terça-feira, 15 de Abril de 2008

RUA DOS POIAIS DE SÃO BENTO [ II ]

Rua dos Poiais de S. Bento - (1960) Foto Arnaldo Madureira in AFML
Rua dos Poiais de S. Bento, 7 - (1960) Foto Arnaldo Madureira (Escola Primária Nº 8) in AFML
Rua dos Poiais de S. Bento, 102-104 - /Entre 1898 e 1908) Fotógrafo não identificado in AFML
Rua do Poiais de S. Bento - (Entre 1898 e 1908) Fotógrafo não identificado in Arquivo Fotográfico Municipal de Lisboa



(CONTINUAÇÃO)
«RUA DOS POIAIS DE SÃO BENTO»
Voltando a falar no século XVI, sabe-se que pouco a pouco os frades foram alienando terrenos para construção de casas e assim se foi modificando o aspecto da vida campestre secular. Deste modo, junto à cerca do Convento, nasceu o agregado habitacional que hoje existe.
A este respeito escreveu também Norberto de Araújo: « o Poço dos Negros, Poiais (...) são quinhentistas de desenvolvimento. Para cima, em direcção ao Rato, era tudo Olivais, os [Olivais de S. Bento], o vale de S. Bento a sopé da Cotovia; da banda do poente -isto é, para onde ficavam a Estrela e as Cortes, alargavam-se os terrenos dos frades negros».

A Rua dos Poiais de S. Bento situava-se, portanto na parte mais antiga da zona «É a segunda à direita na Rua da Flor da Murta, vindo da Rua do Poço dos Negros, e termina no Poço Novo», lê-se no ITINERÁRIO LISBONENSE.
Como já foi referenciado, nas proximidades desta Rua existiu também o Convento de S. Bento da Saúde (actual Parlamento), que era conhecido por S. Bento dos Negros dada a cor dos hábitos dos frades e é exactamente no Largo do Poço Novo (topónimo que surge registado pela primeira vez em 1594 nos livros de óbitos de Santa Catarina) onde o dito caminho de Santos bifurcava. Na continuação, em direcção a Santos, e até por volta de 1681, recebe a designação de Rua da Esperança, por levar ao Convento com o mesmo nome.
O topónimo Poço dos Negros só começa a figurar na documentação escrita na segunda metade do século XVII enquanto que o troço que inflecte ligeiramente para Norte, levava ao Convento de S. Bento, dai chamar-se Rua dos Poiais de São Bento, ao que parece por ali ter existido onde sentar, talvez bancos (poiais) inscritos no próprio muro da cerca do edifício conventual.


No dizer de Gustavo de Matos Sequeira no seu livro «Depois do Terramoto», acredita que um poço pertencente aos frades negros de S. Bento estará na verdadeira origem do topónimo, tanto mais que no século XVIII, aparece uma designação bairrista que denomina aquela artéria como Rua de S. Bento dos Negros.

2 comentários:

Anónimo disse...

Li seu texto sobre as Ruas com história. Muito interessante.Parabéns. E cheguei ao blogue por causa da exposição Pintura e Escultura de Antonio Firmino e Kassanaya no Centro InterculturaCidade*
Rua dos Poiais de S. Bento 73 - A, 1200-346 Lisboa. Se tiver tempo vá lá. Quem convida e organiza é a ONG Etnia. Mas fiquei curiosa com a origem do nome Poço dos Negros.E eu que julgava que era porque atiravam para esse poço africanos!!!Achei também curioso a referência no seu blogue a Constança Lucas. Eu conheço-a.O mundo com a Net ficou mais pequeno?
Saudações Lusófonas, Margarida

APS disse...

Boa amiga Margarida

Em primeiro lugar quero agradecer o convite e as suas gentis palavras ao meu blogue.
Em segundo lugar tem de continuar a admitir que o nome do antigo «LARGO DO POÇO NOVO» actual «LARGO DR. ANTÓNIO DE SOUSA MACEDO», era no tempo do Rei D. Manuel I, uma vala comum dos Africanos.
Lamento lhe dizer isto, mas é verdade.
As ruas (do Poço dos Negros e dos Poiais) eram convergentes ao POÇO.
Tem toda a razão, a NET tornou o Mundo mais pequeno.
Um abraço
APS