quarta-feira, 11 de outubro de 2017

TRAVESSA DO RECOLHIMENTO LÁZARO LEITÃO [ IV ]

«A IGREJA DE Nª. SENHORA DO ANJOS»
 Travessa do Recolhimento Lázaro Leitão - (Foto possivelmente do quarto quartel do século XX)  -  (Fachada principal do "RECOLHIMENTO LÁZARO LEITÃO", no século XX)   in    SIPA
 Travessa do Recolhimento Lázaro Leitão - (1968) Foto de Augusto de Jesus Fernandes  -  ("Travessa do Recolhimento Lázaro Leitão" notando-se a platibanda do edifício que nos fica ao fundo)  in   AML 
 Travessa do Recolhimento Lázaro Leitão - (2010) Foto de autor não identificado  -  (Entrada para a "TRAVESSA DO RECOLHIMENTO LÁZARO LEITÃO" ao nossos lado esquerdo, com esquina para a "RUA DE SANTA APOLÓNIA", o "PALÁCIO PANCAS-PALHA")  in   C.M.L.
 Travessa do Recolhimento Lázaro Leitão - (2016)  -  (Um troço da "TRAVESSA DO RECOLHIMENTO LÁZARO LEITÃO" já com alguns edifícios reabilitados)  in   GOOGLE EARTH
Travessa do Recolhimento Lázaro Leitão - (2016)  -  (No lado esquerdo ao fundo o novo "CENTRO DE REABILITAÇÃO Nª. SENHORA DOS ANJOS")   in    GOOGLE EARTH

(CONTINUAÇÃO) - TRAVESSA DO RECOLHIMENTO LÁZARO LEITÃO [ IV ]

«A IGREJA DE NOSSA SENHORA DOS ANJOS»

A "IGREJA DE Nª. SENHORA DOS ANJOS" tinha pertencido inicialmente às "COMENDADEIRAS" que, quando dali saíram a deixaram para os "FRADES BARBADINHOS ITALIANOS" ou "CAPUCHOS".  A "IGREJA" teve cinco capelas, ornadas, com um belíssimo retábulo (encomendado em ROMA, pelo "PRINCIPAL D. LÁZARO LEITÃO ARANHA"), que embelezava o ALTAR-MOR e duas capelas laterais, as quais desapareceram ou apodreceram com a idade... Ficando a IGREJA a ser utilizada como capela para os utentes deste estabelecimento.

Do ponto de vista arquitectónico, o mais interessante que hoje nos é dado observar resulta da reedificação do edifício do antigo RECOLHIMENTO LÁZARO LEITÃO. Trata-se da Capela elevada com o seu túmulo e busto e da escadaria exterior em lanços duplos, que dá acesso a essa mesma capela, adornada mais tarde com azulejos a imitar o gradeamento que insinuam um curioso sentido cenográfico. O gosto evidente é o do chamada "BARROCO JOANINO", surgindo na documentação e pagamento a "CUSTÓDIO VIEIRA", um dos mais importantes Engenheiros Militares então em actividade. A atribuição desta adaptação do edifício ao referido arquitecto-engenheiro, poderá reforçar a leitura de uma intervenção no panorama artístico desse período, iniciada já por "LEONOR FERRÃO" no seu estudo sobre o contemporâneo PALÁCIO-CONVENTO DAS NECESSIDADES.
"LÁZARO LEITÃO", figura de grande relevo nas transformações políticas do reinado de "DOM JOÃO V", e um dos grandes construtores deste período, parece ter utilizado a sua capacidade mecenática com alguns dos mais importantes arquitectos da época.
Diz-se que "LÁZARO LEITÃO" terá fundado o seu "RECOLHIMENTO" e vinculo, dando corpo a uma velha tradição lisboeta de fundações privadas com fins Sociais.

No seu "PALÁCIO DA RUA DA JUNQUEIRA, 194 a 198" mandado construir em 1734, "CASA NOBRE DE LÁZARO LEITÃO ARANHA", depois "UNIVERSIDADE LUSÍADA"  (Ver mais aqui...) é o nome de "CARLOS MARDEL" que surge na documentação. Aqui no "RECOLHIMENTO" encontramos o nome de "CUSTÓDIO VIEIRA", outro protagonista de relevo desse período lisboeta.
Quanto ao interior e dadas as profundas alterações realizadas posteriormente e o carácter de adaptação de um edifício anterior, há somente a registar algum mobiliário antigo e os retratos em tela que neste blogue reproduzimos, interessante conjunto de pinturas "palacianas" desse período. Fica assim, sobretudo, a pequena capela bastante maltratada, exemplar muito interessante de panteão com o túmulo em lugar central, como se o objectivo último fosse o louvor perpétuo ao próprio fundador.

(CONTINUA)-(PRÓXIMO)«TRAVESSA LÁZARO LEITÃO [ V ] O TÚMULO DE LÁZARO LEITÃO E ARCO DA TRAVESSA PARA AS HORTAS». 

Enviar um comentário