quarta-feira, 14 de janeiro de 2015

JARDIM GUERRA JUNQUEIRO [ III ]

(VULGO)-JARDIM DA ESTRELA ( 3 )
Jardim Guerra Junqueiro - JARDIM DA ESTRELA - (2007) Foto de João Carvalho  (O mais antigo CORETO DE LISBOA uma obra de JOSÉ LUÍS MONTEIRO, esteve no antigo "PASSEIO PÚBLICO" onde se realizaram magníficos concertos ) (Abre em tamanho grande)  in  WIKIPÉDIA
 Jardim Guerra Junqueiro - JARDIM DA ESTRELA - (1982) Foto de autor não identificado  (Pormenor do tecto do "CORETO DO JARDIM DA ESTRELA", aqui podemos encontrar diversas artes; ferreiro, carpinteiro, pedreiro, é muitas vezes um trabalho de grupo, que também exige arte)  in  AS ARTES
 Jardim Guerra Junqueiro - JARDIM DA ESTRELA - (2011) Foto de Filipe Amorim  (Vista de um arruamento do JARDIM DA ESTRELA, local aprazível de LISBOA) in PASSEIOS (CÁ DENTRO)
 Jardim Guerra Junqueiro - JARDIM DA ESTRELA - (2011) Foto de Filipe Amorim (Árvore onde existe uma escultura em madeira, junto a uma das entradas que dão para a AVENIDA ÁLVARES CABRAL, denominado "TRONCO ESCULPIDO", efectuado a partir da parte inferior de um dos troncos da árvore)  in  PASSEIOS (CÁ DENTRO)
 Jardim Guerra Junqueiro - JARDIM DA ESTRELA - ( 2011) Foto de Filipe Amorim (Pormenor do "TRONCO ESCULPIDO" num pedido de respeito ao "viajante" ou "visitante" do "JARDIM DA ESTRELA") in PASSEIOS (CÁ DENTRO)
Jardim Guerra Junqueiro - JARDIM DA ESTRELA - (1967) Foto de Garcia Nunes (Um dos Lagos do JARDIM DA ESTRELA no final da década dos anos sessenta do século vinte)  in  AML

(CONTINUAÇÃO) - JARDIM GUERRA JUNQUEIRO [ III ]

«(VULGO) JARDIM DA ESTRELA ( 3 )»

Pelo JARDIM DA ESTRELA passaram  D. PEDRO V e D. ESTEFÂNIA, durante o escasso tempo em que estiveram juntos. D. MARIA PIA presidiu neste JARDIM, a festas de caridade, por vezes acompanhada pelo então príncipe D. CARLOS
No final do século XIX, o "PASSEIO DA ESTRELA" passou um pouco de moda para essas reuniões de senhoras da sociedade de sangue azul ou da alta burguesia.
Neste JARDIM por volta de 1876 existiu o famoso «LEÃO DA ESTRELA», bonito animal que fora doado por "PAIVA RAPOSO" e esteve exposto, numa jaula própria no alto do parque, sustentado até à morte pelo próprio dador. A jaula ficava no local onde actualmente se abre o portão para a "AVENIDA ÁLVARES CABRAL".
Em 1895, quando do centenário de SANTO ANTÓNIO e respectivas festas, já o JARDIM DA ESTRELA foi centro de atracção para uma grande quantidade de alfacinhas.
Desde 1852 que os lisboetas e forasteiros podem deambular junto daqueles canteiros, correr e brincar por aquelas veredas, namorar naqueles bancos e inspirar-se junto daqueles lagos.
No dizer do mestre NORBERTO DE ARAÚJO - o homem que mais terá demonstrado ter um retrato de LISBOA no lugar do coração e que tratou numa conferencia do primeiro "CENTENÁRIO DO PASSEIO DA ESTRELA" - "um JARDIM é um museu que se renova todos os dias. Nunca envelhece. Alimenta os olhos, o coração, a alma e é uma saudade suave, vestida de Sol, que aquece e refresca".
Devemos confessar que é impossível dizer mais em menos palavras!

O JARDIM nasceu com o nome de "JARDIM DA ESTRELA", embora mais tarde fosse rebaptizado "JARDIM GUERRA JUNQUEIRO", (embora a sua estátua se encontre no ajardinado da "PRAÇA DE LONDRES" desde 19 de Janeiro de 1968, dia da sua inauguração) em homenagem ao poeta, mas o alfacinha continua a denominá-lo de "JARDIM DA ESTRELA". Jardim construído ao estilo dos jardins ingleses, de inspiração romântica, tem uma área com cerca de cinco mil e setecentos metros quadrados, sendo o segundo maior JARDIM DA CIDADE DE LISBOA.

Desde 1932, o JARDIM passou a contar com o mais antigo CORETO da cidade de LISBOA, de notável recorte, uma belíssima obra de arte de ferro forjado, com base de cantaria e motivos indianos nos desenhos dos arcos e das colunas, tudo isto com a traça de "JOSÉ LUÍS MONTEIRO"; esteve implantado no antigo "PASSEIO PÚBLICO", que deu lugar à "AVENIDA DA LIBERDADE".

(CONTINUA)-(PRÓXIMO)«JARDIM GUERRA JUNQUEIRO [ IV ]- O JARDIM DA ESTRELA ( 4 )
Enviar um comentário