sábado, 29 de março de 2014

RUAS COM NOMES DE JORNALISTAS-2ª SÉRIE [ IV ]

RUA AFONSO LOPES VIEIRA
 Rua Afonso Lopes Vieira - (18.03.2013) Foto de Filipa Sena Marcos (Placa toponímica Tipo II de pedra com letras pretas na fachada da "RUA AFONSO LOPES VIEIRA") in LISBOA (IN) ACESSÍVEL 
 Rua Afonso Lopes Vieira - (2007) (Panorâmica do "Bairro de Alvalade" onde está inserida a "RUA AFONSO LOPES VIEIRA")  in  GOOGLE EARTH
 Rua Afonso Lopes Vieira - (2007) (A "Rua Afonso Lopes Vieira" vista de cima na sua entrada pela "Avenida do Brasil") in GOOGLE EARTH
 Rua Afonso Lopes Vieira - (2013) (Entrada para a "Rua Afonso Lopes Vieira" na "Avenida do Brasil") in GOOGLE EARTH
 Rua Afonso Lopes Vieira - (2013) (Um troço da "Rua Afonso Lopes Vieira")  in   GOOGLE EARTH
Rua Afonso Lopes Vieira - (1962-64) Foto de Artur Goulart (Obras na esquina da "Avenida do Brasil" junto da "Rua Afonso Lopes Vieira") in AFML 

 Rua Afonso Lopes Vieira - (1961) Foto de Artur Goulart ( Aspecto da "Rua Afonso Lopes Vieira" na década de sessenta do século vinte) in AFML 

 Rua Afonso Lopes Vieira - (1963-01) Foto de Artur Goulart  (Prédio em construção na "Rua Afonso Lopes Vieira" número 58)  in  AFML 
Rua Afonso Lopes Vieira - (1963-01) Foto de Artur Goulart  ( A "Rua Afonso Lopes Vieira" agora na freguesia de "ALVALADE")  in  AFML 

(CONTINUAÇÃO - RUAS COM NOMES DE JORNALISTAS [ I V ]

«RUA AFONSO LOPES VIEIRA»

A «RUA AFONSO LOPES VIEIRA» pertencia à antiga freguesia do "CAMPO GRANDE", hoje freguesia de «ALVALADE».  Tem o seu início na "RUA ANTÓNIO PATRÍCIO" número 24 e finaliza na "AVENIDA DO BRASIL" no número 30-D.
Um Edital de 19 de Julho de 1948 mandou que um arruamento do novo bairro (antiga RUA Nº 1) tomasse o nome de "RUA AFONSO LOPES VIEIRA".
Esta Rua que invoca um terno poeta leiriense, homem de vasta cultura e de princípios sólidos.
Como sonhador inveterado dividiu a sua vida adulta entre LISBOA e SÃO PEDRO DE MOEL", trabalhando por cá, convivendo por lá, ou vice-versa.
Metê-lo no rol dos Jornalistas será um tanto forçado. Mas não pode omitir-se, pura e simplesmente, uma faceta deste homem que se deu por inteiro às letras e à arte. A verdade é que ele, depois de ter sido colaborador de  "A ÁGUIA", foi um dos fundadores, redactores e grande animador da revista "LUSITÂNIA REVISTA DE ESTUDOS PORTUGUESES".
Esta publicação, que saiu entre Janeiro de 1924 e Outubro de 1927, atingia só determinada camada de público; aquele que se interessava especialmente pela escrita, pela língua, pela arte em geral. A direcção esteve entregue em primeiro lugar a "CAROLINA MICHAELIS DE VASCONCELOS".
ANTÓNIO LOPES VIEIRA foi, portanto, um jornalista "sui generis", ocupado na matéria que especialmente mais lhe interessava. 
Nasceu em Leiria a 26 de Janeiro de 1878 e faleceu em LISBOA  a 25 de Janeiro de 1946.
Era sobrinho do poeta, prosador e jornalista "ANTÓNIO RODRIGUES CORDEIRO".
Na casa de seu tio-avô, na aldeia de "CORTES" LEIRIA, privando de perto com os clássicos aí existentes.
Formou-se em Direito pela UNIVERSIDADE DE COIMBRA em 1900, tendo declinado o cargo de subdelegado régio e tentou a carreira de advocacia, sob a alçada do pai até 1906, ano em que aceitou o cargo de redactor na CÂMARA DOS DEPUTADOS que exerceu até ao ano de 1916.
Só em 1916 se dedica exclusivamente à actividade literária, que se prolongará até 1947.
Tendo sido um acérrimo defensor do património cultural português, valendo-lhe o reconhecimento de alguns e a crítica de outros. No entanto ao publicar em 1935 "ÉCLOGAS DE AGORA", demarca-se da ideologia Salazarista.
Homem de cultura, é considerado um ilustre poeta, ligado à corrente conhecida como RENASCENÇA PORTUGUESA. Foi por todos estes atributos, que o tornaram digno do título: "GRÃO-MESTRE DE PORTUGALIDADE".
Outra das características de AFONSO LOPES VIEIRA é a dedicação ao público infantil/juvenil ao qual lhe é conhecido inúmeras obras literárias.
Uma das facetas pouco conhecidas deste autor, foi efectivamente o interesse pelo cinema da época. Realizou um pequeno filme com crianças (O afilhado do Santo António) e escreveu a adaptação dos diálogos para o filmes de CAMÕES e INÊS DE CASTRO, de LEITÃO DE BARROS e para o filme AMOR DE PERDIÇÃO de ANTÓNIO LOPES RIBEIRO.
AFONSO LOPES VIEIRA doou à autarquia a sua casa situada em SÃO PEDRO DE MOEL, sendo hoje utilizado para a organização de uma colónia de férias infantil.

(CONTINUA)-(PRÓXIMO)«RUAS COM NOMES DE JORNALISTAS [ V ] RUA ALBERTO PIMENTEL» 
Enviar um comentário