sexta-feira, 1 de fevereiro de 2008

CAIS DO SODRÉ

Cais do Sodré - (Post.1940) Foto Maria de Oliveira (Vista Aérea do Cais do Sodré, Praça Duque da Terceira e Jardim Roque Gameiro) in AFML
Cais do Sodré - (Post. 1928) Foto Eduardo Portugal (Estação Ferroviária do Cais do Sodré) in AFML

Cais do Sodré - (Post. 1928) Foto Kurt Pinto (Estação do Cais do Sodré) in AFML


Cais do Sodré - (1950) Foto Eduardo Portugal (Jardim Roque Gameiro) in AFML



Cais do Sodré - (Actual) Autor desconhecido (Relógio Padrão da Hora Legal)




Cais do Sodré - (1914) Foto Joshua Benoliel (Posto do Relógio Padrão da Hora Legal em Lisboa) in AFML





Cais do Sodré - (1912) Foto Joshua Benoliel (Pontão de acesso aos barcos) in Arquivo Fotográfico Municipal de Lisboa




O CAIS DO SODRÉ pertence à freguesia de SÃO PAULO, está ladeado pela Avenida 24 de Julho, Avenida Ribeira das Naus e Praça Duque da Terceira.

O Cais do Sodré deve o seu nome ao facto de ali terem vivido os irmãos Sodré, António Vicente e Duarte, possuídores de uns imóveis neste sítio.
Negociantes descendentes de um inglês chamado Frederico Sodré, que viveu em Portugal no tempo de D. Afonso V. Esta designação de Cais do Sodré substitui até aos nossos dias uma outra muito antiga: "Remolares" nome pelo qual este lugar era conhecido.
Desde 1914 está instalado no Cais do Sodré um relógio, que durante muitos anos a hora legal em Lisboa, era marcada a partir desse relógio.
Em 2001 foi substituído por outro digital. O relógio original encontra-se exposto na Gare Marítima da Rocha do Conde de Óbidos, em Alcântara.
No Cais do Sodré existe um pequeno Jardim com o nome de Roque Gameiro.Com canteiros e algumas espécies vegetais onde actualmente os autocarros da Carris estacionam, pois serve de terminal de um grande número de carreiras que partem da Estação do Cais do Sodré. Entre a vegetação, a centrar esta pequena Praça, está a estátua do «Homem do Leme», que simboliza as origens históricas do povo português.
A Estação do Cais do Sodré é uma Estação ferroviária e actualmente, também uma estação de Metro de Lisboa, servindo de Terminal da LINHA VERDE.
O Projecto arquitectónico é da autoria do Arquitecto Nuno Teotónio Pereira, as intervenções plásticas do pintor António Dacosta.
Além da Estação, existe a Sul um novo terminal Fluvial do Cais do Sodré da Soflusa com ligação de Barcos entre Lisboa e a outra margem do Tejo.

Enviar um comentário