - Coordenação de JOSÉ PEDRO MACHADO - Soc. de Língua Portuguesa - 1958 - LISBOA.

(CONTINUA)-(PRÓXIMO)-«RUAS COM NOMES DE JORNALISTAS [ IX ]-RUA AGOSTINHO DE CAMPOS».
Enviar um comentário