sábado, 11 de fevereiro de 2017

RUA DA PALMA [ VI ]

«O CRUZADO HENRIQUE DE BONA ( 2 )»
 Rua da Palma - (século XI) - (Algumas das várias Ordens Religiosas-Militares que se investiram nas CRUZADAS. E foi com a ajuda de uma expedição de Cruzados que se dirigiam para a PALESTINA, que DOM AFONSO HENRIQUES, conseguiu conquistar LISBOA aos MOUROS. Considerada a CRUZADA DO OCIDENTE) (ABRE EM TAMANHO GRANDE)  in  OS LUSON@UTAS
 Rua da Palma - (2011) (Desenho de autor não identificado) - (Fardamento de Cavaleiro das Cruzadas que ajudaram DOM AFONSO HENRIQUES na Conquista de LISBOA em 1147)  in  MEMÓRIAS-HISTÓRIAS
 Rua da Palma - (2010) Foto de João Paulo Dias - (Homenagem prestada na "IGREJA DE SÃO VICENTE DE FORA" frente ao ossário do Cruzado Cavaleiro Henrique de Bona)  in PADRE JOSÉ CORREIA CUNHA
 Rua da Palma - (Placa tumular do Cavaleiro "HENRIQUE ALEMÃO", um cruzado que auxiliou à Conquista de LISBOA, encontra-se na IGREJA DE SÃO VICENTE DE FORA,  escrita em português arcaico)  in  HISTÓRIA DE PORTUGAL (Dirc. de JOSÉ HERMANO SARAIVA)
 Rua da Palma - (2006) Foto de Luís Pavão - ("RUA DA PALMA" com o CASTELO DE SÃO JORGE no lado esquerdo em cima)   in     AML
Rua da Palma - (2016) - (Uma vista da "RUA DA PALMA" no lado Sul, à esquerda os novos edifícios à direita a "PRAÇA MARTIM MONIZ")   in    GOOGLE EARTH  

(CONTINUAÇÃO) - RUA DA PALMA [ VI ]

«O CRUZADO HENRIQUE DE BONA ( 2 )»

As pessoas que ali iam rezar, quando tomadas por algum «perturbação de doença», logo se sentiam mais aliviadas. O corpo do Guerreiro em "suspeita de santidade" foi exumado pelos cónegos regentes que o transladaram para o «MOSTEIRO DE SÃO VICENTE DE FORA».
As relíquias do "CAVALEIRO HENRIQUE DE BONA" foram metidas num caixão de cedro forrado a veludo e foi levado para a sacristia, onde esteve muitos anos em lugar alto, na parede defronte da porta. No cofre foi gravada uma longa inscrição em LATIM, que rezava assim: «AQUI JAZ O ANIMOSO E VALENTE CAVALEIRO HENRIQUE; DERRAMOU O SEU SANGUE E DESBARATOU AS HOSTES INIMIGAS. DILIGENTE, CHEGOU OUTRORA A ESTAS PRAIAS OCIDENTAIS; TOMOU GUIADO PELA DIVINDADE O SEU DESCONHECIDO CAMINHO. APRESENTOU-SE ANTE ESTA CIDADE NA OCASIÃO EM QUE EL-REI DOM AFONSO HENRIQUES MOVIA AS SUAS ARMAS CONTRA OS MOUROS; E PRODIGALIZOU A SUA VIDA».

A RUA ONDE OS ALEMÃES MORAVAM

Os sucessos maravilhosos ligados à morte do CAVALEIRO HENRIQUE e os aspectos mareantes das remotas tradições e das singulares características  da popular artéria citadina, são descritos pela admirável evocação da «LISBOA ANTIGA», que assim celebra o passado histórico e os títulos valiosos da "velha" «RUA DA PALMA».
E "JÚLIO DE CASTILHO" alude ao sinal que surgiu na campa do chorado CAVALEIRO HENRIQUE e foi tornado pela crença popular como auspicioso de grandes milagres. No tempo de "FREI NICOLAU DE SANTA MARIA", isto é, pelo meio do século XVII, no "Sacrário" das relíquias do MOSTEIRO DE SÃO VICENTE DE FORA, num relicário de Prata, parte de um ramo e cacho, que a tradição dizia arrancados pelas mãos do próprio REI e doados ao MOSTEIRO.
Narra ainda o cronista dos cónegos regentes que, em terrenos do MOSTEIRO se abriu uma RUA em 1554, toda foreira a ele; que nesta RUA se domiciliavam de preferência os Alemães estabelecidos em LISBOA, todos devotos do seu glorioso patrício HENRIQUE, e romeiros habituais da sua palma, que por devoção, veio a chamar-se "RUA DA PALMA".

Encontra-se num túmulo na CAPELA DE SANTO ANTÓNIO do "MOSTEIRO DE SÃO VICENTE DE FORA", os ossos do CRUZADO HENRIQUE DE BONA, cuja lápide em português arcaico reza assim: «OSSOS DO CAVALEIRO HENRIQUE ALEMÃO. QUE MORREU AJUDANDO A TOMAR ESTA CIDADE AOS MOUROS: EM CUJA SEPULTURA NASCEU UMA PALMEIRA, QUE DE UM CACHO DA PALMA, SE VALIAM MUITOS ENFERMOS E SARAVAM. O CACHO ESTÁ NO SANTUÁRIO DESTE MOSTEIRO» ( Tradução possível).

(CONTINUA)-(PRÓXIMA)«RUA DA PALMA [ VII ] A IGREJA DO SOCORRO»  

Enviar um comentário