sábado, 19 de abril de 2008

RUA DO ARSENAL [ I ]


 

    Rua do Arsenal - (2008) Foto de APS (A Rua do Arsenal vista do lado da Praça do Município)
Rua do Arsenal - (2008) Foto de APS (Ramalho O Rei do Bacalhau) Rua do Arsenal - (1966) Foto Armando Serôdio (Casa Terra Nova - Venda de Bacalhau) in AFML
Rua do Arsenal - (1966) Foto Armando Serôdio in AFML Rua do Arsenal - (Início do século XX) Foto Joshua Benoliel (Rua do Arsenal vista do Largo do Corpo Santo, no lado direito ainda se pode ver uma pontinha dos edifícios da Sala de Risco) in Arquivo Fotográfico Municipal de Lisboa.

A RUA DO ARSENAL pertence a três freguesias.
À freguesia de S.NICOLAU todos os números ímpares e de 2 a 42, à freguesia dos MARTIRES do número 44 ao número 132, à freguesia de S.PAULO do número 134 em diante.
Começa na Praça do Comércio e termina no Largo do Corpo Santo.

Esta rua tem o seu nome ligado ao Arsenal da Marinha, que funcionou desde o século XVIII nesta artéria.
O Arsenal da Marinha foi o antigo local dos estaleiros da Ribeira das Naus e dos armazéns das armas, da pólvora e munições. Com o terramoto de 1755 ficou completamente destruído. Reconstruído em 1759, funcionou até 1939, embora a transferência da construção e reparação de navios, para o Arsenal do Alfeite, tenha sido iniciada em 1936.

A Rua do Arsenal foi local muito procurado para manifestações políticas durante os séculos XIX e XX.
Esta artéria foi palco do «REGICÍDIO» de 1908 e o Arsenal da Marinha o refúgio ocasional da família Real depois do incidente.
Era nesta Rua que «os arsenalistas (elementos mais radicais do setembrismo, de inspiração jacobina e adeptos da soberania popular) se manifestavam contra o poder instituído.
A Rua do Arsenal também em 1918 "assistiu" ao grande Cortejo do Armistício.
Permanece dentro das instalações do Arsenal da Marinha a «CAPELA DE S. ROQUE DO ARSENAL DA MARINHA», de culto ao Santo e à sua irmandade dos Carpinteiros Navais, de que falaremos noutra ocasião mais detalhadamente.
A Rua do Arsenal foi "testemunha" de outro acontecimento importante em 25 de Abril de 1974, entre o Capitão Salgueiro Maia e as tropas afectas ao regime comandadas pelo Brigadeiro Junqueira dos Santos.


A RUA DO ARSENAL era uma artéria abastecedora da baixa pombalina, tendo como tradição a venda do bom «BACALHAU» que ainda persiste.
Os comerciantes de secos e molhados começaram a instalar-se nesta rua durante os finais do século XIX, uma vez que a estrutura social da baixa pombalina apelava a que ali se centralizasse todo o comércio por excelência.
As casas que hoje resistem, sempre tiveram todas as variedades de bacalhau conhecidas, bem como os "mimos":caras, línguas e por vezes ovas de conserva.
CONTINUA) (Próximo o "ARSENAL DA MARINHA")

6 comentários:

Philippe disse...

Congratulation for your blog, unfortunately I don't understand all the comments in Portuguese but the photographic references are very nice. I've linked some of your posts from my website dedicated to the tourist guide about Lisbon by Pessoa, for example here.

By the way, is it possible to re-use the photos, if the author is mentioned as in your posts, and if I add a link to the original picture?

APS disse...

Olá caro Philippe!
Como fala de Lisboa e especialmente de «PESSOA», acho que devo escrever em português.
Pode utilizar as fotos que intender do meu BLOG, só gostaria que mantivesse a procedencia, porque algumas fotos não são minhas.
Parabéns pelo seu trabalho.
Um abraço
APS

Joalex disse...

Que saudades desta rua!
Vivi paredes-meias com ela durante três anos e ali assisti à revolução de Abril!
Parabéns pelo excelente trabalho.
José Alexandre.

APS disse...

Caro José Alexandre

Obrigado pelas suas palavras a este blogue.

Deitei um "olhinho" ao seu «MEIO SÉCULO DE APRENDIZAGEM» que tem um bonito aspecto gráfico.

Quanto à «SERRA DO CARVALHO», já estive lá em visita e devo acrescentar que existe muito próximo desse lugar, uma povoação onde vendem uns leitões formidáveis. Isto quando vou de férias às «TORRES DO MONDEGO»(Coimbra).

Um abraço
APS

carlos alberto siciliano disse...

Estive no Rei do Bacalhau, na Rua do Arsenal, 56/58, em novembro de 2013. Provei o bacalhau em conserva de azeite juntamente com uma garrafinha de vinho do porto. Comprei algumas latas. Não fosse o excesso de bagagem em meu retorno, teria comprado mais. Numa próxima visita a Lisboa, lá irei novamente.

APS disse...

Caro Alberto Siciliano
Desculpe o meu atraso na resposta.
Certamente que os produtos vendidos em Portugal são Bons. Embora este "velho amigo" tenha vindo da Noruega, mas o vinho é nosso!
Volte sempre... LISBOA É linda!
Despeço-me com amizade desejando muito BOAS FESTAS e um ANO NOVO muito prospero
Cumpts.
APS